Momento Destaque

Juiz isenta de responsabilidade Prefeitura da Capital por acidente causado por médica que matou verdureiro atropelado em 2018

Publicados

em

O juiz Jones Gattas Dias excluiu o município de Cuiabá da ação que tramita contra a médica Letícia Bortolini(foto em destaque) que atropelou e matou um verdureiro, na Avenida Miguel Sutil, em Cuiabá, no ano de 2018.

Em fevereiro, o juiz já tinha retirado o município como parte da ação, mas diante de um recurso da médica, ratificou sua decisão anterior nesta semana.

Segundo o magistrado, apesar dos apelos de Letícia Bortolini, não há previsão legal para que o município de Cuiabá também seja responsabilizado pela morte do verdureiro Francisco Lúcio Maia, de 48 anos. Processo que pede indenização por dano moral é movido pelas filhas da vítima.

“Não é o caso do Município de Cuiabá, sobre o qual não pesa nenhuma das situações caracterizadoras da previsão legal de seu envolvimento na lide, não se visualizando obrigação por lei ou por contrato de indenização regressiva por parte do ente público municipal”, escreveu o juiz.

“Em outras palavras, apenas em ação própria, que permita ampla dilação probatória, poderá a parte ré demandar contra o ente público municipal acerca de sua eventual culpa pelo fato versado neste processo”, completou.

Leia Também:  Polícias de Goiás e Distrito Federal continuam a caça do serial killer Lázado Barbosa na noite desta sexta-feira; bandido foi visto num chiqueiro

Na mesma ação, além de tentar culpar o município pelo acidente, a médica tenta provar a culpa da vítima e se desobrigar do pagamento de indenização por danos morais.

O caso 

Francisco Lúcio Maia foi morto na noite de 14 de abril de 2018, quando Letícia voltava para casa com o marido, também médico, supostamente bêbados, em um veículo modelo Jeep Compass. Ambos não prestaram socorro e fugiram do local. Posteriormente, Letícia foi presa em sua residência no bairro Jardim Itália.

Em março, um laudo da Politec apontou que a médica estava a 101 km/h quando atropelou e matou o verdureiro.

 

 

Otavio Ventureli(da redação com assessoria e hiper)

Momento Destaque

Após ser atingido durante uma briga homem passa nove horas com facão cravado na cabeça; vítima segue internada e autor do crime, preso

Publicados

em

Um homem de 59 anos teve um facão cravado na cabeça após uma briga com um conhecido dentro da própria casa no municipio de Mafra, no Norte catarinense.

Ele foi atingido na noite de quarta (16) e buscou por ajuda na manhã seginte(quinta-feira), após ir a pé até a casa de uma familiar.

Segundo a polícia, ele ficou por pelo menos 9 horas com o facão na cabeça. Nesta sexta-feira (18), ele seguia internado após passar por cirurgia e, conforme o hospital, tem quadro de saúde estável.

O suspeito de atingir o conhecido na cabeça, de 58 anos, foi preso preventivamente por tentativa de homicídio na tarde desta sexta-feira (18). O homem, segundo o delegado, foi encaminhado para o Presidio Regional de Mafra

Antes de ser levada ao hospital, a vítima chegou a relatar para os agentes que havia sido agredida. Segundo o Hospital São Vicente de Paulo, o homem passou por cirurgia na quinta.

A unidade não informou quanto tempo levou o procedimento cirúrgico para retirada do facão e se o homem poderá apresentar sequelas. A Polícia Civil pretende ouvi-lo assim que ele receber alta médica.

Leia Também:  Psicopata: Trezentos policiais Civis, militares e federais de Goiás e DF caçam o "Serial Killer" especializado em assassinar famílias inteiras por prazer

Segundo a Polícia Civil, a confusão aconteceu por volta das 21h de quarta-feira (16). De acordo com o delegado que investiga o caso, Lucas Magalhães, os homens estavam bebendo na casa da vítima quando aconteceu o desentendimento.

O homem ferido da cabeça foi encaminhado para o hospital somente no dia seguinte, quinta-feira (17), quando conseguiu pedir ajuda.

Segundo a Polícia Militar, não se sabe se a vítima desmaiou ou dormiu após ser ferida. De acordo com o delegado, foi só na manhã do dia seguinte, cerca de nove horas depois, que o homem foi andando com o facão ainda cravado na cabeça até a casa de uma sobrinha em busca de ajuda. A casa dela seria no outro lado da rua.

A familiar acionou o Corpo de Bombeiros. Os agentes chegaram no local por volta das 06h30 de quinta-feira (17) e encontraram o homem consciente e orientado. Ele estava sentado, apresentava os sinais vitais estáveis e foi levado para o hospital.

Otavio Ventureli(da redação com PC SC)

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA