Momento Destaque

Homem danifica patrimônio e de posse de um machado é preso pela PM após agredir segurança e tentar invadir casa do Prefeito de Cuiabá

Publicados

em

Um homem, identificado como Gustavo Lima Franco, foi detido na noite deste sábado (08), após agredir um segurança da Prefeitura de Cuiabá e proferir ameaças contra o prefeito Emanuel Pinheiro(foto).

Relatos apontam que ele iria “dar um presente” para o gestor, em posse- supostamente de um machado. Ele é acusado de ameaçar de morte o vereador Toninho de Souza  e investigado pela Polícia Civil.

Na noite deste sábado(8), o homem se deslocou até a sede da administração Leste (que fica no mesmo bairro da residência do prefeito) e danificou patrimônio público. Além disto, agrediu o segurança que trabalha no local com chutes e pontapés, além de danificar a motocicleta que ele usa para trabalhar.

O segurança de 42 anos ficou ferido no braço em razão dos socos que recebeu. Após isto, o homem disse que iria deixar o local e, com um machado, dar um “presente” para Emanuel Pinheiro.

Assustado, o segurança acionou a Polícia Militar, que fez a detenção do homem, junto com a equipe que faz a proteção de Emanuel Pinheiro.

Em um vídeo, o segurança relata que estava trabalhando, quando viu o homem forçando a porta, com um pedaço de pau nas costas. Ele então questionou o suspeito, que perguntou se ele estava do lado de Emanuel Pinheiro. Tendo a resposta de que o homem sempre apoio o prefeito, ele partiu para cima da vítima.

Leia Também:  Impunidade: Adolescente que matou Isabele friamente é liberada de cumprir pena nesta quarta(16) um dia depois da internação

“Tirou o pau, que era um machado, sai correndo e ele veio atrás de mim. Derrubou minha moto. Tem quatro anos que trabalho aqui e nunca teve um problema deste. Liguei para a polícia e ele foi para o lado da casa do prefeito. Liguei para a PM e os militares pegaram ele quase chegando na casa do prefeito. Ele disse que iria dar um presente para o Emanuel Pinheiro, com um machado na mão. Fiz um boletim de ocorrências contra ele, ia até matar a gente, eu sou trabalhador”, disse o homem.

Em postagens nas suas redes sociais, o acusado tem diversas postagens polêmicas. Em uma delas, questiona quanto tempo um corrupto demoraria para gritar se passassem uma faca de serra em seu pescoço. O texto estava escrito em cima de uma ilustração do prefeito Emanuel Pinheiro.

Em outra publicação, o homem questiona seus seguidores sobre o que pensam na questão de fazer justiça com as próprias mãos. Em outros, ele faz apologia a armas, incluindo um machado, arma com a qual ele estaria em mãos na noite deste sábado.

Leia Também:  Homem atrai ex-mulher para ir à delegacia, muda rota no caminho a leva para motel onde apanha, é estuprada e obrigada a pagar despesa

Gustavo Lima Franco, de 28 anos, é filho de uma empresária do setor imobiliário e acusado de ameaçar de morte o vereador Toninho de Souza (PSD) e sua família. Ele seria ligado ao movimento “Pró-Abílio” e estaria presente na última manifestação contra a cassação do parlamentar, na Câmara Municipal.

Gustavo teria entrado em contato com a esposa de Toninho e enviado a seguinte mensagem: “Deixa eu te perguntar, vocês já se acostumaram com a possibilidade da morte do Toninho de Souza? Pois provavelmente numa manifestação, se o povo perder o controle, pode acabar de uma forma bem cruel”, diz.

Já em uma postagem em modo público, Gustavo teria comentado que: “Essa ética tá parecendo aqueles códigos de conduta do crime…X9 sempre acaba levando. Isso precisa mudar”.

Já em uma publicação do próprio vereador, presidente do Conselho de Ética, que votou por unanimidade pela cassação de Abílio Brunini Júnior (PSC), Gustavo teria feito uma nova ameaça. “Você está esquecendo da morte dele em uma provável revolta popular”, descreve a denúncia.

 

Otavio Ventureli(com rdnews.)

Momento Destaque

SEFAZ MT alerta população sobre estelionatários que se passam por servidores e estão aplicando golpe em nome do programa Nota MT

Publicados

em

A Secretaria de Fazenda de Mato Grosso (Sefaz-MT) emitiu um comunicado alertando consumidores sobre a ocorrência de um golpe de estelionato em nome do Programa Nota MT.

O Fisco recebeu novas denúncias de que golpistas se passam por servidores do órgão solicitando dados pessoais e até mesmo transferências em dinheiro.

De acordo com as denúncias, há casos em que é informado o valor de uma premiação falsa e em outras situações eles pedem que a pessoa se dirija a uma instituição bancária para receber novas orientações. Há ainda situações em que foi cobrado valores referentes a débitos tributários inexistentes.

Conforme a assessoria de imprensa, os contatos são realizados por meio de SMS, WhatsApp e ligações. Conforme os relatos, os números são do DDD 65 e também de outros estados. Ao receber qualquer tipo de abordagem semelhante a essas, o consumidor deve se atentar e, por segurança, não fornecer informações ou fazer o que for solicitado.

“O Nota MT e a Sefaz não encaminham mensagens por SMS ou WhatsApp. Não abram esse tipo de mensagem porque isso é fraude, eles estão querendo roubar os seus dados e, por favor, fiquem atentos para não caírem no golpe”, disse o secretário de Fazenda, Rogério Gallo. O alerta foi feito durante a transmissão ao vivo do último sorteio do Programa Nota MT, realizado na segunda-feira (14.).

Leia Também:  Cumprindo mandado de prisão da Justiça do Estado do Pará Polícia de MT prende homem acusado de matar mulher a tiros em Itaituba PA

Na ocasião Gallo explicou, ainda, que existem dois canais oficiais de comunicação utilizados pelo Nota MT: a área restrita do usuário no site ou aplicativo e o endereço de e-mail informado pelo cidadão no momento da inscrição no Programa.

Em algumas situações, quando há necessidade, a equipe gestora do Programa Nota MT entra em contato por telefone com os sorteados, mas sempre com a devida identificação dos servidores fazendários. As ligações são realizadas para orientar o cidadão que possui alguma irregularidade que impede o recebimento do prêmio.

A Sefaz destaca que todas as denúncias recebidas de golpes utilizando o nome da instituição e do Nota MT são encaminhadas para a Delegacia Fazendária (Defaz), para as devidas providências. Além de denunciar, por meio da Ouvidoria e do atendimento online do Nota MT, o consumidor que se sentir ameaçado ou for vítima pode se dirigir à Polícia Civil para registrar Boletim de Ocorrência.

Como saber se foi sorteado?

Para saber se foi um dos ganhadores do Nota MT, o consumidor pode acessar o site ou aplicativo com o login e a senha de uso pessoal. Na opção sorteios é possível acompanhar as datas dos concursos e ainda fazer o download da lista dos ganhadores e dos bilhetes premiados. É nessa página, também, que é informado se a pessoa foi contemplada ou não em um dos sorteios.

Leia Também:  Polícia investiga assassinatos de dois homens encontrados na manhã desta quinta(17) com as mãos amarradas e perfurações a bala

O pagamento dos prêmios é realizado mediante depósito em conta corrente ou conta poupança de mesma titularidade do premiado, desde que não possua nenhuma irregularidade fiscal. O preenchimento dos dados bancários deve ser efetuado pelo próprio usuário na área restrita do site Nota MT ou aplicativo, no menu “Meus Dados” e opção “Dados Bancários”.

A Sefaz destaca que, nos casos em que houver débitos que impeçam o recebimento da premiação, os valores devem ser pagos somente por meio de Documento de Arrecadação Estadual (DAR). O documento é gerado pela pasta fazendária e pode ser emitido direto no site www.sefaz.mt.gov.br.

Em caso de dúvidas, o usuário pode entrar em contato com a equipe gestora do Nota MT pelo site ou app, na opção “envie uma mensagem”.

 

Otavio Ventureli(da redação com ascom)

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA