Momento Destaque

História de vida e contribuição de Justina Ferreira é retratada em documentário

Publicados

em


“As mãos Beneditas de Justina” um vídeo documentário que conta um pouco da história e contribuição de Justina Ferreira da Silva, será lançado nesta terça-feira (13.04), às 19h, dia em que a homenageada completa 65 anos de vida. O projeto foi contemplado no Edital Conexão Mestres da Cultura – Marília Beatriz de Figueiredo Leite, realizado pela Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT). O documentário poderá ser assistido no Canal da Secel no Youtube.

A produção audiovisual conta com a participação da comunidade Ribeirão do Mutuca no Quilombo Mata Cavalo, em Nossa Senhora do Livramento. Lugar este que Justina vive e pertence, como ela mesma diz no documentário.  “Aqui eu nasci, aqui eu vivi, aqui eu vou morrer, mas com muita garra, que hoje, estou sendo uma mulher reconhecida, para contar a história para o meu povo. O que eu passei, mas não morri”, frisa.

Muito mais do que a história de vida desta guardiã dos conhecimentos, os produtos culturais narram o grito de resistência da comunidade, diante de todas as tentativas de massacre físico e cultural vivenciados por eles no decorrer dos tempos. Os relatos da própria Justina e dos moradores da comunidade, são um misto de reconhecimento à essa Mestre da Cultura de Mato Grosso, a luta pela terra e sobrevivência dos aprendizados deixados pelos antepassados.

Leia Também:  Denúncias da existencia de quadrilha que administra saúde de Cuiabá derruba Secretária; nota não fala no bando só em "oxigenação" na pasta

Justina conta tudo que viveu e como procura repassar para os mais novos o conhecimento herdado de seus pais e avós. Para a comunidade, ela é um patrimônio vivo, uma mãe de todos. Ela é referência em tudo o que é feito na comunidade, e da forma mais humilde ensina a todos com a sua sabedoria. “Eu não aprendi a ler. Aprendi a sabedoria. É o amor, o carinho. Não pense você que a roupa é sua felicidade. A sua felicidade está dentro de você”, declara Justina Ferreira.

Exposição virtual

Além do documentário, a história de Justina Ferreira poderá ser conhecida em uma exposição virtual, e um livro que está em processo de edição. A exposição conta com imagens de João Almeida, Téo Miranda e de alguns membros da própria comunidade: Rayane Vitória da Silva, Eduarda Karolyne Ferreira Brito, Eliana Letícia da Silva, Graciele Evangelista da Silva, Wenderson David Ferreira da Silva e Samuel Felipe dos Santos, que foram capacitados durante uma oficina audiovisual realizada durante a execução do projeto.

Leia Também:  Polícias de Goiás e Distrito Federal continuam a caça do serial killer Lázado Barbosa na noite desta sexta-feira; bandido foi visto num chiqueiro

A curadora da exposição Gilda Portela, conta que a ideia é que a mostra seja transpassada pelo espírito da reciprocidade, solidariedade e pelo trabalho coletivo que enxergamos na vida de Justina, e que manteve viva a comunidade Ribeirão do Mutuca. As fotografias foram feitas e selecionadas neste clima juntamente com os jovens quilombolas expositores e parte da equipe executora do projeto.

“Outro elemento que cabe destaque é que a identidade étnica quilombola deve ir além da resistência cultural. A evocação da cosmogênese das memórias ancestrais seja ressaltada como elemento principal através da temática ‘nossos ancestrais são rainhas e reis’. Vemos nas imagens uma Justina que comanda a cozinha, que embala doce, que é mãe, é avó, que lutou pra permanecer nesse território, mas também descendente de reis e rainhas”, finaliza Gilda.

Serviço

As mãos Beneditas de Justina

A partir do dia 13 de abril de 2021, às 19h (horário de Mato Grosso)

Para visitar a exposição virtual: www.acorquirim.org.br

Documentário: Canal Secel-MT no Youtube

Visite também a página Mestres da Cultura no Facebook

Fonte: GOV MT

Momento Destaque

Após ser atingido durante uma briga homem passa nove horas com facão cravado na cabeça; vítima segue internada e autor do crime, preso

Publicados

em

Um homem de 59 anos teve um facão cravado na cabeça após uma briga com um conhecido dentro da própria casa no municipio de Mafra, no Norte catarinense.

Ele foi atingido na noite de quarta (16) e buscou por ajuda na manhã seginte(quinta-feira), após ir a pé até a casa de uma familiar.

Segundo a polícia, ele ficou por pelo menos 9 horas com o facão na cabeça. Nesta sexta-feira (18), ele seguia internado após passar por cirurgia e, conforme o hospital, tem quadro de saúde estável.

O suspeito de atingir o conhecido na cabeça, de 58 anos, foi preso preventivamente por tentativa de homicídio na tarde desta sexta-feira (18). O homem, segundo o delegado, foi encaminhado para o Presidio Regional de Mafra

Antes de ser levada ao hospital, a vítima chegou a relatar para os agentes que havia sido agredida. Segundo o Hospital São Vicente de Paulo, o homem passou por cirurgia na quinta.

A unidade não informou quanto tempo levou o procedimento cirúrgico para retirada do facão e se o homem poderá apresentar sequelas. A Polícia Civil pretende ouvi-lo assim que ele receber alta médica.

Leia Também:  Série B: Com vantagem no placar até os minutos finais da partida Botafogo cede empate ao Londrina na noite desta quinta no Estádio do Café

Segundo a Polícia Civil, a confusão aconteceu por volta das 21h de quarta-feira (16). De acordo com o delegado que investiga o caso, Lucas Magalhães, os homens estavam bebendo na casa da vítima quando aconteceu o desentendimento.

O homem ferido da cabeça foi encaminhado para o hospital somente no dia seguinte, quinta-feira (17), quando conseguiu pedir ajuda.

Segundo a Polícia Militar, não se sabe se a vítima desmaiou ou dormiu após ser ferida. De acordo com o delegado, foi só na manhã do dia seguinte, cerca de nove horas depois, que o homem foi andando com o facão ainda cravado na cabeça até a casa de uma sobrinha em busca de ajuda. A casa dela seria no outro lado da rua.

A familiar acionou o Corpo de Bombeiros. Os agentes chegaram no local por volta das 06h30 de quinta-feira (17) e encontraram o homem consciente e orientado. Ele estava sentado, apresentava os sinais vitais estáveis e foi levado para o hospital.

Otavio Ventureli(da redação com PC SC)

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA