Momento Destaque

Dados do IBGE apontam que safra agrícola 2020 do País deverá ultrapassar 250 milhões de toneladas em relação 2019 destaque para MT

Publicados

em

A safra agrícola de 2020 deverá totalizar 251,7 milhões de toneladas, uma alta de 4,2% em relação ao resultado de 2019, o equivalente a 10,2 milhões de toneladas a mais, com destaque para Mato Grosso, no cultivo de grãos.

Os dados são do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola de agosto, divulgado nesta quinta-feira(10), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em relação ao levantamento de julho, houve elevação de 0,5% na estimativa para a produção deste ano, o equivalente a 1,2 milhão de toneladas a mais.

Além disso, os produtores brasileiros devem colher 65,2 milhões de hectares na safra agrícola de 2020, uma elevação de 3,1% em relação à área colhida em 2019.

O resultado representa 1,9 milhão de hectares a mais em um ano, além de um crescimento de 271,4 mil hectares em relação à estimativa de julho, alta de 0,4% nesse tipo de comparação.

 

Otavio Ventureli(com assessoria)

Leia Também:  Bandidos que participaram de assalto a uma idosa e filha foram mortos nesta segunda-feira(21) em troca de tiros com a Polícia Militar

Momento Destaque

Bens patrimoniais de todos os candidatos a Prefeito em Mato Grosso começaram a ser avaliados pelo Tribunal Superior Eleitoral(TSE)

Publicados

em

Passadas as convenções partidárias, os perfis de candidatos a prefeitos dos municípios mato-grossenses começam a ser atualizados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

No site divulgacand,  os eleitores podem conferir o patrimônio dos candidatos. Até o momento, 68 municípios foram atualizados, além de 74 candidatos a prefeitos cadastrados.

Tangará da Serra
Vander Massom, candidato do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), teve aumento percentual de até 393,87% de seus bens declarados em apenas dois anos. Atualmente concorrendo à Prefeitura de Tangará da Serra, ele divulgou ter o equivalente R$ 5.057.273,74 de bens, como ações da empresa Alimentos Masson Ltda, veículo, casa e mais.

Em 2018, quando foi suplente de deputado federal, ele declarou R$ 1.024.000,00 em bens. Na lista, constava um lote avaliado em R$ 800 mil, veículo e ação na empresa Alimentos Masson Ltda.

Poconé
Há uma controvérsia com o patrimônio do prefeito de Poconé, Tatá Amaral, do Democratas (DEM). Candidato à reeleição, Tatá não declarou nenhum bem à justiça eleitoral em 2020. Além disso, quando foi candidato vitorioso em 2016, ele cadastrou apenas um Saveiro 98, no valor de R$ 7 mil.

Leia Também:  Gabinete do senador biônico Carlos Fávaro contrata advogada cujo marido "Ivan, o terrível" é ligado a José Dirceu, Delúbio Soares e Waldomiro Diniz

A candidata do Progressistas (PP), Camila Silva, também não declarou bens para a eleição municipal de 2020. Quando concorreu à Câmara dos Vvereadores, em 2016, ela também não divulgou seu patrimônio para a justiça eleitoral.

Somente em 2012, também candidata a vereadora, que ela afirmou possuir R$ 30 mil em terras, com dois terrenos avaliados em R$ 15 mil.

Cáceres
Eliane Liberato, do Partido Socialista Brasileiro (PSB), na corrida pela Prefeitura de Cáceres declarou possuir R$ 343.000,00 como patrimônio. Dois veículos, uma moto e uma casa fazem parte de seus bens, segundo a candidata.

Quando foi vice-prefeita em 2016, de Francis Maris (PSDB), ela declarou o total de R$ 259.800,00. Ou seja, seu patrimônio aumentou R$ 83.200,00, o equivalente a 32%.

Sinop
Do Republicanos, Roberto Dorner diminuiu seu patrimônio em quatro anos – pelo menos é o que consta no Divulgacand. Na eleição deste ano, ele declarou o equivalente a R$ 16.766.075,69, numa longa lista contendo empréstimos, quotas, veículos, fazendas e mais.

Contudo, em 2016, quando também foi candidato a prefeito, Dorner divulgou ter R$ 24.708.560,69. Ele perdeu R$ 7. 942. 485,00 um percentual de 32,14% aproximadamente.

Leia Também:  Fortaleza joga o suficiente para vencer o Inter por 1 x 0 na noite deste sábado no Castelão com golaço de Felipe e chega aos 15 pontos no Brasileirão

Rondonópolis
Em quatro anos, o candidato do Democratas (DEM), Thiago Muniz, teve expressivo aumento no patrimônio. Em 2016, quando concorreu a vereador, ele declarou R$1.768.288,12 em bens, entre veículo, saldo em conta e quotas.

Agora, candidato à Prefeitura de Rondonópolis, ele afirma possuir R$ 8.185.483,35, entre casas, quota, consórcio e chácara. Seu patrimônio aumentou R$ 6.417.195,23, que corresponde a 362%.

 

Otavio Ventureli(da redação com ascom)

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA