Momento Cidades

Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e Cuiabá informa que Polo de vacinação do SESI Papa atende somente pessoas a bordo de veículos

Publicados

em

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) informa que:

– Nesta segunda-feira (2), 836 pessoas estão agendadas para serem vacinadas contra a covid-19 no polo SESI Papa, que funciona no modelo drive-thru.

– No entanto, até por volta das 15h30, já foram aplicadas mais de 1.200 doses de vacina.

– Isso porque o polo também vinha vacinando pessoas que faltaram nas últimas 48 horas, além de pessoas agendadas para outros polos que, porventura, consideraram este o polo mais próximo do que o que foi agendado.

– Tal situação acarretou em uma grande fila de carros, maior do que o habitual.

– Diante disso, muitas pessoas passaram a deixar seus carros estacionados do lado de fora do SESI Papa e entraram a pé para serem vacinadas na mesa de vacinação destinada às pessoas que não possuem carro e nem condições financeiras de se locomoverem até outro polo, ou seja, em casos específicos.

– Essa atitude causou transtornos ao trabalho da equipe de vacinação de polo, que decidiu suspender a vacinação de pessoas sem veículo, já que o polo funciona na modalidade drive-thru.

Leia Também:  Mato Grosso registra quatro mortes nas últimas 24 horas e totaliza 13.769 óbitos

– A SMS conta com a compreensão dos usuários e reforça a necessidade de as pessoas comparecerem no dia e horário e no polo para o qual foram agendadas para manter a organização da campanha de vacinação.

 

SORRISO

Reunião debate a regularização dos lotes do Assentamento Jonas Pinheiro no município de Sorriso

Publicados

em

Conforme o procurador jurídico do Município, Daniel Melo, a Justiça Federal entendeu que como o processo corre há mais de 20 anos e até então não havia um levantamento realizado pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) em relação às medidas da terra, o adequado seria extinguir a ação.

Contudo, alerta Daniel, não há risco de os assentados serem removidos de seus lotes. “A Lei federal 3.365 de 21 de junho de 1941 é muito clara: em casos como esse só cabe a indenização da área aos proprietários. Os assentados têm direito social sobre a área”, explica.

Presente na reunião, Luís Roberto Pierroni, um dos sócios-proprietários da área destacou que a empresa reconhece o direito de quem está na terra. “Queremos deixar claro que não temos interesse em receber essa área de volta. Nós reconhecemos o direito de quem está na área e o que queremos é receber os nossos direitos em relação à área desapropriada pelo governo, que também se arrastam há 24 anos”.

Leia Também:  Detran-MT reforça importância de atitudes conscientes para um trânsito mais seguro

Segundo Luís Roberto, a área em questão compreende mais de 11 mil hectares que se enquadram em sete matrículas. “O erro do Incra foi não ter desapropriado áreas de uma ou duas matrículas; assim fica mais difícil ressarcir”, frisa.

Para o prefeito Ari Lafin, regularizar é uma necessidade urgente. No local, são 247 lotes.  “Vamos juntos – Prefeitura, Câmara, assentados e proprietários; buscar no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento uma solução para esse impasse”, pontua. Ari destaca que o Assentamento Jonas Pinheiro abriga a maioria da rede da agricultura familiar do Município e que as famílias precisam ter tranquilidade para trabalhar. “Precisamos urgentemente dar celeridade a esse processo”, finaliza.

 

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA