Momento Destaque

Autoridades ainda não sabem a origem de um grande incêndio que provocou pânico em propriedades rurais e motoristas na BR 163 em MT

Publicados

em

As autoridades ainda não sabem a origem do incêndio de grandes proporções que atingiu uma extensa área as margens da BR 163, neste sábado, no km 568, no municipio de Nova Mutum, em Mato Grosso.

Existe a possibilidade, segundo uma fonte do CBM MT, de que as chamas tenham começado, naturalmente, em função do forte calor.

As chamas se alastraram rapidamente, provocando pânico em motoristas que trafegavam pela via e em moradres das proximidades. Por pouco, as chamas não destruíram um aviário há poucos metros do sinistro.

O alarme foi dado por moradores do local, por volta das 13 hs, momento de intenso calor na região. Rapidamente, a concessionária que administra a rodovia, acionou o Corpo de Bombeiros Militar do municipio e a Polícia Rodoviária Federal, para fazerem frente as chamas e controlar o tráfego que era intenso no trecho.

Vídeos vídeos compartilhados nas redes sociais, no exato momento em que as chmasa se alastravam mostram  o desespero de motoristas.

De acordo com as informações, o trafego foi interditado no km 568, para garantir a segurança na rodovia, devido visibilidade.

Leia Também:  Homem não aceita fim de relacionamento e mata ex-muher de 31 anos com 4 tiros um dos quais na nuca no local de trabalho da vítima

Moradores de um aviário que fica próximo da rodovia , também ficaram assustados com a chamas , parte do trecho foi liberado no final desta tarde.

O Corpo de Bombeiros Militar, alerta a população para ter muito cuidado nesta época do ano e que,  a qualquer sinal de incêndio, acionar a corporação.

 

Otavio Ventureli(da redação)

Momento Destaque

Bens patrimoniais de todos os candidatos a Prefeito em Mato Grosso começaram a ser avaliados pelo Tribunal Superior Eleitoral(TSE)

Publicados

em

Passadas as convenções partidárias, os perfis de candidatos a prefeitos dos municípios mato-grossenses começam a ser atualizados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

No site divulgacand,  os eleitores podem conferir o patrimônio dos candidatos. Até o momento, 68 municípios foram atualizados, além de 74 candidatos a prefeitos cadastrados.

Tangará da Serra
Vander Massom, candidato do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), teve aumento percentual de até 393,87% de seus bens declarados em apenas dois anos. Atualmente concorrendo à Prefeitura de Tangará da Serra, ele divulgou ter o equivalente R$ 5.057.273,74 de bens, como ações da empresa Alimentos Masson Ltda, veículo, casa e mais.

Em 2018, quando foi suplente de deputado federal, ele declarou R$ 1.024.000,00 em bens. Na lista, constava um lote avaliado em R$ 800 mil, veículo e ação na empresa Alimentos Masson Ltda.

Poconé
Há uma controvérsia com o patrimônio do prefeito de Poconé, Tatá Amaral, do Democratas (DEM). Candidato à reeleição, Tatá não declarou nenhum bem à justiça eleitoral em 2020. Além disso, quando foi candidato vitorioso em 2016, ele cadastrou apenas um Saveiro 98, no valor de R$ 7 mil.

Leia Também:  Ministério da Justiça atende pedido do Governador de MT Mauro Mendes e vai enviar Força Nacional para ajudar no combate a incêndios no Pantanal

A candidata do Progressistas (PP), Camila Silva, também não declarou bens para a eleição municipal de 2020. Quando concorreu à Câmara dos Vvereadores, em 2016, ela também não divulgou seu patrimônio para a justiça eleitoral.

Somente em 2012, também candidata a vereadora, que ela afirmou possuir R$ 30 mil em terras, com dois terrenos avaliados em R$ 15 mil.

Cáceres
Eliane Liberato, do Partido Socialista Brasileiro (PSB), na corrida pela Prefeitura de Cáceres declarou possuir R$ 343.000,00 como patrimônio. Dois veículos, uma moto e uma casa fazem parte de seus bens, segundo a candidata.

Quando foi vice-prefeita em 2016, de Francis Maris (PSDB), ela declarou o total de R$ 259.800,00. Ou seja, seu patrimônio aumentou R$ 83.200,00, o equivalente a 32%.

Sinop
Do Republicanos, Roberto Dorner diminuiu seu patrimônio em quatro anos – pelo menos é o que consta no Divulgacand. Na eleição deste ano, ele declarou o equivalente a R$ 16.766.075,69, numa longa lista contendo empréstimos, quotas, veículos, fazendas e mais.

Contudo, em 2016, quando também foi candidato a prefeito, Dorner divulgou ter R$ 24.708.560,69. Ele perdeu R$ 7. 942. 485,00 um percentual de 32,14% aproximadamente.

Leia Também:  Homem não aceita fim de relacionamento e mata ex-muher de 31 anos com 4 tiros um dos quais na nuca no local de trabalho da vítima

Rondonópolis
Em quatro anos, o candidato do Democratas (DEM), Thiago Muniz, teve expressivo aumento no patrimônio. Em 2016, quando concorreu a vereador, ele declarou R$1.768.288,12 em bens, entre veículo, saldo em conta e quotas.

Agora, candidato à Prefeitura de Rondonópolis, ele afirma possuir R$ 8.185.483,35, entre casas, quota, consórcio e chácara. Seu patrimônio aumentou R$ 6.417.195,23, que corresponde a 362%.

 

Otavio Ventureli(da redação com ascom)

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA