Momento Cidades

Seduc autoriza aplicação dos recursos do transporte escolar em suporte às atividades educacionais remotas

Publicados

em


.

Os municípios poderão utilizar os recursos transferidos pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT) referentes ao convênio para execução do transporte escolar rural suporte às atividades educacionais remota e manutenção dos veículos. A mudança é de caráter excepcional e vale apenas para o exercício de 2020, conforme Portaria nº451/2020.

A Associação Mato-grossense dos Municípios – AMM elaborou uma nota orientativa aos gestores municipais para a aplicação correta dos recursos. “É preciso estar atento às condicionantes da portaria e da prestação de contas para evitar irregularidades e possíveis responsabilizações” disse o presidente da instituição, Neurilan Fraga.

“Os municípios que optarem por executar a verba conforme à portaria, deverão fazê-la sob o acompanhamento e avaliações formais do Conselho de Educação”, acrescentou Fraga.

A utilização dos recursos deve obedecer à proporção de 10% para custeio do suporte às redes de ensino municipal e estadual; entrega de materiais didáticos destinados às atividades escolares remotas; e entrega de kit merenda escolar uma vez a cada 15 dias, conforme cronograma pré-estabelecido entre a Secretaria Municipal de Educação e a correspondente unidade de Assessoria Pedagógica Estadual.

O restante deve ser destinado para manutenção corretiva e preventiva dos veículos que compõem a frota do transporte escolar rural, preferencialmente nos veículos de propriedade do Estado de Mato Grosso cedidos aos Municípios; e no pagamento proporcional das atividades de Transporte Escolar Rural do período de 27 dias letivos do ano de 2020 para as unidades escolares que não aderiram à greve de 2019 em que o Município realizou o Transporte Escolar, desconsiderando o período de reposição que já fora repassado através da Portaria nº. 788/2019/GS/SEDUC/MT (DOE 27/11/2019.

Uma das condicionantes para a divisão do recurso é oferecer suporte operacional à entrega de materiais didáticos e kit merenda escolar, destinados às atividades escolares remotas. Cabe destacar que, a autorização da Seduc-MT não se refere a compra de kits mas sim a sua entrega.

A prestação de contas dos recursos executados até 31 de dezembro de 2020 deve ser encaminhada à Secretaria Adjunta de Administração Sistêmica até 31 de janeiro de 2021. Ela passará pela análise técnica da Coordenadoria de Transporte, da Coordenadoria de Alimentação Escolar, da Superintendência de Gestão Escolar da Seduc e da Coordenadoria de Convênios e Prestação de Contas.

Acesse a publicação completa aqui.

Fonte: AMM

Leia Também:  Eleições 2020 têm fim de coligações partidárias na escolha de vereadores
Propaganda

Momento Cidades

Roda de Conhecimento apresenta levantamentos sobre o pleito municipal

Publicados

em


A Roda de Conhecimento desta quinta-feira, trouxe uma apresentação geral sobre os levantamentos feitos pela Confederação Nacional de Municípios sobre as eleições municipais de 2020. “A partir do gigantismo da eleição, a CNM, ao longo dos anos eleitorais, faz uma série de estudos e análises para tentar compreender o que ocorre em cada cidade do Brasil na disputa”, iniciou o consultor da entidade Eduardo Stranz.

Neste pleito, mais de 145 milhões de eleitores vão eleger prefeitos, vice-prefeitos e vereadores em 5.568 Municípios, que vão decidir os gestores locais dos próximos quatro anos. Este ano, concorrem aos pleitos municipais 600 mil candidatos. Em um comparativo com as eleições de 2016, o número representa um aumento significativo. “Ao cargo de prefeito nas eleições anteriores, a média de candidatos era de 15 mil. Para 2020, nós temos 19.141 candidatos a prefeito. Isso se dá, sobretudo, à mudança na legislação eleitoral, que acabou não permitindo as coligações”, reforçou Stranz.

Entre as curiosidades do pleito municipal, o consultor da CNM apresentou os números de que em 117 cidades do Brasil só há um único candidato a prefeito. “São cidades que já podemos dizer que o prefeito está eleito. Nestas cidades, partidos políticos e sociedade decidiram que não haveria disputa e que uma pessoa foi escolhida para ser representante para os próximos quatro anos”, disse. Entre as localidades do país, o Rio Grande do Sul é o Estado com maior número de candidatos únicos, sendo 34 dos 497 Municípios gaúchos que possuem um único candidato.

Leia Também:  Lançada a campanha solidária de apoio ao prefeito de Novo Horizonte que está em tratamento em São Paulo

Fazendo uma analogia a um duelo no pleito municipal, Eduardo Stranz compartilhou os dados de que em muitos Municípios a disputa se dará entre dois candidatos. “Em 2020, são 2.069 cidades onde só teremos dois candidatos, o que representa 3% das cidades brasileiras. Em 2016, esses duelos se deram em 2.630 Municípios. Ou seja, agora, são cerca de 500 Municípios a menos”, reforçou.

 

Fonte: AMM

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA