Momento Cidades

Várzea Grande realiza mutirão da campanha de multivacinação para menores de 15 anos

Publicados

em

 

Várzea Grande realiza no próximo sábado, dia 16, o dia ‘D’ da Campanha Nacional de Multivacinação, com objetivo de colocar em dia a caderneta de crianças e adolescentes menores de 15 anos. Para atender ao público alvo, 22 unidades de saúde estarão funcionando das 7h30 às 17h, sem interrupção para o almoço.

Para o Dia ‘D’ os pais ou responsáveis devem levar o cartão ou a caderneta de vacinação, para que os profissionais de saúde possam avaliar se há alguma vacina que ainda não foi administrada, ou se há doses de reforço para completar o esquema vacinal preconizado no calendário nacional.

Desde o dia 1º, o Município segue o cronograma do Programa Nacional de Imunizações (PNI). Até o dia 19 o foco é o de atualizar a situação vacinal de crianças e adolescentes, de acordo com as indicações do Calendário Nacional de Vacinação, mediante a avaliação do cartão ou caderneta de vacinação, como pontua o secretário municipal de Saúde, Gonçalo de Barros. “Para cumprir metas preconizadas pelo Ministério da Saúde vamos fazer esse mutirão focado no público jovem, de até 15 anos para melhorar as coberturas vacinais no Município”, explicou o secretário.

O prefeito de Várzea Grande, Kalil Baracat, frisa que é importante à adesão dos pais nesta outra etapa de imunização na cidade. “Existe uma gama de doenças que podem ser combatidas com as vacinas, prevenindo doenças e principalmente, mantendo algumas dessas doenças erradicadas. Nossas equipes da Saúde Municipal estarão reforçadas e de prontidão durante todo o sábado. É fundamental a participação da sociedade”.

“Constata-se que a imunização tem dado resultados positivos no Brasil e no mundo. No Brasil, já ocorreu a erradicação da poliomielite e da varíola graças à utilização de vacinas. Além disso, segundo a Fundação Oswaldo Cruz, ocorreu a eliminação da circulação do vírus autóctone do sarampo em 2000 e da rubéola, desde 2009. Outras doenças também tiveram sua ocorrência reduzida, como é o caso do tétano neonatal e da meningite. Contudo, o ressurgimento do sarampo em outros estados do nosso país evidencia a diferença dos resultados dessas coberturas nos diversos municípios, ou seja, uma baixa cobertura vacinal contribui para o ressurgimento de doenças e requer a adoção de estratégias adicionais para o resgate e vacinação dos indivíduos não vacinados”, alerta a Superintendente de Vigilância em Saúde, Relva Cristina de Moura.

Leia Também:  Conselho Estadual de Cultura prorroga inscrições para eleição de novos membros

Como pontua Relva, a vacina é considerada medida protetiva com o melhor custo-benefício em saúde pública, pois reduz os números de casos de doenças infecciosas em toda a comunidade. “Uma vez que taxa de transmissão é diminuída, reduz o número de hospitalizações, de gastos com medicamentos, mortalidade e reforçamos a erradicação de doenças”.

SEM MITOS – Relva Cristina destaca a segurança das vacinas ofertadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS), por meio de comprovação científica, além de haver uma gama delas disponibilizadas de forma 100% gratuitas à população. “Para que uma vacina seja aplicada em um indivíduo ela passam por rigorosos testes, incluindo estudos clínicos e somente após atenderem rigorosos padrões de qualidade e segurança são disponibilizadas às pessoas. Portanto, as vacinas salvam vidas! As vacinas são responsáveis por salvar a vida de milhões de pessoas todos os anos contra diversas doenças. Quando somos vacinados, protegemos a nós mesmos e toda a comunidade”, disse ela.

Ainda sobre a biossegurança dos imunizantes, a superintendente explica que sela ele produzido no Brasil ou em outros países, passa por um processo sistematizado de compra, avaliação, liberação e distribuição. “No Brasil, o Ministério da Saúde é o órgão responsável pela compra e distribuição de todas as unidades que serão utilizadas no SUS, ou seja, as vacinas são muito seguras”.

Leia Também:  Subcomandante da GM de Várzea Grande conquistou a terceira colocação no campeonato Mundial de Jiu Jitsu

LOCAIS QUE INTEGRAM O DIA ‘D’ EM VÁRZEA GRANDE – Centro de Saúde do Água Limpa, Centro de Saúde Cohab Cristo Rei,Clínica de Atenção Primária Cristo Rei, Centro de Saúde Jardim Imperial, Centro de Saúde Nossa Senhora da Guia, Clínica de Atenção Primária 24 de Dezembro, Clínica de Atenção Primária Jardim Glória, Clínica de Atenção Primária Marajoara, Clínica de Atenção Primária Parque do Lago, Estratégia Saúde da Família Água Vermelha, Estratégia Saúde da Família Aurília Curvo, Estratégia Saúde da Família Capão Grande, Estratégia Saúde da Família Manaíra, Estratégia Saúde da Família Manga, Estratégia Saúde da Família São Mateus, Estratégia Saúde da Família Unipark, Estratégia Saúde da Família Vila Arthur, Unidade Básica de Saúde do Construmat, Unidade Básica de Saúde Jardim Eldorado, Unidade Básica de Saúde Ouro Verde e Unidade Básica de Saúde Santa Isabel.

ATENÇÃO – Como destaca o secretário Gonçalo de Barros, neste dia 16, as equipes vão se concentrar nas Unidades Básicas de Saúde, para esta ação nacional, e em decorrência deste ato, será aberto somente um ponto fixo para vacinação – neste dia – contra a Covid-19, que será nas Clínicas Médicas do Univag, no bairro Cristo Rei.

Barros faz outro alerta: “O Ministério da Saúde definiu que não há necessidade de manter um intervalo entre a aplicação da vacina contra a Covid-19 e as demais vacinas para este público da Multivacinação, no caso os adolescentes de 12 anos a 14 anos 11 meses e 29 dias. Então, quem se imunizou contra o coronavírus pode buscar o Posto de Saúde mais próximo, para receber alguma outra vacina do calendário regular que esteja em atraso.

Momento Cidades

AMM recomenda não realização de eventos que gerem aglomeração nas festas de fim de ano e Carnaval

Publicados

em


O presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios-AMM, Neurilan Fraga, enviou um comunicado aos prefeitos recomendando que não realizem eventos que provoquem  aglomeração  de  pessoas,  principalmente  nas  festividades de fim de ano e no Carnaval de 2022, tendo em vista a chegada de variante do coronavírus no país. O alerta é fundamentado em recomendações da Organização Mundial de Saúde-OMS, de autoridades da área de saúde pública nacional, além de registros oficiais de aumentos de casos confirmados de covid-19 no Brasil.

Fraga observa que o momento é de prudência para evitar o descontrole das contaminações pelo novo coronavírus, que vitimou fatalmente mais de 600 mil pessoas no país, das quais mais de 14 mil eram de Mato Grosso. “Estamos acompanhando o aumento de casos na Europa e na Ásia. E neste período de incerteza os gestores públicos têm que ser bastante cautelosos para adotar medidas que garantam a proteção da população e a eficiência do sistema público de saúde. Estamos fazendo as recomendações, mas a decisão sobre a realização dos eventos cabe a cada prefeito e prefeita”, assinalou.

O Boletim Observatório Covid-19 da Fiocruz, publicado  este mês, adverte que a  atual  “nova  onda”  de coronavírus, em decorrência do surgimento de variantes na Europa, deve servir como alerta ao Brasil, que tem pouco mais de  60%  da  sua população  totalmente  vacinada.  No comunicado aos prefeitos, a AMM reforça que “a gestão municipal tem como seu norteador a promoção ao bem estar  da  população  do  município,  devendo  dessa  forma  resguardar até a última instância o maior bem que um ser humano pode ter: a vida”, cita o documento.

O presidente da AMM ressalta que é extremamente necessário que os gestores e técnicos municipais estejam sempre atualizados e trabalhando em consonância, seguindo as orientações não só governamentais como  da  OMS, e de poderes  para  melhor  orientar  a  prevenção  e  cuidado  da população,  diante  da covid-19, uma  vez  que  a capacidade  de  propagação  da  doença  é  considerada  rápida,  o  que exige  maior  atenção  para  a  notificação,  confirmação  e  a intervenção oportuna dos casos.

Desde o início da pandemia, no começo do ano passado, a AMM vem orientando os gestores sobre medidas restritivas, de biossegurança, prestação de contas sobre a aplicação dos recursos recebidos, além de realizar várias reuniões por videoconferência para orientar os gestores sobre temas relacionados ao enfrentamento da emergência em saúde.

Fonte: AMM

Leia Também:  Subcomandante da GM de Várzea Grande conquistou a terceira colocação no campeonato Mundial de Jiu Jitsu
Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA