Momento Cidades

Secretarias de Mobilidade Urbana e de Saúde marcam presença em Carreata Pela Amamentação e reforçam diálogo da gestão com sociedade civil organizada

Publicados

em

O mês agosto começa neste domingo (1º) trazendo o Agosto Dourado, período de conscientização sobre a importância do aleitamento materno e, em Cuiabá, a abertura das atividades começou na manhã deste sábado (31), com a “Carreata Pela Amamentação”, promovida pelo Grupo de Apoio Supermães, com o apoio da Prefeitura de Cuiabá, através da Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) e da Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

A Semob autorizou a realização da carreata e disponibilizou viaturas que acompanharam todo o percurso, da Praça das Bandeiras, na Avenida do CPA, até a Praça Alencastro, no Centro de Cuiabá, para que a segurança dos participantes e dos demais condutores fosse preservada. Já a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) foi representada pela responsável técnica de Saúde da Criança, Sônia Maria do Carmo Nabarrete, que falou sobre o trabalho desenvolvido nas unidades básicas de saúde, junto às grávidas, puérperas e lactantes. “Fazemos um trabalho de prevenção e de promoção da saúde com essas mulheres, acompanhando o pré-natal e depois cuidando daquela mãe e do seu bebê, inclusive com orientações sobre a importância do leite materno. Neste ano, já temos algumas unidades engajadas no Agosto Dourado, com programações previstas para ocorrer ao longo do mês, com palestras, distribuição de material educativo e diversas outras ações voltadas para esse tema”, disse.

Leia Também:  Projeto 'Reconstruindo Sonhos' será tema de reunião de trabalho com membros do Ministério Público do Estado de Mato Grosso

De acordo com o diretor de trânsito da Semob, Michel Diniz, sempre que solicitada, a pasta se coloca à disposição da sociedade civil organizada para oferecer segurança nas ações da comunidade. “O objetivo principal da Secretaria de Mobilidade Urbana em manifestações ou qualquer outro evento de cunho social e político, como carreatas,  eventos esportivos, corridas, e demais situações, é de garantir primeiramente a segurança dos que participam do evento quanto dos demais usuários da via, permitindo  assim que todos os que utilizam desse espaço público, que é o trânsito, uma forma segura e harmoniosa, afim de garantir a sua viabilidade, segurança e fluidez”, afirmou.

A presidente do Grupo de Apoio Supermães, Josemara Lima, organizadora da Carreata Pela Amamentação, agradeceu o apoio da Prefeitura de Cuiabá e destacou a necessidade de que o Poder Público esteja atento ao assunto do aleitamento materno. “Quero agradecer o apoio da SEMOB, da Secretaria Municipal de Saúde, que esteve conosco desde a primeira reunião, e de todos os parceiros e presentes na carreata. Precisamos que a amamentação seja mais debatida e fomentada na sociedade porque o leite materno é um alimento rico e imprescindível à saúde da criança e da mãe, prevenindo diversas doenças e, impactando positivamente na saúde pública. Esperamos ter mais oportunidades como essa para levar essa mensagem”, disse.

Leia Também:  Audiência debaterá atuação dos municípios na segurança pública

Neste ano, o Agosto Dourado tem como tema “Proteger a Amamentação: uma responsabilidade de todos”, por isso, as ações são voltadas no sentido de conscientizar todas as pessoas de que sendo mães ou não, podem contribuir com o processo do aleitamento materno. “Ainda existe muita romantização em torno da maternidade e da amamentação, que é posta como algo que a mulher já nasceu pronta, mas a realidade é que muitas enfrentam dificuldades e, sem uma rede de apoio – seja em atitudes simples, como oferecer um copo d’água, perguntar se a mãe quer ajuda para conseguir descansar um pouco, profissionais da saúde que a informem sobre as vantagens do leite materno e as técnicas para fazer tudo dar certo – fica muito difícil para essa mãe superar os problemas”, explica Josemara Lima.

SORRISO

Reunião debate a regularização dos lotes do Assentamento Jonas Pinheiro no município de Sorriso

Publicados

em

Conforme o procurador jurídico do Município, Daniel Melo, a Justiça Federal entendeu que como o processo corre há mais de 20 anos e até então não havia um levantamento realizado pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) em relação às medidas da terra, o adequado seria extinguir a ação.

Contudo, alerta Daniel, não há risco de os assentados serem removidos de seus lotes. “A Lei federal 3.365 de 21 de junho de 1941 é muito clara: em casos como esse só cabe a indenização da área aos proprietários. Os assentados têm direito social sobre a área”, explica.

Presente na reunião, Luís Roberto Pierroni, um dos sócios-proprietários da área destacou que a empresa reconhece o direito de quem está na terra. “Queremos deixar claro que não temos interesse em receber essa área de volta. Nós reconhecemos o direito de quem está na área e o que queremos é receber os nossos direitos em relação à área desapropriada pelo governo, que também se arrastam há 24 anos”.

Leia Também:  Prefeito Emanuel Pinheiro entrega obras de pavimentação e praça na Vila Guimarães

Segundo Luís Roberto, a área em questão compreende mais de 11 mil hectares que se enquadram em sete matrículas. “O erro do Incra foi não ter desapropriado áreas de uma ou duas matrículas; assim fica mais difícil ressarcir”, frisa.

Para o prefeito Ari Lafin, regularizar é uma necessidade urgente. No local, são 247 lotes.  “Vamos juntos – Prefeitura, Câmara, assentados e proprietários; buscar no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento uma solução para esse impasse”, pontua. Ari destaca que o Assentamento Jonas Pinheiro abriga a maioria da rede da agricultura familiar do Município e que as famílias precisam ter tranquilidade para trabalhar. “Precisamos urgentemente dar celeridade a esse processo”, finaliza.

 

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA