LUCAS DO RIO VERDE

Projeto “Movimenta” começa as 19:h desta quinta-feira e prossegue até amanhã(24) em Lucas do Rio Verde MT

Publicados

em

A Prefeitura de Lucas do Rio Verde, em Mato Grosso, por meio das Secretarias Municipais de Planejamento, Educação, Cultura e Turismo, Esporte e Lazer, convida a população a participar do projeto “Movimenta”.

O evento, que acontece nesta quinta e sexta-feira (23 e 24), é promovido pelo Sistema Fecomércio – Sesc / Senac / IPF- MT, e tem por objetivo levar atividades culturais e informação para os cidadãos do interior do estado.

Nesta quinta, a coach comercial, Cléria Del Barco, será responsável por auxiliar os empreendedores da região, com a palestra “Empresa que não vende, quebra!”.

O encontro será realizado na Câmara de Vereadores, a partir das 19h. Na ocasião, serão sorteados cursos de qualificação do Senac-MT para os participantes.

Nesta sexta, durante todo o dia, serão oferecidas atividades recreativas para as crianças na Escola Municipal Cora Coralina, como jogos, brincadeiras, oficinas manuais e contação de histórias.

Já as ações de saúde e beleza, desenvolvidas pelo Senac, serão realizadas a partir das 18h30, na praça do bairro Jaime Seiti Fujii, onde também terá apresentação com o grupo de Circo do Sesc.

Leia Também:  Lucas do Rio verde sedia o 3º encontro do Caps da região Teles Pires

O “Movimenta” passará ainda pelos municípios de Sorriso (27 e 28/06), Sinop (29 e 30/06 e 01/07), Colíder (05 e 06/07) e Alta Floresta (07 e 08/07), onde será encerrada a primeira etapa do projeto.

 

Otavio Ventureli(da redação com Ascom)

LUCAS DO RIO VERDE

22 pacientes de Lucas do Rio Verde MT são selecionados pelo Ministério da Saúde para participar de Evento sobre a hanseníase

Publicados

em

Pacientes de Lucas do Rio Verde, em Mato Grosso, foram selecionados para participar do 1º Inquérito Nacional de Incapacidade Física em Hanseníase, coordenado pelo Ministério da Saúde, Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz) Amazonas e Fundação Alfredo da Matta.

Ao todo foram selecionados 22 pacientes, já totalmente curados da doença e que fizeram tratamento entre 2015 e 2019.

Os pacientes foram escolhidos por meio de uma base de informações do Ministério da Saúde. O objetivo final do estudo é obter dados para elaborações de políticas públicas de combate à doença. A coleta de dados começou em abril e deve seguir até julho.

A avaliação dos pacientes foi realizada, nesta semana, no Espaço Saúde, por duas técnicas do Ministério da Saúde.

Uma delas é a Elaine Silva Nascimento, que pontuou que a ideia do Ministério da Saúde é realizar uma sondagem para conhecimento dos números de pacientes que foram de fato recuperados ou que desenvolveram incapacidade física, deformidade física ou que precisam de reabilitação após o tratamento da PoliQuimioTerapia (PQT).

Leia Também:  Pequenos agricultores recebem Patrulha Agrícola na Comunidade Coait

De acordo com a secretária de Saúde, Dra. Fernanda Heldt Ventura, essa avaliação dos pacientes luverdenses tem por objetivo estudar e estimar a frequência de capacidade física que o paciente tem após a cura total da doença.

“Lucas do Rio Verde contribuir com a vinda desse inquérito nacional é um reflexo de que estamos fazendo um bom trabalho no município e continuaremos trabalhando para que os pacientes continuem recebendo um bom acompanhamento”, finaliza.

Em Lucas do Rio Verde, o paciente com hanseníase é atendido em qualquer Unidade de Saúde da Atenção Básica (PSF).

Caso o diagnóstico seja confirmado, o morador  inicia o tratamento com os médicos e enfermeiros do seu PSF.

A hanseníase é uma doença infecciosa causada por uma bactéria que afeta exclusivamente seres humanos. A forma de transmissão ocorre pelas vias aéreas, por gotículas. O diagnóstico é feito por exames clínicos, sorologia específica e raspagem.

A doença é primeiramente neurológica, afeta os nervos mais superficiais da pele, e pode provocar formigamentos, dormência, câimbras, sensação de agulhada e pontadas.

Leia Também:  Prefeitura investe em iluminação pública na Avenida da Fé e dos Desbravadores

Só depois de anos de evolução dos sintomas, os pacientes começam a apresentar lesões na pele, como manchas e caroços.

Outra característica importante é que a bactéria da hanseníase tem o metabolismo lento, o que resulta na evolução lenta dos sintomas.

 

Otavio Ventureli(da redação com Ascom)

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI