SORRISO

Bairro Novos Campos em Sorriso é o primeiro bairro a receber a Ouvidoria Itinerante

Publicados

em

“Interessante, é uma forma de fazer a população interagir e participar mais”, resume o presidente do Bairro Novos Campos, Wesley Brito Rios, o primeiro a receber o atendimento da Ouvidoria Itinerante. Para o presidente do bairro Morada do Bosque I, Jadiel Sousa Santos, é importante que haja agilidade no processo de atendimento às demandas levantadas pela população.

“Hoje, nosso tempo-limite de atendimento às demandas recebidas via Ouvidoria é de 20 dias, mas sempre reforço que esta resposta pode, sempre que viável, ser dada antes deste prazo”, responde Laércio.

Para o prefeito de Sorriso, Ari Lafin, a Ouvidoria Itinerante é uma forma de entender cada vez melhor a realidade de cada bairro, a particularidade de cada região, ouvindo a razão principal da existência da Prefeitura: o próprio cidadão. “Faço questão de estar muito próximo deste programa, cumprindo minha jornada de trabalho junto à comunidade durante os atendimentos da Ouvidoria Itinerante”, informa o gestor.

Nesta terça, a van da Ouvidoria Itinerante fica até as 13h na Praça da Integração e a expectativa é que, uma vez por semana, tanto o veículo especialmente preparado para esta finalidade, quanto os servidores da Ouvidoria, estejam em um bairro diferente da cidade, lembrando que os distritos também devem ser contemplados pela iniciativa.

Leia Também:  Casa Militar promove curso para profissionais que atuam na segurança pública de autoridades

Além de poder opinar, criticar, elogiar, sugerir, ou solicitar, ir até a “OuVANdoria” também proporcionará a cada cidadão a oportunidade de conhecer melhor serviços ofertados pela Prefeitura, como as ações do Eco Sorriso, do Centro de Atendimento Empresarial (CAE) e da Coordenação de Proteção e Defesa Civil (Compdec), por exemplo.

O ouvidor da Prefeitura, Gilmar Ribas de Campos, explica que o cronograma da Ouvidoria Itinerante será divulgado no site e também nas redes sociais da Prefeitura, permitindo assim que a população possa ter acesso a este serviço. “Assim que cada agenda for definida, vamos divulgar a data e o local para que a população possa se organizar para desfrutar deste serviço”, reitera.

Além da Ouvidoria Itinerante, o cidadão que quiser entrar em contato com a Ouvidora, que agora funciona no térreo do Paço Municipal, bem ao lado do ponto de atendimento bancário (PAB), pode buscar atendimento presencial das 7h às 13 horas. Quem preferir usar o telefone, é só entrar em contato pelo 150, que, além de continuar servindo como “disque-informações sobre a Covid-19”, agora também é a ponte entre a população e a Ouvidoria de Prefeitura.

Leia Também:  Secretaria de Saúde de Cuiabá acompanha retomada das aulas e disponibiliza nota técnica com recomendações

O lançamento do programa Ouvidoria Itinerante foi acompanhado pelos vereadores Celso Kozak, Jane Delalibera e Wanderley Paulo, além de secretários municipais, autoridades, servidores e representantes da comunidade.

SORRISO

Comissão avança na análise de gargalos logísticos do Município

Publicados

em


Diálogo com proprietários para seguir com o Anel Viário 

Acerca dos avanços no processo de definição do traçado no Anel Viário que deverá fazer a ligação entre a BR/MT 242 e a BR 163, por meio da Comissão estão sendo contatados proprietários de áreas nesta região com apoio direto do Sindicato Rural. Com a ampliação do diálogo com os produtores, aponta o adjunto de Desenvolvimento Econômico do Município, Cláudio Drusina, foi possível avançar para o aproveitamento do antigo “Estradão”, garantindo o aproveitamento de uma via já existente com adaptações que ainda estão sendo feitas.

“Mesmo que este processo não seja concluído agora, com sua devida pavimentação, é imprescindível deixarmos bem definido isso, permitindo que muitos empresários que aqui chegam possam elaborar suas estratégias de mercado com base no traçado definitivo do Anel”, reforça.

Aeroporto deve voltar a ter voos comerciais em 18 de outubro

Se o caminho do Anel Viário demanda uma dose extra de “vamos prosear”, o processo de finalização das obras do Aeroporto Regional Adolino Bedin apresenta o “um pouco mais de paciência, porque serão necessários ajustes”. Cláudio Oliveira, titular do Desenvolvimento Econômico, explica que, atualmente, o status do Aeroporto é “liberado” para voos a propulsão e a jato.

Com a obra de revitalização da pista finalizada, a Azul Linhas Aéreas deve retomar a rotina de “aterrissa e decola” diariamente a partir do dia 18 de outubro. Enquanto isso, a empresa Primos Engenharia, licitada para a obra, segue com o trabalho de adequação do acostamento. Concluída esta etapa, por conta de inviabilidade financeira, a empresa deve encerrar seu trabalho e renunciar ao restante do contrato.

Leia Também:  Ação com simulador de colisão e capotamento encerra Semana Nacional de Trânsito em Sorriso

Trocando em miúdos, a obra do pátio para estacionamento de aeronaves terá de ser novamente licitada, ficando inviável sua conclusão ainda neste ano. Em todo o processo de revitalização do Aeroporto, que também inclui um “up” no embarque e desembarque, estão sendo investidos cerca de R$ 8 milhões, provenientes de um termo de compromisso firmado, ainda em 2019, entre o Ministério da Infraestrutura e a Prefeitura de Sorriso e aprovado pela Lei Municipal 3.034/2020. O projeto foi elaborado pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), que também atua na fiscalização da execução da obra.

Trabalho integrado é a chave para asfaltar o interior

 

Encerrando a pauta, o tema agroestradas também trouxe à tona a necessidade de seguir com os processos de integração entre poder público e iniciativa privada. Lançado pelo Governo Estadual, o Agroestradas, que em Sorriso está sob a batuta do secretário de Agricultura e Meio Ambiente, Marcelo Lincoln, tem um objetivo específico: estender o tapete de asfalto em vicinais, garantindo mais conforto para quem tem o “lar, doce lar” nas fazendas e igualmente imprimindo mais segurança para quem tem nas estradas seu ganha-pão, além é claro de facilitar o escoamento das riquezas produzidas no campo.

Leia Também:  Município de Sorriso recebe doação de alimentos arrecadados na 2ª etapa mato-grossense de Motocross

Para tanto, o Governo do Estado propôs um acordo simples: tem o projeto da estrada? Está tudo certinho, legalizado? Então, o Governo do Estado entra com 50% dos recursos e o restante deve ser rateado entre Prefeitura e proprietários, que devem estar devidamente organizados em associações.

“Como a parceria é por meio da divisão de responsabilidades, sem transferência de recursos financeiros, o processo é menos burocrático e tem trazido bons resultados”, lembra o secretário da Cidade, Ednilson Oliveira. Por meio do “vamos dar as mãos” entre Estado, Prefeitura e produtores, a MT- 485 está sendo pavimentada. Na fila, aguardando asfalto, está a MT-490, lembrando que na MT- 560 e na MT-222, poeira e lama devem entrar em breve na caixinha do “isso foi no passado” .

Presidida pelo secretário de Governo de Sorriso, Hilton Polesello, a comissão conta com representantes do Executivo, do Legislativo, da Aprosoja, do Sindicato Rural, da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), associações empresariais e entidades classistas, com um total de 11 instituições.  

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA