Momento +

Enfermeira é presa em flagrante roubando testes de Covid 19 e outros materiais de uso hospitalar da Santa Casa de Cuiabá; médico é investigado

Publicados

em

Uma enfermeira de 44 anos foi presa na madrugada deste domingo (11) após furtar testes de covid-19 e materiais de uso hospitalar da Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá. Também é investigada a participação de um médico no esquema, com quem foram flagradas trocas de mensagem com a enfermeira.

Ela foi flagrada após uma denúncia realizada para a Polícia Civil na noite de sábado (10). Na bolsa da profissional foram encontrados 25 cotonetes em um envelope plástico lacrado; um frasco de reagente; 25 frascos para pipetagem; dois equipos macro gotas; dois equipos dupla via; quatro cateteres nasais tipo óculos de oxigênio e vários cateteres intravenosos de marcas diversas.

Inicialmente ela negou saber o motivo dos materiais estarem em sua bolsa, mas no depoimento disse que os itens eram seus e os utilizava em plantões particulares. Na checagem junto ao hospital, foi confirmado que os produtos são da Santa Casa e não podem ser retidos da unidade.

No celular da enfermeira foram encontradas conversas com um médico, onde ela pergunta se será preciso “levar os materiais para o paciente” e que caso o doente não tenha, sairia por R$ 300. Na mesma conversa, a enfermeira avisa ao médico que se ele precisar de qualquer material, “é só ele avisar que ela consegue também, pois quem não tem conhecimento hospitalar, pra comprar é complicado”.

Leia Também:  Polícia investiga tiroteio que resultou na morte de um homem e ferimentos em outros dois na noite deste domingo(09) em Lucas do Rio Verde MT

O delegado Caio Albuquerque, que atendeu o flagrante, explicou ainda que mesmo sendo contratada da Santa Casa, por exercer suas funções em unidade pública hospitalar, ela é equiparada a servidora pública, conforme previsto no Artigo 327 do Código Penal.

“Deparamos com a situação de uma servidora pública, por equiparação, que, mesmo vendo, diariamente, toda a terrível situação a que passamos, agindo na contramão, objetivando interesses próprios, e valendo-se das facilidades que seu emprego proporciona, apropriou-se de testes para constatação da covid, e mais, apropriou-se de equipamentos de uso exclusivo médico hospitalar, estes já deveras escassos por conta do incontrolável aumento da pandemia”, pontuou o delegado.

Ela foi presa em flagrante e irá responder pelo crime de peculato, ou seja, corrupção cometida por servidor público. .

 

 

Otavio Ventureli(da redação com assessoria)

Momento +

Brasil do “futuro”: Um dos Senadores mais sujos do País com dezenas de processos na Justiça Renan Calheiros ameaça pedir prisão de ex-Secretário da Presidência em CPI

Publicados

em

O ex-secretário de Comunicação da Presidência da República, Fábio Wajngarten, irritou o presidente e o relator da CPI da Covid durante seu depoimento nesta quarta-feira (12), ao ser questionado sobre frases do presidente Jair Bolsonaro contra as vacinas. Wajngarten respondeu: “Pergunte para ele”.

O relator, Renan Calheiros, queria saber se as declarações de Bolsonaro contrárias a vacinas causavam impacto na população. Renan, ameaçou pedir a pri~so do ex-Secetário da presidência.

Wajngarten evitou responder apenas “sim” ou “não”, o que fez o relator repetir a questão diversas vezes.”Você não pode dizer ‘pergunte a ele’. Você está aqui como testemunha. Sim ou não?”, disse o presidente da CPI, Omar Aziz.

“Você não pode dizer ‘pergunte a ele’. Você está aqui como testemunha. Sim ou não?”, disse o presidente da CPI, Omar Aziz.

Fabio Wajngarten deixou a Secretaria de Comunicação do governo em março deste ano, após quase dois anos no cargo..

Este é o quinto dia de depoimentos da comissão parlamentar de inquérito, que apura ações e omissões do governo federal no enfrentamento da pandemia de Covid e eventual desvio de verbas federais enviadas a estados e municípios.

Leia Também:  Temor a vista: Autoridades ligadas ao setor alertam para uma possível terceira onda de Covid 19 em Mato Grosso no inicio de julho próximo

Na condição de testemunha, o depoente se compromete a dizer a verdade, sob o risco de incorrer no crime de falso testemunho.

Otavio Ventureli(da redação de Brasilia)

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA