LUCAS DO RIO VERDE

Avenida das Nações sofre adaptações no trânsito para realização de obra

Publicados

em


Com o objetivo de melhorar o trânsito luverdense, a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Obras está construindo uma rotatória no entroncamento das avenidas das Nações e Beira Mata. Durante esse período de trabalho no local, alterações na via serão necessárias.

Por conta da obra, os dois fluxos da avenida das Nações foram direcionados para apenas uma pista, enquanto a outra fica interditada. A Secretaria Municipal de Segurança e Trânsito, por meio da Guarda Municipal, fez adequações na via para garantir a segurança dos condutores.

A orientação da guarda é que os condutores redobrem a atenção nesse trecho, entre as avenidas Paraná e São Paulo. “A pista está sinalizada com cones fazendo a divisão. A gente pede que os condutores tenham paciência, andem devagar e observem bem a sinalização”, disse o supervisor da GM, Fabio Medeiros.

A estimativa é que a obra seja concluída em cerca de 90 dias. Na medida em que as equipes avançarem na construção, novas interdições poderão ser feitas. “Nós estaremos dando todo o apoio necessário, fazendo adequações no trânsito enquanto o pessoal estiver ali trabalhando com maquinário”, destacou Medeiros.

Para evitar transtornos, os condutores podem optar ainda por rotas de desvio, como as avenidas Goiás, Brasil e outras ruas.
 

Leia Também:  Biblioteca Container sedia cineminha para crianças às quartas e sábados em Lucas do Rio Verde

Propaganda

LUCAS DO RIO VERDE

PSFs de Lucas do Rio Verde orientam os moradores sobre obesidade em crianças e adultos

Publicados

em

(Foto: Ascom Prefeitura/Rayan Nicácio)

A prevenção e tratamento da obesidade foram temas de palestra ministrada pela Secretaria de Saúde de Lucas do Rio Verde, por meio do Núcleo Ampliado de Saúde da Família e Atenção Básica (NASF-AB), no PSF XIII, no Parque das Américas, na manhã desta terça-feira (27).

Segundo dados da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS/2019), do Ministério da Saúde, atualmente, no Brasil, cerca de 60,3% dos adultos apresentam excesso de peso, o que equivale a 96 milhões de brasileiros. Sendo a maioria constituída por mulheres (62,6%). 

Além disso, o problema também já se alastrou entre crianças e jovens, principalmente devido à mudança de rotina e de hábitos ocasionada pela pandemia.

A nutricionista do NASF, Letícia Bassani, esclarece que tratar a obesidade não é só uma questão estética, mas sim de saúde geral que deve ser acompanhada sempre por um profissional.

“Hoje, muitas doenças crônicas estão relacionadas com a obesidade: diabetes, hipertensão e doenças cardiovasculares, por exemplo. E tudo isso é reflexo de uma alimentação inadequada, então a gente procura sempre trabalhar a reeducação alimentar com as pessoas e mostrar pra elas que não é fazendo mudanças ou restrições radicais que elas chegam aos seus objetivos. Mas sim, agregando valor a esta decisão de se cuidar, praticando alguma atividade física, realizando consultas e acompanhamento com profissionais das mais diversas especialidades e sempre tendo em mente que isso é um ato de amor-próprio”, explicou.

A nutricionista ainda reforça que a cada encontro é visível o empenho e empolgação nos pacientes, porque eles percebem que a reeducação alimentar é algo possível, e compartilham ideias, experiências, tornando o processo muito mais leve. 

A psicóloga do NASF, Mayllara Jucoski, que também acompanhou o encontro, explica que “a Psicologia trata o ser humano como uma tríade: pensamento-sentimento-comportamento, onde uma base não existe sem a outra. Por isso, trabalhamos bastante o emocional dos pacientes, durante a fase de reeducação alimentar, em que é mais provável ter pensamentos disfuncionais, ou seja, aqueles que não colaboram para chegar aos seus objetivos. Alertamos eles sobre pensamentos autossabotadores, comodismo e damos todo o suporte necessário para a autoaceitação. Assim, aos poucos, quebramos crenças negativas destas pessoas, ajudando elas a se enxergarem com mais carinho e paciência. Isso ajuda muito em qualquer processo. Buscar uma arte terapia, a leitura, dança ou qualquer outra atividade que promove prazer nas pessoas também é bem-vindo”. 

Além dos encontros semanais, promovidos pela rede de saúde básica do Município, os PSFs também realizam caminhadas duas a três vezes por semana. Os interessados em fazer parte dos grupos de palestras contra a obesidade devem procurar o PSF de seu bairro para se informar e poder fazer parte. 

 

Leia Também:  Prefeito Miguel participa de inauguração de terminal ferroviário em Goiás
Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA