Momento Destaque

ex-Vozão Galhardo brilha no Beira-Rio marca dois gols e o Inter vence o Ceará pela 9ª rodada mantendo a ponta na tabela do Brasileirão

Publicados

em

Se a Lei do Ex nunca falha, não seria o artilheiro do Brasileirão a deixá-la passar em branco. Com o brilho de Thiago Galhardo, o Inter venceu o Ceará por 2 a 0 na noite desta quinta-feira(10), no Beira-Rio, pela nona rodada, e mantém a ponta da tabela.

O meia-atacante colorado, que atuou pelo Vovô no ano passado, fez os dois gols da partida, um em cada tempo, e chega a oito, o artilheiro isolado.

Artilheiro isolado do Brasileirão, Thiago Galhardo fez valer a Lei do Ex em dobro. Em fase iluminada, o meia-atacante abriu o placar no fim do primeiro tempo e dissipou a má atuação colorada. Daí, os donos da casa tomaram conta do jogo. Numa pressão sobre a marcação, já no segundo tempo, Boschilia roubou a bola na área do Ceará e deixou para Galhardo fazer o segundo dele, o oitavo no campeonato.

O Ceará começou melhor o primeiro tempo, e o Inter voltou a errar na saída de bola. Em uma delas, Cuesta deu presente para Charles, mas o argentino conseguiu se recuperar e salvar o chute de Cléber em cima da linha.

Leia Também:  Em ação do GEFRON na fronteira na madruga deste domingo(27) quatro pessoas morreram em confronto entre elas um índio chiquitano

Os donos da casa só melhoraram depois dos 30 minutos. Fernando Prass foi bem em finalizações seguidas de Sarrafiore e Nonato. Então, o artilheiro do Brasileirão decidiu. Aos 43, Edenilson cruzou rasante da direita, e Galhardo se esticou para desviar para a rede.

O Inter voltou para o segundo tempo bem mais ligado para a segunda etapa. E quase ampliou com Edenilson e Boschilia nos minutos iniciais. O Ceará tentou chegar pelos lados, mas só chegou perto do empate em cobranças de escanteio. Aí o erro na saída de bola foi do Vozão, aos 30. Gabriel Lacerda foi desarmado por Boschilia na entrada da área, e a bola sobrou para o artilheiro Thiago Galhardo passar por Fernando Prass e marcar na boa.

 

 

Otavio Ventureli(da redação com GE)

Momento Destaque

Em ação do GEFRON na fronteira na madruga deste domingo(27) quatro pessoas morreram em confronto entre elas um índio chiquitano

Publicados

em

Quatro pessoas morreram em ação do Grupo Especial de Fronteira (Gefron), na madrugada deste domingo (27), na zona rural de Cáceres, em Mato Grosso.

Entre eles estão dois bolivianos já identificados, sendo um, o indígena chiquitano Cesar Tosube Lopez, 27. Ele é irmão de Ezequiel Pedraza Tosube Lopez, morto no dia 11 de agosto em outra ação do Gefron ao lado de outros 3 chiquitanos. O caso gerou revolta nas autoridades bolivianas, que prometeram acionar o Brasil em busca de indenizações.

Além de Cesar, Carlito Socore Algarañas, de 16 anos, também foi morto. Outros dois suspeitos ainda não foram identificados. Conforme o boletim de ocorrência do Gefron, por volta das 00h20, a equipe fazia patrulhamento quando percebeu a aproximação de um barco, às margens do Rio Jauru, onde 4 homens desembarcaram com mochilas e outros objetos.

Os policiais se posicionado de forma tática para realizar a abordagem, mas teriam sido surpreendidos com tiros. Por isso, revidaram e acabaram baleando os suspeitos. Eles foram socorridos e encaminhados para o Hospital Regional de Cáceres, mas acabaram morrendo logo após darem entrada.

Leia Também:  Vasco não consegue superar jogo defensivo do Bragantino neste domingo no Rio e não sai do 1 x 1 com destaque para o goleiro Miguel

No local da ação, 4 armas foram apreendidas, entre elas duas pistolas e dois revólveres calibre 38. Além disso, os policiais afirmaram que dentro das mochilas estavam vários tabletes de pasta base, que somaram 90 kg, além de 3,2 kg de cloridrato de cocaína e 5 kg de ácido bórico. A droga foi avaliada em R$ 2 milhões.

Segundo o Gefron, a área onde aconteceram as mortes é visada pelos traficantes, especialmente para a passagem de ‘mulas humanas’, que são responsáveis em transportar a droga da Bolívia para o Brasil.

Mortos durante caçada

Com essas duas novas mortes, sobre para 6 o número de bolivianos mortos na fronteira em menos de 50 dias. No dia 11 de agosto, outros 4 chiquitanos foram mortos pelo Gefron. O fato gerou revolta nas autoridades bolivianas e, claro, na comunidade de San José de La Fronteira.

Familiares das vítimas informaram que o grupo foi morto após sair para caçar, mas o Gefron afirmou que os policiais reagiram a um tiroteio às margens da BR-070, em Cáceres. Há ainda uma versão de que eles estavam em posse de drogas, que não foram encontradas.

Leia Também:  Polícia procura assassinos de um homem de 21 anos morto a tiros na tarde deste domingo(27) no bairro Pioneiro em Lucas do Rio Verde MT

 

 

Otavio Ventureli(com ascom)

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA