Momento Destaque

Delegado descarta assassinato por engano ou crime de ódio que vitimou filho de jornalista morto com três tiros na cabeça em Sinop MT

Publicados

em

Em depoimento ao delegado Bráulio Junqueira, amigos e conhecidos do cozinheiro Guilherme Velasco Pereira, 25 anos, morto com três tiros na cabeça em Sinop MT, disseram não ter conhecimento de que a vítima tinha algum inimigo. A  autoridade policial descartou a possibilidade de o homem ter sido assassinado por engano.

Após seis dias do crime (Guilherme foi assassinado no último dia 26 de abril), ninguém foi preso. O delegado já realizou diversas diligências e presidiu oitivas de amigos e conhecidos da vítima.

A intenção de Junqueira era tentar saber se Guilherme estava sendo ameaçado ou se possuía alguma rixa. Durante os trabalhos, também foi descartado um possível crime de homofobia. O cozinheiro era homossexual.

“Nós já ouvimos diversas pessoas, próximas da vítima, mas ninguém sabe nada (de inimizade), ninguém viu nada, outro não sabe de nada. Vamos continuar trabalhar para identificar os autores do crime. Também não acredito em crime de ódio”, disse Bráulio.

Imagens são analisadas

A Polícia Civil já obteve as imagens que flagraram o assassinato de João Guilherme. As gravações serão inclusas no inquérito policial (IP) instaurado por Junqueira para tentar identificar os atiradores.

Leia Também:  Serial Killer que vem aterrorizando o Centro Oeste brasileiro matando famílias inteiras pode estar ferido a bala na mata em Cocalinho de Goiás

Com a prisão dos assassinos, a polícia acredita que poderá chegar ao suposto mandante. A motivação do crime também é investigada pelos policiais.

O assassinato

Nas imagens, é possível ver que a vítima estava na calçada de uma das ruas da cidade. Na sequência, ele vai para o canto da via, quando é baleado três vezes na cabeça. O crime foi cometido por dois motoqueiros.

João Guilherme caiu imediatamente ao ser atingido. A Polícia Civil acredita que ele tenha morrido na hora. Após o crime, os assassinos fugiram.

 

 

Otavio Ventureli(da redação com PC)

Momento Destaque

Seleção feminina de vôlei do Brasil vence Turquia por 3 sets a 1 neste domingo e pega o Japão na semifinal da Liga das Nações

Publicados

em

O jogo deste domingo contra a Turquia seria um treino de luxo para a seleção feminina de vôlei, que já estava classificada em segundo lugar para a semifinal da Liga das Nações.

Mas o time do técnico Zé Roberto Guimarães não tirou o pé do acelerador e venceu por 3 sets a 1, parciais de 25/18, 25/16, e 25/27, 25/14.

Com a primeira fase definida, o Brasil enfrentará o Japão na semifinal. A Turquia encara os Estados Unidos.

Além da vitória, o Brasil pode comemorar sua boa atuação. Com saque agressivo e jogando com velocidade, a seleção venceu uma das equipes mais fortes do torneio com autoridade. Natália jogou um set e meio e foi bem, marcando seis pontos e mostrando desenvoltura em quadra após se recuperar de cirurgia no dedo da mão.

Mesmo com a definição do segundo lugar na tabela, Zé Roberto optou por escalar o time considerado titular, com exceção de Carol, que sente a coxa e que foi substituída por Bia. Aliás, foi no saque da meio que o Brasil abriu 5 a 1 no primeiro set.

O serviço do Brasil foi uma boa arma, dificultando muito a recepção turca. Nos contra-ataques, Macris conseguiu imprimir muita velocidade e a seleção foi abrindo cada vez mais vantagem. Em bola chutada, Gabi fez 13 a 6. Aí a Turquia abriu a fábrica de erros. Quase sempre errava o passe e quando conseguia passar, errava no ataque. O Brasil não tinha nada com isso e seguia forçando o saque e botando no chão os contra-ataques. O time europeu melhorou no fim do set, mas a seleção tinha tanta vantagem que fechou em 25 a 18.

Leia Também:  Nenê comemorou seu 100º jogo pelo Fluminense marcando gol que deu a vitório do tricolor sobre o Santos nesta noite de quinta no Maracanã

O segundo set começou com muitos rallys e parecia que seria mais equilibrado. Mas logo o Brasil achou o caminho para abrir vantagem. Garay parou Erdem no simples. Bia fez um ace e abriu 8 a 3. O jogo melhorou de nível e as duas equipes passaram a trocar pontos. Karakurt era a principal arma turca, enquanto Gabi e Tandara comandavam o ataque brasileiro.

Em linda trama brasileira, Gattaz puxou tempo atrás, perto da antena, mas quem recebeu foi Tandara logo atrás dela. A bola foi tão rápida, que a oposta bateu sem bloqueio e fez 20 a 13. Aí a equipe turca se perdeu de vez em quadra e Bia fez o ponto final para fechar em 25 a 16.

Com o 2 a 0 do Brasil, ficou definido que a seleção enfrentaria o Japão nas semis e a Turquia pegaria os Estados Unidos já que mesmo que vencesse o jogo, o time europeu perderia para a equipe japonesa na pontuação. Então, a partida virou um grande amistoso. E começou bem equilibrada até ao oitavo ponto. Aí o Brasil conseguiu uma boa sequência, com Tandara virando dois ataques, abrindo 13 a 8. Natália entrou então no lugar de Gabi para ganhar ritmo.

Leia Também:  Laudos da PRF e Politec MT devem apontar as causas do grave acidente que matou duas pessoas e envolveu cinco veiculos em Diamantino MT

A Turquia apertou e empatou no 17 a 17 com Aydin. E foi a ponteira que fechou o contra-ataque que abriu o 23 a 21 para as turcas. Rosamaria, que entrou na inversão 5-1 bloqueou a turca e evitou o fim do set, fazendo 24 a 24. Mas em toco de Erdem em Natália a Turquia venceu por 27 a 25.

Zé manteve Natália em quadra no lugar de Gabi e Carol no lugar de Gattaz. Em ace de Garay, a seleção abriu 7 a 4. Natália foi para o saque e conseguiu quebrar o passe turco. Em uma das quinadas, Garay matou de xeque e fez 14 a 8. Com o jogo controlado, Zé colocou Ana Cristina na inversão 5-1 para atuar como oposta. E a menina de 17 anos foi bem, mostrando personalidad e atacando para fazer 23 a 15. Em ataque de Rosamaria, que havia acado de entrar no lugar de Garay, o Brasil fechou em 25 a 15 .

Otavio Ventureli(da redação esportes)

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA