Momento Destaque

Com gols de Pedro Raul e Caio Alexandre Botafogo bate o Palmeiras, quebra invencibilidade do rival e volta a vencer após 10 jogos

Publicados

em

Fim do jejum alvinegro! E com emoção! Após 10 jogos sem vencer no Brasileirão, o Botafogo bateu o Palmeiras por 2 a 1, na noite desta quarta-feira, no Estádio Nilton Santos, pela 14ª rodada da competição.

Depois de um primeiro tempo morno, o time carioca retornou com tudo para os 45 minutos finais. No primeiro lance da segunda etapa, Pedro Raul abriu o placar após cruzamento de Kevin. Três minutos depois foi a vez de Caio Alexandre marcar.

Mas o gol só foi validado após análise do VAR. O Palmeiras, porém, cresceu no jogo e diminuiu com Willian após bola desviada por Wesley, aos 31 minutos. Aos 39, Cavalieri defendeu pênalti de Willian e garantiu os três pontos. O resultado também deu fim à invencibilidade do time paulista no campeonato.

Com a vitória, o Botafogo chegou aos 15 pontos e deixou a zona de rebaixamento. O time alvinegro agora é o 15º. O Palmeiras, por outro lado, segue com 22 pontos e caiu para a quinta colocação.

No próximo sábado(10), o Palmeiras enfrenta o São Paulo, no Allianz Parque, às 19h, pela 15ª rodada do Brasileiro. No domingo(11), o Botafogo vai até a Ilha do Retiro medir forças com o Sport, às 18h15.

Leia Também:  Ordem para matar traficante em Cuiabá teria partido de Sandro Louco após bandido agredir filho de pastor evangélico em briga de trânsito

 

Otavio Ventureli(da redação)

 

Momento Destaque

Ministério Público pede à Justiça que Tenente BM Isadora Ledur seja condenada pela morte de aluno durante curso na Lagoa Trevisan

Publicados

em

O Ministério Público Estadual (MPE) pediu à Justiça de Mato Grosso que a tenente do Corpo de Bombeiros. Isadora Ledur de Sousa Dechamps(foto), acusada da morte do aluno, Rodrigo Patricio Lima Claro, de 21 anos,  seja condenada pelo crime de tortura. A militar pode pegar até 30 anos de cadeia.

O pedido foi protocolado pelo Promotor,  Paulo Henrique Amaral Motta no dia 23 de outubro, que também pediu a perda do posto e da patente de oficial.

No entendimento do promotor existe ‘tanto a materialidade quanto a autoria do delito de tortura qualificada, pelo resultado morte’. Segundo ele, o intenso sofrimento físico e mental retratado nos “caldos” levaram a vítima a exaustão extrema.

O julgamento está previsto na 11ª Vara Criminal Especializada da Justiça Militar no dia 27 de janeiro de 2021.

Rodrigo morreu no dia 15 de novembro de 2016, cinco dias após passar mal em uma aula prática na Lagoa Trevisan, em Cuiabá, na qual a tenente Izadora Ledur atuava como instrutora.

Leia Também:  MPE MT abre 5 investigações para apurar desvio de dinheiro público para financiar campanhas, segundo consta em delação de Riva

De acordo com a denúncia do Ministério Público Estadual (MPE), Rodrigo demonstrou dificuldades para desenvolver atividades como flutuação, nado livre e outros exercícios.

Ainda segundo o órgão, depoimentos durante a investigação apontam que ele foi submetido a intenso sofrimento físico e mental com uso de violência. A atitude, segundo o MPE, teria sido a forma utilizada pela tenente para punir o aluno pelo mal desempenho.

Durante a realização das aulas, Rodrigo queixou-se de dor de cabeça. Após a travessia a nado na lagoa, ele informou ao instrutor que não conseguiria terminar a aula.

Em seguida, segundo os bombeiros, ele foi liberado, retornou ao batalhão e se apresentou à coordenação do curso para relatar o problema de saúde. O jovem foi encaminhado a uma unidade de saúde e sofreu convulsões.

Otavio Ventureli(da redação com assessoria)

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA