SORRISO

1º Dia de Campo Agroecológico em Sorriso recebeu comitiva da etnia Xavante

Publicados

em

Gerson destacou que o Dia de Campo possibilitou a troca de experiências e enriquecimento do conhecimento acerca do tema sustentabilidade. “E esse é um campo que precisamos ampliar as discussões aqui na Cooigrandesan-Xavante, TI Sangradouro. O evento e também os demais projetos do Município nos trouxeram um novo olhar sobre manejo florestal que queremos trabalhar na nossa comunidade”, pontua o líder ao salientar que a Terra Indígena Sangradouro integra 58 aldeias espalhadas por três municípios mato-grossenses: Poxoréu, General Carneiro e Novo São Joaquim. São mais de 800 famílias residindo nesses locais.

E quem acompanhou Gerson nessa visita especial foi o vereador Renato Cazanelli, de Primavera do Leste. Renato destacou que ao conhecer o Projeto Casulo lembrou que o projeto instalado no Município de Poxoréu serviu de inspiração para o daqui, inclusive com visita dos sorrisenses à Poxoréu na época da implantação.

“O Dia de Campo nos surpreendeu com tudo o que é possível produzir em uma área de apenas 2,2 hectares (espaço da propriedade em que o Dia de Campo foi realizado); há uma variedade muito grande e sustentável no espaço”, frisa Renato.

O vereador explica que acompanhou a visita do grupo formado por dez indígenas da Cooigrandesan-Xavante justamente para que a comitiva pudesse ter noção da produção sustentável sorrisense. “A Cooigrandesan está incentivando a etnia Xavante a investir na agricultura de subsistência e conhecer projetos como os que estão em andamento em Sorriso, apoiados pela Prefeitura Municipal, trouxe ideias inovadoras nesse sentido”, destaca.

Leia Também:  Prefeitura e APAE definem nova área para instalação da Associ...

Para o secretário-adjunto de Agricultura e Meio Ambiente, Márcio Khun, a visita foi muito especial. “Nos sentimos honrados”, diz. “Foi um momento de troca de informações, opiniões e também da discussão de alternativas viáveis tanto para nós quanto para eles”, pontua.

Márcio lembra que na última semana, o Município recebeu além comitiva da etnia Xavante e do vereador Renato, uma comitiva técnica de Tangará da Serra que também veio para conhecer projetos e buscar novas experiências. “Estamos sempre abertos a essa troca fundamental de novas informações que visa fortalecer a agricultura familiar, quer seja a nossa quer seja a de nossos visitantes”, completa.

 

SORRISO

Coleta de resíduos sólidos será no Setor 8 em Sorriso

Publicados

em

O que é recolhido durante a coleta?

A equipe passará nos bairros recolhendo móveis e eletrodomésticos velhos e inservíveis; e resíduos sólidos provenientes da limpeza de jardins (folhas e restos vegetais que podem servir como criadouro de insetos e animais peçonhentos, como a grama quando é cortada).

Como acomodar os resíduos?

A orientação é que estes resíduos sejam colocados em sacos de até 60 kg e guardados dentro de cada quintal até a semana da coleta.

Quando devo disponibilizar o lixo seco para coleta?

Até 05 dias antes do início da coleta no seu bairro, visto que colocar estes resíduos nas calçadas fora do período correto pode gerar multa.

Não serão recolhidos

Aqueles galhos maiores, resultado de podas, devem ser levados pelo próprio morador até o Depósito Municipal de Entulhos e Galhadas (DMEG – antigo Lixão). Neste mesmo local devem ser destinados os restos de construção civil e os resíduos industriais.

Dúvidas sobre a coleta de resíduos? Ligue 150. Neste número, que é da Ouvidoria da Prefeitura, é possível tirar dúvidas, tecer críticas ou elogios aos serviços prestados pela Administração Municipal de Sorriso. É por este número também que são obtidas informações e orientações sobre a covid-19.

Leia Também:  Presidente da Federação de Dirigentes Lojistas e presidente da Câmara debatem pautas de apoio ao comércio

 

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA