Momento Cidades

Primeira entrega da Vacina Solidária atende mais de 500 famílias

Publicados

em


Vicente Aquino

Clique para ampliar

A primeira-dama Márcia Pinheiro, em conjunto com a equipe de Assistência Social da Prefeitura de Cuiabá, destinou mais de 500 cestas da campanha Vacina Solidária para famílias em vulnerabilidade social, em entrega realizada na última semana. O bairro beneficiado foi o assentamento Villa Cuiabá situado na região do Osmar Cabral.

“Eu pedi para que as cestas fossem imediatamente entregues a essas famílias porque a fome não espera. Como já temos um boa quantidade e alimentos nós, junto com a prefeitura, estamos indo até os bairros fazer essa triagem com base no mapeamento que a secretaria de Assistência Social possui”, explicou.

As famílias que receberam essa primeira remessa são referenciadas pelo Centro de Referência em Assistência Social (Cras) e estão presentes no Cadastro Único que aponta o grau de vulnerabilidade social.

Segundo a moradora Thais Santos de Souza, uma das representantes da comunidade, o alimento chega bem em meio a dificuldades que os moradores tem passado durante essa pandemia. “Eu vendo a dificuldade desse povo, resolvi pedir ajuda e graças à Deus fomos atendidos. Tem crianças que estavam sem leite e alimento algum. Veio em boa hora”, destacou.

Leia Também:  Nota Técnica orienta gestores sobre transposição e transferência de saldos da Saúde

A Vacina Solidária já arrecadou em torno de 1 tonelada de alimentos com as doações sendo feitas pela sociedade nos postos de vacinação da prefeitura como segue a proposta da campanha.

Os pontos de doação funcionam nos seguintes locais:  Centro de Eventos do Pantanal, Sesi Papa, Sesc Balneário, Universidade Federal de Mato Grosso e Assembleia Legislativa de Mato Grosso.

Propaganda

Momento Cidades

Secretaria Municipal de Saúde divulga o 15º Informe Epidemiológico de 2021 sobre a Covid-19

Publicados

em


Luiz Alves

Clique para ampliar

Em 08 de maio de 2021, o Brasil acumulava 15.145.879 casos confirmados de Covid-19 e 421.316 mortes. Nesta mesma data Mato Grosso registrava cerca de 370 mil casos confirmados e 9.951 óbitos registrados até 08 de maio.

Observa-se no país, nas últimas semanas o declínio do número de casos e de óbitos por Covid-19, indicando uma tendência de ligeira queda, mas ainda não de contenção, da epidemia tendo em vista que tanto o quantitativo de casos como de óbitos encontra-se em níveis muito elevados. Destaca-se a manutenção de taxas elevadas de letalidade, que podem ser pela deficiência de diagnóstico dos casos graves e sobrecarga dos hospitais e consequente dificuldade de acesso aos cuidados necessários e de qualidade. Nesse cenário, Mato Grosso, em 01 de maio, apresentava a segunda pior taxa de incidência entre as Unidades da Federação e, juntamente com o DF e Espírito Santo, a segunda pior taxa de mortalidade.

Verificou-se, em quase todo o país, tendência lenta de queda das taxas de ocupação de leitos de UTI Covid-19 para adultos. Embora ainda em zona crítica, em 01 de maio, Mato Grosso, estava entre os oito estados com taxas entre 80 e 85% e Cuiabá, entre as cinco capitais com taxas superiores a 80% e inferiores a 90%.

Desde o registro dos primeiros casos em Cuiabá, a Secretaria Municipal de Saúde, com apoio de pesquisadores da Universidade Federal de Mato Grosso, publica semanalmente o Informe Epidemiológico sobre a Covid-19, com o objetivo de monitorar o padrão de morbidade e mortalidade e descrever as características clínicas e epidemiológicas dos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave – SRAG pelo SARS-Cov-2 em residentes no município de Cuiabá. Dando continuidade à divulgação de informações sobre a Covid-19 em Cuiabá, esse é o 53º informe produzido, no qual apresentamos as informações desde a data da notificação do primeiro caso em Cuiabá até a 18ª Semana Epidemiológica (SE), compreendendo o período de 14 de março de 2020 a 08 de maio de 2021. 

Leia Também:  Viaduto possui iluminação em LED e vai duplicar a capacidade em cruzamento da Av. Beira Rio com a Ponte Sérgio Motta; Veja fotos

Destaques do período de 14 de março de 2020 a 08 de maio de 2021

– Foram registrados 78.972 casos de Covid-19 residentes em Cuiabá, 92,7% recuperados; 7.549 internações e 2.716 mortes. Nas duas últimas semanas (SE 17 e SE 18) foram notificados 1.215 casos, 108 internações e 137 óbitos.

– A média de casos das duas primeiras semanas de maio (607,5 casos/semana) foi inferior ao das duas semanas anteriores (961,0) e dos demais meses de 2021, mas ainda em patamares elevados.

– A taxa de incidência é mais elevada entre 30 e 39 anos, contudo as taxas em crianças, adolescentes e jovens de 20 a 29 anos foram as que mais cresceram desde a 02 de janeiro de 2021 – 95,6%; 114,2%; e 79,6% respectivamente, evidenciando aumento superior do risco de infecção nesses grupos etários quando comparado com os demais.

– Entre os pacientes residentes em Cuiabá internados por Covid-19 e vieram a óbito, 91,7% ocuparam leitos de UTI e 62,6% estiveram em leitos de UTI desde o momento da internação.

Leia Também:  Entrega do Centro de Atendimento ao Turista (CAT) tem nova data

– Entre os pacientes internados com evolução do caso, 42,0% dos idosos, 17,5% dos adultos, e 10,2% das crianças e adolescentes foram a óbito.

– A média de idade dos pacientes internados em 2020 era de 56,2 anos de idade (mediana de 57) e em 2021 essa média foi de 54,7 anos (mediana de 55 anos). Entre aqueles que foram a óbito a mediana de idade em 2020 foi de 67 anos e em 2021 de 64 anos, indicando o rejuvenescimento da epidemia na capital.

– A partir de dezembro de 2020 se tem registrado o aumento de mortes, e esse padrão tem persistido nos quatro primeiros meses de 2021.  O número de óbitos semanais no período de 14 de março a 24 de abril de 2021 (SE 11 a 16) apresentou quantitativo maior ao observado no pico de mortes do ano de 2020 (SE 27 a 29 – 28 de junho a 18 de julho de 2020). A média semanal no momento de pico da mortalidade em 2020 era de 99,3 óbitos por semana enquanto no período de 14 de março a 8 de abril de 2021 foi de 125,5 óbitos por semana.

– Houve queda da taxa de ocupação de leitos de UTI adulto e de enfermaria e, em 08 de maio, não havia pacientes internados em leitos de UTI infantil.

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA