Momento Destaque

Familiares e amigos da adolescente Isabele Guimarães realizam nesta segunda(12) uma carreata pelas ruas de Cuiabá pedindo justiça

Publicados

em

Amigos e familiares da adolescente Isabele Guimarães Ramos, 14 anos(foto), fazem uma carreata, nesta segunda-feira (12), em homenagem à jovem que foi assassinada com um tiro na cabeça no condomínio Alphaville, no bairro Jardim Itália, em Cuiabá.

Intitulada “90 dias sem Bele”, a manifestação também tem a finalidade de cobrar das autoridades a prisão dos envolvidos na morte da menor. Até o momento, apenas a atiradora chegou a ser apreendida, mas foi liberada em menos de 24 horas.

A manifestação acontecerá em frente ao condomínio onde Isabele foi morta. A homenagem deverá ocorrer às 19 horas, na data em que a morte da jovem completa 90 dias. Os carros dos participantes serão decorados individualmente com balões e cartazes com frase de homenagem e justiça. Além disso, será obrigatório o uso de máscara e o distanciamento de 1,5 metro devido à pandemia do coronavírus.

As informações da homenagem foram compartilhadas nas redes sociais. A Polícia Civil disse que autora do disparo, que na época dos fatos tinha 14 anos, teve a intenção de matar Isabele. O motivo do crime, no entanto, não foi revelado pelo delegado Wagner Bassi, da Delegacia Especializada do Adolescente (DEA), presidente do inquérito que apura a morte da jovem.

Além disso, a autoridade policial indiciou o pai da infratora, o empresário Marcelo Martins Cestari, 46 anos, pelos crimes de homicídio culposo, omissão de cautela, posse ilegal de arma de fogo e fraude processual.

Leia Também:  General Otavio do Rêgo Barros ex-Porta-Voz da Presidencia escreve artigo em Jornal intitulado "Lembre-se que você é mortal"

Já o empresário Glauco Fernando Mesquita Correa da Costa, dono da arma que matou Isabele, foi indiciado por omissão de cautela na guarda de arma de fogo. Ele pode pegar de um a dois anos de prisão mais uma multa. Isso se deve ao fato que o filho dele, um adolescente de 16 anos, levou duas pistolas, sem o conhecimento dele, à casa da família Cestari.

O menor citado acima, segundo a Polícia Civil, cometeu ato infracional análogo ao porte ilegal de arma por ter levado as armas para o pai da adolescente fazer a manutenção. Ele é namorada da jovem autora do disparo.

Essa é a segunda vez que familiares realizam de Isabele realizam homenagem à jovem. No dia 12 de agosto, quando completou 30 dias da morte da adolescente, uma manifestação foi realizada.

Sites processados

Enquanto o processo corre sem que ninguém esteja preso ou apreendido, o Ministério Público de Mato Grosso (MPMT), por meio da Vara da Infância e Juventude, ingressou com uma ação contra cinco sites de notícias de Cuiabá por terem divulgado o vídeo do depoimento e informações da adolescente que matou Isabele.

Leia Também:  Mulher luta contra dois assaltantes e impede bandidos de levarem sua caminhonete; um dos criminosos foi alvejado duas vezes

De acordo com o órgão, as matérias jornalísticas divulgadas pelos veículos de comunicação foram “despropositadas”, “abusivas” e “ilegais” por terem contrariado as normas da Estatuto da Criança e Adolescente (ECA).

A ação é assinada pelo promotor de Justiça Luciano André Viruel Martinez. De acordo com o membro do Ministério Público, os sites HiperNotícias, Mídia News, Repórter MT, FolhaMax e Olhar Direto publicaram, no dia 31 de julho, o vídeo do depoimento da menor durante depoimento prestado na Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), no dia 14 de julho, dois dias após a morte de Isabele.

O promotor pede a aplicação de uma multa de mais R$ 100 mil aos veículos de comunicação.

O MPMT alega que as matérias jornalísticas deram “indevida publicidade” à adolescente responsável por ter matado Isabele ao publicarem a idade, o nome do pai da menor e o local onde ocorreu o crime. Essas informações, segundo o Ministério Público, infringem os artigo 143 e 247 do ECA.

“Confirmando a infração, consta dos autos matérias veiculados pelos representados, nos quais deram ampla e indevida publicidade à adolescente, transcrevendo o nome de seu pai, idade da menor e, ainda, expondo o local de sua residência, o que permite facilmente sua identificação pela sociedade”, diz trecho da ação.

Momento Destaque

Tristeza: Polícia Civil investiga causas de acidente com caminhonete que despencou de ponte matando neto de 9 anos e avô de 52

Publicados

em

Polícia Civil investiga as causas do grave acidente ocorrido na manhã desta sexta-feira(30) que ceifou as vidas de Juvenal Fernades Ferreira, 52 anos, e seu neto, João Vitor Ferreira dos Santos, 9 anos.

Os dois, morreram após a caminhonete em que estavam cair de uma ponte que dá acesso à comunidade Águas Claras, distante cerca de 10 km do município de Juara, em Mato Grosso. O acidente foi registrado, sem especificar as causas da tragédia.

De acordo com informações da Polícia Militar, havia cinco pessoas na caminhonete, sendo que apenas três estavam dentro do veículo enquanto as outras duas seguiam na carroceria do automóvel.

No momento da queda, o avô e o neto, que estavam dentro do carro, não conseguiram se desprender do veículo e morreram ainda no local.

As outras três pessoas saíram da caminhonete e foram encaminhadas ao Hospital Municipal de Juara pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

A terceira pessoa que estava dentro do veículo era familiar das duas vítimas que morreram. Enquanto os tripulantes que estavam na carroceria, uma mulher e uma criança, haviam pedido carona até a cidade.

Leia Também:  Tristeza: Polícia Civil investiga causas de acidente com caminhonete que despencou de ponte matando neto de 9 anos e avô de 52

Todas as três pessoas que foram encaminhadas ao hospital já receberam alta médica. Não há informações de onde serão realizados o enterro e o velório do avô e do neto.

 

 

Otavio Ventureli(da redação)

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA