Momento Cidades

Prefeitura de Várzea Grande e Bombeiros Militar reforçam parceria no combate às queimadas urbanas

Publicados

em


Além de causar prejuízo ao meio ambiente, colocar a natureza, plantas e animais em perigo, as queimadas urbanas provocam também danos à saúde pública. Com objetivo de criar estratégias de prevenção, a Prefeitura Municipal e o 2º Batalhão do Corpo de Bombeiros Militar reforçaram a parceria no combate às queimadas urbanas em Várzea Grande, com a assinatura do protocolo de intenções Previqueimadas/2021.

O ato foi realizado nesta manhã em evento realizado no Parque Bernardo Berneck e contou com a presença do vice-prefeito, José Hazama, do Comandante do 2º Batalhão do Corpo de Bombeiros Militar em VG, Tenente Coronel Mário Henrique Faro Ferreira; Comandante Geral Adjunto dos Bombeiros Militar de Mato Grosso, Ricardo Antônio Bezerra Costa; do Secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural e Sustentável, Fernando Sé e vereadores.

Como explica José Hazama, no início do ano, o prefeito Kalil Baracat e demais secretários do município participaram de uma reunião com o comando da 2° Batalhão do Corpo de Bombeiros para darem início às tratativas de manutenção da parceria no combate às queimadas urbanas. “E hoje voltamos a nos reunir para oficializarmos essa parceria com a assinatura do protocolo de intenção para  Previqueimadas. Nessa ação integrada, a Prefeitura Municipal de Várzea Grande está cedendo um caminhão pipa e duas caminhonetes, além de motoristas e ajudantes.  Essa parceria certamente terá resultados positivos”.

O vice-prefeito disse ainda que, neste período de estiagem, a preocupação se torna ainda maior, uma vez que, a maioria da população não faz o dever de casa que é limpar os terrenos sem edificações, onde o mato acaba crescendo e os locais também são  utilizados para bolsões de lixo, propiciando outros prejuízos à natureza. “O poder público está atento e, com o reforço do Corpo de Bombeiros na fiscalização, temos certeza de que as ações de queimadas urbanas serão menores dos anos anteriores”.

Leia Também:  Sine Municipal oferta mais de 100 vagas para auxiliar de produção em frigorífico sem comprovação de experiência

O Tenente Coronel do 2º Batalhão de Bombeiros Militar de Várzea Grande, Mário Henrique Faro Ferreira, explicou que o Projeto Previqueimadas foi implantado em 2008 em uma pareceria entre o 2º Batalhão de Militar e a Prefeitura de Várzea Grande, com o objetivo de prevenir e combater os incêndios de terrenos urbanos na cidade.  “Este ano, temos um caminhão pipa e duas caminhonetes equipadas com kit combate, que triplicará nosso poder operacional de combate ao fogo durante o período mais crítico de estiagem que dura em torno de quatro meses. Além disso, vamos trabalhar na prevenção através da fiscalização da limpeza dos terrenos e também na responsabilização com relatórios das ocorrências sendo repassados os órgãos da Prefeitura para sanção devida ao proprietário”, destacou.

O tenente-coronel informou ainda que foi lançado um concurso de redação e desenho com a temática “Eu digo não ao fogo! Diga não você também”, que tem por objetivo conscientizar as crianças e multiplicar o conhecimento da família para as questões relacionadas aos danos causados pelo fogo à saúde e ao meio ambiente. Estarão participando do concurso, alunos do 4º ao 9° ano das Escolas da Rede Municipal de Ensino.

O Comandante Geral Adjunto dos Bombeiros Militar de Mato Grosso, Ricardo Antônio Bezerra Costa, destacou como importante as parcerias formadas com as prefeituras municipais, em especial a de Várzea Grande, que tem atuado de forma eficaz no combate às queimadas. Ele disse ainda que não há aporte financeiro e nem efetivo que dê conta de uma cultura que infelizmente insiste em se apresentar todos os anos, principalmente, a contar do segundo semestre, onde existe um aumento de temperatura climática, queda da umidade relativa do ar, proporcionando condição favorável para os incêndios em terrenos urbanos em torno dos municípios. “O combate aos incêndios já é uma resposta do serviço operacional contra a consequência dos atos inconseqüentes da população e que devem ser combatidos. Várzea Grande tem atuado nessa questão, não somente ao apoio ao Corpo de Bombeiros, mas em ações conjuntas aos demais órgãos municipais. É uma parceria que tem dado certo”, comemorou.

Leia Também:  Gestão Emanuel Pinheiro entrega mais nove veículos para unidades socioassistenciais da capital

O secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural e Sustentável, Fernando Sé, disse que, neste ano, a Prefeitura Municipal de Várzea Grande estará atuando com maior rigor na fiscalização dos terrenos urbanos, como forma de impedir acúmulo de lixos e, consequentemente, as queimadas. “A limpeza contribui para que não haja queimadas, mas se, por ventura ocorrer, o município estará penalizando aos proprietários”, alertou o secretário, afirmando que essa não é uma medida que a gestão gostaria de tomar, porém as conseqüência de uma queimada não atinge apenas o meio ambiente, mas a saúde da população.

As parcerias entre o Município e a corporação não se restringem ao combate às queimadas. No programa ‘VG Segura’, os bombeiros formam brigadistas contra incêndios e primeiros socorros em órgãos públicos e grandes empresas. No âmbito municipal, 200 servidores passaram pela capacitação. Atualmente, em cada escola ou creche, há um profissional formado pelo programa.

Propaganda

SORRISO

Peixes inspecionados: Vigilância Sanitária de Sorriso emite recomendação para a compra de pescados

Publicados

em

Conforme o coordenador de Vigilância Sanitária do Município, Samuel Santos, a orientação é para que as pessoas comprem sempre peixes inspecionados. “A doença da “urina preta” está relacionada ao consumo de pescados e crustáceos cuja a origem, transporte ou armazenamento sejam desconhecidos”, diz.

Samuel ressalta que entre as espécies que podem apresentar a doença estão o tambaqui, arabaiana, conhecido como olho de boi, badejo ou crustáceos contaminados por uma toxina que pode causar rigidez no corpo. Entre os sintomas também estão dores fortes, dificuldade para respirar e a urina escura – que popularmente dá nome à enfermidade. “De modo geral, essa toxina causa uma necrose nos músculos”, destaca Samuel.

Por isso, a recomendação da equipe da Vigilância Sanitária é adquirir esses produtos só em locais com garantia de origem com registro em órgão competente com que tenha o Selo de Inspeção Federal (SIF); Serviço de Inspeção Sanitária Estadual (SISE); Serviço de Inspeção Municipal (SIM) ou no Sistema Unificado Estadual de Sanidade Agroindustrial Familiar, Artesanal e de Pequeno Porte (SUSAF).

Leia Também:  Ministra lança neste sábado o programa Famílias Fortes e a Escola de Formação Municipalista

Até o momento, cinco estados brasileiros já registraram casos neste ano: Amazonas, com 61 casos, Bahia (13), Ceará (9) e Pará (6). Também foi relatado um óbito suspeito ainda em março em Pernambuco e dois em setembro, um no Pará e outro no Amazonas.

“Não há nenhum registro no Mato Grosso, mas independente disso, o ideal é observar sempre a validade do produto, aparência, cheiro e práticas de higiene do estabelecimento para uma compra segura seja de pescado ou de quaisquer outros produtos”, finaliza Samuel.

 

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA