Momento Cidades

Mato Grosso registra 551.907 casos e 13.990 óbitos por Covid-19

Publicados

em


A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta quarta-feira (24.11), 551.907 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 13.990 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Foram notificadas 243 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 551.907 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 997 estão em isolamento domiciliar e 536.423 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 50 internações em UTIs públicas e 28 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 27,62% para UTIs adulto e em 6% para enfermaria adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (114.254), Várzea Grande (41.833), Rondonópolis (38.506), Sinop (26.750), Sorriso (18.553), Tangará da Serra (17.860), Lucas do Rio Verde (15.763), Primavera do Leste (14.844), Cáceres (12.002) e Alta Floresta (11.293).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

O documento ainda aponta que um total de 402.742 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, não restam amostras em análise laboratorial.

Cenário nacional

Na terça-feira (23.11), o Governo Federal confirmou o total de 22.030.182 casos da Covid-19 no Brasil e 613.066 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país tinha 22.019.870 casos da Covid-19 no Brasil e 612.782 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados desta quarta-feira (24.11).

Recomendações

Já existem vacinas para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;
– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;
– Evitar contato próximo com pessoas doentes;
– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;
– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Fonte: AMM

Leia Também:  Está aberto o período de solicitação de matrícula para unidades educacionais localizadas nas Regionais Sul e Oeste
Propaganda

Momento Cidades

Iniciativa ganha importância em VG e se torna opção de geração de renda e fomento ao empreendedorismo

Publicados

em

 

Mais do que fortalecer a agricultura familiar de Várzea Grande, a feira promovida pela prefeitura municipal, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural Sustentável, está criando um mercado cativo de consumo e estimulando o empreendedorismo entre pequenos produtores rurais e microempreendores. A ‘Feirinha’ como é conhecida, está sendo realizada todas as quartas-feiras, das 8h às 17h, no Paço Municipal. No mix de produtos estão frutas, verduras e hortifrutis produzidos e colhidos pelos próprios produtores, que ofertam produtos frescos e sem intermediários.

Além do colorido típico da feira promovido pelas frutas e verduras, o espaço abre oportunidade para a comercialização de produtos artesanais, em parceria com a Casa de Artes, e ainda para produção caseira de bolos, pães, biscoitos, doces e chocolates. A feirinha está promovendo o empreendedorismo e estimulando os participantes a ampliar sua gama de produtos por meio de novos conhecimentos e investimentos.

Como destaca a primeira-dama de Várzea Grande, a Promotora de Justiça, Kika Dorileo Baracat, nesse momento em que os alimentos ficam mais caros a cada ida ao supermercado, a feira surge como uma importante aliada do orçamento doméstico ao trazer para perto do consumidor opções com qualidade e preços mais acessíveis, direto de quem produz. “Para além desse ganho, há outro impacto positivo nessa concepção de negócios. Vemos muitas mulheres comercializando seus produtos artesanais, mostrando a força do empreendedorismo feminino e como ele pode melhorar a vida das famílias”.

Leia Também:  Está aberto o período de solicitação de matrícula para unidades educacionais localizadas nas Regionais Sul e Oeste

Estudo do Sebrae/MT aponta que 30% dos pequemos negócios criados no Estado são abertos por mulheres.

A concepção da primeira-dama se confirma na história de Neide Nantes, do bairro Centro-Sul, que deixou a corretagem e a representação comercial para se dedicar somente à produção de biscoitos e doces artesanais. “Nesse pouco tempo que passei a integrar a feira, aumentei a clientela, estou com bastante encomenda e a minha projeção financeira de vendas aqui foi superada”. Além de despertar o empreendedorismo, Neide diz com orgulho que foi em busca de conhecimento e criou uma exclusividade: o casadinho de banana.

A ‘Feirinha’ será realizada até a última quarta-feira antes do Natal, ou seja, até o dia 22 de dezembro, quando dá uma pausa em razão das festividades de final de ano e retoma na segunda quarta-feira de janeiro de 2022.

QUALIDADE – Como explica o secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural Sustentável, Célio Santos, todos os produtos comercializados na Feira da Agricultura Familiar de Várzea Grande são cultivados com uso mínimo de defensivos agrícolas e oriundos diretamente das comunidades rurais de Várzea Grande que integram a cooperativa de comercialização, a Coopeveg.

Leia Também:  Municípios recebem terceira parcela do FPM e fecham o mês com aumento no repasse

“No local temos à disposição frutas, legumes, raízes e folheosas orgânicas, 100% naturais colhidas e transportadas de maneira adequada por nossa equipe técnica. A ação tem a meta de estimular o protagonismo desses produtores em seus negócios, oferecendo à população segurança alimentar e nutricional”.

A promoção da ‘Feirinha’ é apenas uma ação, entre várias realizadas pela Pasta para o fortalecimento de políticas públicas voltadas à comercialização, fomento e incentivo à agricultura familiar e à economia solidária dos pequenos produtores domiciliados nas áreas rurais de Várzea Grande e Baixada Cuiabana.

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA