Momento Cidades

Secretaria Municipal de Saúde divulga o 15º Informe Epidemiológico de 2021 sobre a Covid-19

Publicados

em


Luiz Alves

Clique para ampliar

Em 08 de maio de 2021, o Brasil acumulava 15.145.879 casos confirmados de Covid-19 e 421.316 mortes. Nesta mesma data Mato Grosso registrava cerca de 370 mil casos confirmados e 9.951 óbitos registrados até 08 de maio.

Observa-se no país, nas últimas semanas o declínio do número de casos e de óbitos por Covid-19, indicando uma tendência de ligeira queda, mas ainda não de contenção, da epidemia tendo em vista que tanto o quantitativo de casos como de óbitos encontra-se em níveis muito elevados. Destaca-se a manutenção de taxas elevadas de letalidade, que podem ser pela deficiência de diagnóstico dos casos graves e sobrecarga dos hospitais e consequente dificuldade de acesso aos cuidados necessários e de qualidade. Nesse cenário, Mato Grosso, em 01 de maio, apresentava a segunda pior taxa de incidência entre as Unidades da Federação e, juntamente com o DF e Espírito Santo, a segunda pior taxa de mortalidade.

Verificou-se, em quase todo o país, tendência lenta de queda das taxas de ocupação de leitos de UTI Covid-19 para adultos. Embora ainda em zona crítica, em 01 de maio, Mato Grosso, estava entre os oito estados com taxas entre 80 e 85% e Cuiabá, entre as cinco capitais com taxas superiores a 80% e inferiores a 90%.

Desde o registro dos primeiros casos em Cuiabá, a Secretaria Municipal de Saúde, com apoio de pesquisadores da Universidade Federal de Mato Grosso, publica semanalmente o Informe Epidemiológico sobre a Covid-19, com o objetivo de monitorar o padrão de morbidade e mortalidade e descrever as características clínicas e epidemiológicas dos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave – SRAG pelo SARS-Cov-2 em residentes no município de Cuiabá. Dando continuidade à divulgação de informações sobre a Covid-19 em Cuiabá, esse é o 53º informe produzido, no qual apresentamos as informações desde a data da notificação do primeiro caso em Cuiabá até a 18ª Semana Epidemiológica (SE), compreendendo o período de 14 de março de 2020 a 08 de maio de 2021. 

Leia Também:  Mato Grosso registra 490.574 casos e 12.795 óbitos por Covid-19

Destaques do período de 14 de março de 2020 a 08 de maio de 2021

– Foram registrados 78.972 casos de Covid-19 residentes em Cuiabá, 92,7% recuperados; 7.549 internações e 2.716 mortes. Nas duas últimas semanas (SE 17 e SE 18) foram notificados 1.215 casos, 108 internações e 137 óbitos.

– A média de casos das duas primeiras semanas de maio (607,5 casos/semana) foi inferior ao das duas semanas anteriores (961,0) e dos demais meses de 2021, mas ainda em patamares elevados.

– A taxa de incidência é mais elevada entre 30 e 39 anos, contudo as taxas em crianças, adolescentes e jovens de 20 a 29 anos foram as que mais cresceram desde a 02 de janeiro de 2021 – 95,6%; 114,2%; e 79,6% respectivamente, evidenciando aumento superior do risco de infecção nesses grupos etários quando comparado com os demais.

– Entre os pacientes residentes em Cuiabá internados por Covid-19 e vieram a óbito, 91,7% ocuparam leitos de UTI e 62,6% estiveram em leitos de UTI desde o momento da internação.

Leia Também:  Prazo para pedido de isenção do IPTU 2021 é prorrogado até 30 de setembro; a Prefeitura de Cuiabá mantém a emissão de boletos e até mesmo parcelamentos e pedidos de isenção disponíveis pelo site oficial da Prefeitura de Cuiabá

– Entre os pacientes internados com evolução do caso, 42,0% dos idosos, 17,5% dos adultos, e 10,2% das crianças e adolescentes foram a óbito.

– A média de idade dos pacientes internados em 2020 era de 56,2 anos de idade (mediana de 57) e em 2021 essa média foi de 54,7 anos (mediana de 55 anos). Entre aqueles que foram a óbito a mediana de idade em 2020 foi de 67 anos e em 2021 de 64 anos, indicando o rejuvenescimento da epidemia na capital.

– A partir de dezembro de 2020 se tem registrado o aumento de mortes, e esse padrão tem persistido nos quatro primeiros meses de 2021.  O número de óbitos semanais no período de 14 de março a 24 de abril de 2021 (SE 11 a 16) apresentou quantitativo maior ao observado no pico de mortes do ano de 2020 (SE 27 a 29 – 28 de junho a 18 de julho de 2020). A média semanal no momento de pico da mortalidade em 2020 era de 99,3 óbitos por semana enquanto no período de 14 de março a 8 de abril de 2021 foi de 125,5 óbitos por semana.

– Houve queda da taxa de ocupação de leitos de UTI adulto e de enfermaria e, em 08 de maio, não havia pacientes internados em leitos de UTI infantil.

Propaganda

SORRISO

Prefeitura de Sorriso protocola projetos para alteração da data-base e concessão da RGA

Publicados

em

“Nós prontamente atendemos a solicitação do Sinsems. A Administração Municipal entendeu que diante da pandemia todos sofreram danos financeiros. Os servidores municipais foram afetados pela Lei 173/2020 que proibiu a concessão de aumentos e ou reajustes; então, antecipar a data-base é uma ação justa e também de reconhecimento ao trabalho realizado pelos servidores”, frisa Estevam ao lembrar que a alteração proposta pela 173/2020 proíbe aumentos e ou reajustes até 31 de dezembro de 2021.

O secretário destaca ainda que também foi protocolado o Projeto de Lei 62/2021 que estabeleceu a proposta para a RGA em 10,17% com concessão a partir do mês de janeiro de 2022. Pelo projeto, o valor já entraria na folha de janeiro. Ao todo, a RGA será concedida a cerca de 2,6 mil servidores públicos da Administração Municipal, entre efetivos, comissionados, contratados e estagiários.

Estevam destaca que “o Município entende a necessidade dos servidores; nesses dois anos observamos um aumento elevado nos produtos básicos de alimentação consumidos no dia-a-dia; o mesmo observamos em setores como de saúde e transporte com o aumento de combustíveis. Infelizmente, a 173/2020 travou aumentos e reajustes e estamos buscando compensar e estabilizar essa situação”, diz.

Leia Também:  Comissão pode votar PEC do Voto Impresso na próxima quinta-feira

O gestor detalha que desde o início todos os envolvidos buscaram trataram o assunto de maneira franca e humanizada. “Agradecemos o apoio e compreensão dos servidores, do Sinsems e também dos vereadores nesse processo”, pontua.

Para o gestor, o apoio e união de todos foi fundamental para “chegarmos a números possíveis de ser implantados no Município”. Estevam completa que a Administração Municipal sabe da necessidade de modernizar a gestão para acompanhar o crescimento de Sorriso. “Nosso foco é trabalhar em harmonia com o Sinsems, com os vereadores  e os servidores mu buscando acompanhar o ritmo acelerado do desenvolvimento de Sorriso”, detalha. Agradeço o apoio do Leocir Faccio, presidente do Sinsems”, destaca. Leocir complementa que foi um trabalho em conjunto na busca de um denominador em comum e que beneficiasse todos.

Estevam finaliza que nesse processo, todos são essenciais e precisam ser valorizados. “Hoje protocolamos para apreciação dos vereadores esses dois projetos, mas continuamos a discussão com o Sinsems para outros projetos como concessão de vale-alimentação, vale- transporte e outros benefícios”.

Já protocolados, os Projetos de Lei 62/2021 e 64/2022 seguem agora para apreciação do Legislativo. Os secretários José Carlos Moura (Segurança, Trânsito e Defesa Civil); Hilton Polesello (Governo); Marcelo Lincoln (Agricultura e Meio Ambiente) e Ednilson Oliveira (Cidade), também estiveram presentes na reunião com o Legislativo.

Leia Também:  Pesquisa Covid-19: 2.373 gestores locais são favoráveis a vacinação obrigatória da população

 

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA