Momento Destaque

Lucas do Rio Verde terá nove atletas na etapa nacional dos Jogos Escolares da Juventude

Publicados

em

Seis atletas da equipe de natação e outros três da equipe de badminton representarão o município de Lucas do Rio Verde na etapa Nacional dos Jogos Escolares da Juventude, programada para ter início na segunda quinzena do próximo mês na cidade de Blumenau, Santa Catarina. A classificação se deu durante a disputa da fase seletiva estadual da competição, realizada na primeira semana deste mês, em Cuiabá e Várzea Grande.

Com este resultado, tanto o esporte aquático como o badminton luverdenses conseguiram obter o maior número de atletas classificados para a competição de âmbito nacional. Na natação, os classificados foram: Anna Carolina Vitório, nos 100 metros nado livre; Gessica Bressler, nos 100 metros nado peito; Tamires de Maciel, nos 100 metros borboleta; Pedro Leonardo Pavan, nos 50 metros nado livre; Ludimila Wolff, nos 100 metros costas; e Taís Blass, nos 800 metros nado livre. Além disso, terá Bianca Rowe e Mariane Novaes como reservas para o feminino categoria B, e Matheus Vinicius Silva como reserva masculino categoria A.

No badminton, das seis vagas existentes, a equipe treinada pelo professor André de Matto conseguiu classificar os atletas Vinicius Luiz Trevisan, Tais Gabrielly Cecatto e Izabela da Silva Dorneles. “Por uma situação inusitada, a Rafaela Ogliari, uma das nossas melhores competidoras, perdeu sua carteira de identidade e não pôde participar da disputa. Ou seja, tivemos um resultado expressivo, mas poderia ser ainda melhor”, disse o técnico.

Leia Também:  Polícia Civil e Ministério Público MT concluiram as investigações que apontam chacina em fazenda no Estado praticada por PMs em área rural

“Graças a Deus e como resultado de muito trabalho, este ano conseguimos ter um desempenho excelente na seletiva dos Jogos Escolares da Juventude, que é um dos campeonatos mais aguardados pelos alunos de 12 a 17 anos. Mais uma vez, eu fui indicada para ser a técnica da seleção do estado e isso deixa nós, do Projeto Nós Podemos Nadar, muito felizes”, declarou a professora de natação Andréia Cossulin.

A partir de agora deve começar a preparação para a disputa da fase mais esperada. Na verdade, essa preparação, segundo a técnica luverdense, acontece desde que os atletas começaram a participar da natação. “Tem alguns que estão há quatro anos treinando e este ano conseguiram a classificação. É um processo muito seletivo, quase que uma chance única para conseguir a vaga, e mediante muita dedicação nós conseguimos o objetivo almejado”, comemora.

Um dos destaques, Pedro Leonardo Pavan, que obteve índice técnico para participar no último final de semana do Troféu Chico Piscina, prova internacional realizada em Mococa, São Paulo, foi vitorioso em duas de suas três provas, deixando vaga excedente para outro atleta do estado. “Ele se classificou nos 50 metros nado livre e nos 100 metros borboleta. Nos 100 metros livre ele ficou em segundo lugar. Nos 50 metros nado livre ele entrou como principal da prova e deixou os 100 metros borboleta para índice técnico para outro atleta do estado”, relata Andréia.

Leia Também:  Nenê comemorou seu 100º jogo pelo Fluminense marcando gol que deu a vitório do tricolor sobre o Santos nesta noite de quinta no Maracanã

Na opinião do secretário municipal de Esporte e Lazer, Marcelo Dalberto, este ano o município tem motivos de sobra para comemorar os resultados atingidos nos Jogos Escolares da Juventude. “Fizemos um planejamento conjunto com a Secretaria de Educação para organizar nossa participação e tivemos representantes nas modalidades de badminton, xadrez, atletismo, natação e tênis de mesa. Além dos atletas classificados, no atletismo, infelizmente, nosso atleta destaque queimou a largada na etapa final. Para vocês terem uma ideia, o tempo dele na fase classificatória foi melhor do que o tempo do atleta campeão da prova. Mesmo assim, avaliamos que o resultado foi positivo e temos ótima expectativa para a fase nacional”, declarou.

A secretária adjunta de Educação, Kátia Cantão Mundim, destacou o empenho dos atletas para a conquista das vagas e também o trabalho integrado das secretarias para promover uma atividade fundamental para a vida estudantil. “O avanço para a etapa nacional é o resultado de muito treinamento com esses atletas que se destacam em diversas modalidades dentro das escolas e isso tudo é muito importante para o desenvolvimento integral das nossas crianças e jovens”, frisou.

Propaganda

Momento Destaque

Seleção feminina de vôlei do Brasil vence Turquia por 3 sets a 1 neste domingo e pega o Japão na semifinal da Liga das Nações

Publicados

em

O jogo deste domingo contra a Turquia seria um treino de luxo para a seleção feminina de vôlei, que já estava classificada em segundo lugar para a semifinal da Liga das Nações.

Mas o time do técnico Zé Roberto Guimarães não tirou o pé do acelerador e venceu por 3 sets a 1, parciais de 25/18, 25/16, e 25/27, 25/14.

Com a primeira fase definida, o Brasil enfrentará o Japão na semifinal. A Turquia encara os Estados Unidos.

Além da vitória, o Brasil pode comemorar sua boa atuação. Com saque agressivo e jogando com velocidade, a seleção venceu uma das equipes mais fortes do torneio com autoridade. Natália jogou um set e meio e foi bem, marcando seis pontos e mostrando desenvoltura em quadra após se recuperar de cirurgia no dedo da mão.

Mesmo com a definição do segundo lugar na tabela, Zé Roberto optou por escalar o time considerado titular, com exceção de Carol, que sente a coxa e que foi substituída por Bia. Aliás, foi no saque da meio que o Brasil abriu 5 a 1 no primeiro set.

O serviço do Brasil foi uma boa arma, dificultando muito a recepção turca. Nos contra-ataques, Macris conseguiu imprimir muita velocidade e a seleção foi abrindo cada vez mais vantagem. Em bola chutada, Gabi fez 13 a 6. Aí a Turquia abriu a fábrica de erros. Quase sempre errava o passe e quando conseguia passar, errava no ataque. O Brasil não tinha nada com isso e seguia forçando o saque e botando no chão os contra-ataques. O time europeu melhorou no fim do set, mas a seleção tinha tanta vantagem que fechou em 25 a 18.

Leia Também:  Assassino de mulher de 19 anos confessa na DHPP que matou vítima por ciúmes após ler mensagens no notebook; PC pede preventiva

O segundo set começou com muitos rallys e parecia que seria mais equilibrado. Mas logo o Brasil achou o caminho para abrir vantagem. Garay parou Erdem no simples. Bia fez um ace e abriu 8 a 3. O jogo melhorou de nível e as duas equipes passaram a trocar pontos. Karakurt era a principal arma turca, enquanto Gabi e Tandara comandavam o ataque brasileiro.

Em linda trama brasileira, Gattaz puxou tempo atrás, perto da antena, mas quem recebeu foi Tandara logo atrás dela. A bola foi tão rápida, que a oposta bateu sem bloqueio e fez 20 a 13. Aí a equipe turca se perdeu de vez em quadra e Bia fez o ponto final para fechar em 25 a 16.

Com o 2 a 0 do Brasil, ficou definido que a seleção enfrentaria o Japão nas semis e a Turquia pegaria os Estados Unidos já que mesmo que vencesse o jogo, o time europeu perderia para a equipe japonesa na pontuação. Então, a partida virou um grande amistoso. E começou bem equilibrada até ao oitavo ponto. Aí o Brasil conseguiu uma boa sequência, com Tandara virando dois ataques, abrindo 13 a 8. Natália entrou então no lugar de Gabi para ganhar ritmo.

Leia Também:  No Beira-Rio em Porto Alegre "vozão" sai na bronca com arbitragem no empate diante do Internacional; árbitro assinala pênalti e volta atrás

A Turquia apertou e empatou no 17 a 17 com Aydin. E foi a ponteira que fechou o contra-ataque que abriu o 23 a 21 para as turcas. Rosamaria, que entrou na inversão 5-1 bloqueou a turca e evitou o fim do set, fazendo 24 a 24. Mas em toco de Erdem em Natália a Turquia venceu por 27 a 25.

Zé manteve Natália em quadra no lugar de Gabi e Carol no lugar de Gattaz. Em ace de Garay, a seleção abriu 7 a 4. Natália foi para o saque e conseguiu quebrar o passe turco. Em uma das quinadas, Garay matou de xeque e fez 14 a 8. Com o jogo controlado, Zé colocou Ana Cristina na inversão 5-1 para atuar como oposta. E a menina de 17 anos foi bem, mostrando personalidad e atacando para fazer 23 a 15. Em ataque de Rosamaria, que havia acado de entrar no lugar de Garay, o Brasil fechou em 25 a 15 .

Otavio Ventureli(da redação esportes)

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA