Momento Destaque

Mais de três mil pessoas foram vacinadas no ponto instalado na Assembleia Legislativa

Publicados

em


Foto: Helder Faria

Desde o dia 26 de abril, mais de 3,2 mil pessoas foram vacinadas no ponto instalado no estacionamento da Assembleia Legislativa de Mato Grosso. O atendimento é feito por servidores do legislativo estadual e da prefeitura de Cuiabá, sendo o município o responsável pelo cadastro e agendamento das pessoas que são vacinadas no local.

Atualmente, a média do polo de vacinação da Assembleia é de mais de 460 pessoas vacinadas por dia. Nesta segunda-feira (3), 615 foram vacinadas no local e hoje (4) 584 pessoas foram imunizadas. 

A gerente de saúde da Assembleia, Ivana Mara Mattos Mello, conta que de 15 a 20 servidores da Assembleia estão trabalhando no atendimento da população no ponto de vacinação. Setores como Coordenadoria Militar, Qualivida (supervisão de saúde da Assembleia) e Espaço Cidadania cederam servidores para esse trabalho. Os funcionários terceirizados da limpeza também dão apoio para o funcionamento do ponto. 

“O atendimento começa às 8h, mas muita gente chega mais cedo. Então a partir das 6h30 já tem funcionários fazendo a recepção, colocando assentos. Temos pessoal no estacionamento para auxiliar os idosos, cadeirantes. Disponibilizamos leitos de estabilização caso algum idoso fique muito ansioso e precise aguardar mais um pouco para tomar a vacina, muitos têm hipertensão”, explica Ivana Mello. 

Leia Também:  Familiares registram B.O na Polícia Civil denunciando o desaparecimento de uma mulher de 38 anos em Nova Mutum MT desde o dia 1°

O atendimento é rápido e ao vir tomar a primeira dose da vacina, as pessoas já saem com o agendamento da segunda dose. O empresário Wagner Avila Nascimento disse ter se surpreendido com a agilidade do atendimento. “Não esperava que fosse tão rápido. Foi tudo certinho e a segunda dose já foi agendada para agosto”, elogiou. Ele acredita que todos devem se vacinar e disse que até tirou uma foto tomando a vacina para incentivar outras pessoas da família. 

A técnica de nutrição escolar Lusmarina Barbosa dos Reis disse que achou ótimo se vacinar perto de casa e com rapidez. “Não esperei nada. Aqui é tudo limpo, organizado e todo mundo é educado”, garante. “Quando teve a epidemia de H1N1 tomar a vacina foi a melhor coisa que eu fiz por mim, porque deixei até de passar mal na época de seca”. Agora na pandemia da Covid-19, ela defende que todos têm de vir tomar a vacina e “dizer sim à vida”. Lusmarina também conta que sempre levou a doença a sério e disse que sempre sai com duas máscaras e com o próprio álcool para higienização das mãos e objetos.

Leia Também:  Detran-MT libera agendamento para atendimento presencial em diversas unidades do Estado

Passo a passo – Para se vacinar contra a Covid-19 na capital, é preciso fazer um pré-cadastro no site da prefeitura de Cuiabá, que é liberado por grupos prioritários. O agendamento será feito automaticamente. Para consultar a data, horário e local da vacinação, é preciso acessar o mesmo site. No dia indicado, é preciso levar documento com foto, comprovante de residência, carteirinha com número SUS e o QR code gerado no site. Já para receber a segunda dose, é preciso levar a caderneta de vacinação e documento com foto. Todo esse processo é de responsabilidade da prefeitura de Cuiabá, que responde a dúvidas pelo e-mail [email protected].

No ponto de vacinação da Assembleia Legislativa, é feita a triagem, o cadastro no sistema do Ministério da Saúde e a vacinação, nas cabines. Após aplicação da dose, quem recebeu a vacina precisa ficar 15 minutos em observação antes de ser liberado. O atendimento é das 8h às 17h, de segunda a sábado.

Fonte: ALMT

Momento Destaque

Secretaria de Saúde do Estado emite alerta para 60 municipios incluindo Lucas do Rio Verde MT para o aumento de casos de tuberculose

Publicados

em

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT), por meio da Vigilância Epidemiológica Estadual, emitiu alerta a 60 municípios para o aumento de casos de tuberculose em crianças de 0 a 9 anos.

A tuberculose é uma doença de notificação compulsória ao Estado, que é diagnosticada e tratada inicialmente pela Atenção Primária dos municípios.

O alerta aponta que foram notificados no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) um número elevado de 331 crianças com tuberculose, no período de 2015 a 2020, nos municípios de:

Água Boa, Alta Floresta, Alto Araguaia, Alto Paraguai, Alto Boa Vista, Araputanga, Apiacás, Arenápolis, Barão de Melgaço, Barra do Bugres, Barra do Garças, Bom Jesus do Araguaia, Brasnorte, Cáceres, Campinápolis, Campo Novo do Parecis, Canarana, Castanheira, Cocalinho, Colíder, Comodoro, Confresa, Cuiabá, Diamantino, Feliz Natal, Guarantã do Norte, Jaciara, Jangada, Jauru, Juara, Juína, Juscimeira, Lucas do Rio Verde, Marcelândia, Matupá, Nova Canaã do Norte,  Nova Nazaré, Novo Horizonte do Norte, Novo Mundo, Peixoto de Azevedo, Pedra Preta, Pontes e Lacerda, Porto Espiridião, Primavera do Leste, Porto Estrela, Querência, Rio Cascalheira, Rondonópolis, Rosário Oeste, Santo Antônio do Leste, Santo Antônio do Leverger, São José do Rio Claro, São Félix do Araguaia, São José do Xingu, São José dos Quatro Marcos, Santa Terezinha, Sapezal, Sinop, Sorriso,  Tangará da Serra e Várzea Grande.

Leia Também:  Secretaria de Saúde do Estado emite alerta para 60 municipios incluindo Lucas do Rio Verde MT para o aumento de casos de tuberculose

De acordo com o alertaas as causas prováveis para o aumento de casos em crianças podem ser a descontinuidade das ações de rotina como busca ativa de casos; identificação precoce e exame de Sintomático Respiratório (SR); não realização de Tratamento Diretamente Observado (TDO); falta de priorização das ações de controle da tuberculose e baixa realização de exames de contatos para os casos já notificados.

“Alertamos os profissionais de saúde para redobrarem a atenção no diagnóstico e tratamento da tuberculose, pois esse aumento de casos entre crianças pode representar o descontrole da doença, já que onde se identifica criança doente significa que ela foi infectada por um adulto doente sem tratamento”, destaca a coordenadora de Vigilância Epidemiológica da SES-MT, Márcia Aurélia Esser Veloso.

Entre as orientações da SES, para que os municípios enfrentem essa situação, está: monitorar no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) os contatos de casos confirmados e se os mesmos já foram avaliados; mapear as unidades de saúde que registraram os casos entre crianças para desenvolver atividades de busca ativa, além de criar estratégia para mitigar o número de casos e realizar tratamento diretamente observado para todos os casos confirmados de tuberculose.

Leia Também:  Após denúncia, PM prende homem por tentativa de estupro no interior

Sobre a doença

A tuberculose é infecciosa e transmissível entre seres humanos através da tosse ou espirro de pessoas com tuberculose ativa, que lançam partículas em formas de aerossóis que contém bacilos. É uma doença que pode ser prevenida e curada, mas ainda prevalece em condições de pobreza e contribui para perpetuação da desigualdade social.

Entre os principais sintomas estão: dores no peito, tosse com mais de 3 semanas, falta de ar, perda de peso e cansaço excessivo, febre baixa (principalmente durante a noite), sudorese noturna e perda de apetite.

Os medicamentos utilizados para o tratamento da doença são fornecidos aos 16 Escritórios Regionais de Saúde (ERS), ligados à SES, que realizam a distribuição aos municípios de abrangência territorial.

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA