Momento Destaque

Juíza tem prazo de 45 dias para concluir o caso sobre o assassinato da adolescente Isabele Guimarães morta com um tiro na cabeça no Alphaville

Publicados

em

A juíza Cristiane Padim da Silva, da 2ª Vara da Infância e da Juventude tem até 45 dias para concluir o caso sobre o assassinato da adolescente Isabele Guimarães Ramos, de 14 anos, morta com um  tiro a queima-roupa  pela colega de 15 anos, que se tornou ré em 15 de setembro, por infração análoga a homicídio doloso.

Isso é o que determina o artigo 183 do Eca. A ré e o namorado G. C. da C.,16, prestaram depoimento em 23 de setembro de forma virtual.

A audiência que  começou  às 9h30 teve uma duração de pelo menos 4 horas. Não foi possível saber o conteúdo dos depoimentos, uma vez que o caso segue em segredo de Justiça.

O próximo passo é a audiência de continuação onde serão ouvidas testemunhas de defesa e de acusação. Ela vai acontecer na segunda quinzena de outubro. Em seguida o caso é encaminhado para considerações finais e segue para sentença.

Em 15 de setembro, a juíza acatou a denúncia oferecida pelo Ministério Público Estadual (MPE) e determinou a internação da menor por 45 dias – prazo máximo em caso de menores. A menor foi encaminhada ao Centro de Ressocialização Menina Moça e passou a noite por lá.

Leia Também:  Delegado de Polícia Civil de MT é algemado e preso pela Polícia Militar após agredir mãe e tentar matar namorado no interior do Estado

Porém, 12 horas depois, o desembargador Rui Ramos Ribeiro, do Tribunal de Justiça, concedeu liberdade à ré. Ele destacou que a liberdade e a presunção da inocência são a regra do processo judicial. O magistrado afirmou que a gravidade do ato infracional análogo a crime imputado à garota no homicídio de Isabele Guimarães não seria suficiente para justificar sua apreensão.

Ao decidir pela liberdade da matadora de Isabele Guimarães, o Desembargador Rui Ramos Ribeiro,  definiu que a juíza de 1ª instância não poderia apreender a garota, mas pode aplicar outras medidas que não impliquem em sua internação.

O crime

Isabele morreu em 12 de julho com um tiro na cabeça. Ela estava dentro do banheiro da casa da família Cestari  no condomínio Alphaville 1, em Cuiabá. De acordo com as investigações da Polícia Civil, a atiradora estava também dentro do banheiro, de frente para Isabele e com a Imbel .380 apontada para a amiga.

 

Otavio Ventureli(da redação com OD)

Momento Destaque

Motorista supostamente bêbado atropela e mata casal em moto na BR 158; vítimas tiveram seus corpos dilacerados no grave acidente

Publicados

em

O casal de motociclistas (em destaque na foto) que morreu na noite deste domingo(25), em Nova Xavantina, região leste de Mato Grosso, foi sepultado na tarde desta segunda-feira, no Municipio.

Os dois vieram a óbito, após se envolverem em um acidente na BR-158, que corta Xavantina.  As vítimas estavam em uma motocicleta que foi atingida por um carro. O condutor do veículo estaria sob o efeito de álcool.

Conforme informações do Corpo de Bombeiros, ao chegar no local o casal, identificados como Irineu e Edna Pereira Campos, já estavam mortos. Com o impacto da colisão os corpos das vítimas sofreram várias amputações, de acordo com os militares.

O condutor do veículo, um Volkswagem Gol, foi encontrado já do lado de fora do carro. Ele não apresentava estar ferido. No entanto, o homem estaria confuso e com dificuldade de locomoção.

Os agentes que atenderam a ocorrência, observaram  que ele estava com hálito etílico. O caso será investigado pelas autoridades competentes.

 

 

Otavio Ventureli(da redação)

Leia Também:  Polícia Civil investiga sequestro e assassinato de líder do MST que participou de várias invasões de terra encontrado morto a tiros
Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA