Momento Destaque

Mendes se espanta com nova alta: “Mais um? Ninguém aguenta”

Publicados

em

O governador Mauro Mendes (DEM) criticou novamente as sucessíveis altas nos preços dos combustíveis fósseis anunciadas pela Petrobrás nos últimos meses.

Na tarde de segunda-feira (25), ele se mostrou surpreso quando comunicado pela imprensa de mais um aumento nas refinarias. A estatal anunciou elevação de 7% na gasolina e de 9,1% no diesel.

“Mais um? Pelo amor de Deus”, disse o governador.

Mendes apontou que “ninguém aguenta mais” os comunicados recorrentes sobre o aumento de preços nos combustíveis.

Para ele, a situação só beneficia investidores estrangeiros, que tem parte das ações da Petrobras, e o próprio Governo Federal, que também é acionista.

“Eu avalio que a Petrobrás continua arrancando o couro dos brasileiros. Eu já disse, e é a mais pura verdade: ninguém aguenta um combustível tão caro para empresa dar recorde histórico de lucro para mandar para gringo e pro próprio Governo Federal”, avaliou.

Segundo comunicado feito pela estatal, a partir desta terça-feira (26), o litro de gasolina vendido pelas refinarias da Petrobras custará R$ 3,19, ou seja, R$ 0,21 acima do que era vigente.

Leia Também:  Dal Molin destaca importância de atuação conjunta para resolução de problemas agrários

Já o litro do diesel sairá por R$ 3,34, alta de R$ 0,28. Este é o segundo reajuste dos dois produtos em menos de um mês.

Momento Destaque

Pesquisa da CDL aponta que consumidor tem usado nome de terceiros para fazer compras em Sinop

Publicados

em

Muitas pessoas recorrem a amigos e familiares para realizar compras a prazo quando estão com problemas de crédito.
O empréstimo de nome é uma atitude solidária, mas que pode acarretar prejuízos e constrangimentos.
De acordo com estudo, a prática é utilizada, principalmente, por quem está com dificuldades de acesso ao crédito ou enfrenta imprevisto e não conta com uma reserva de emergência.
A Pesquisa realizada pelo Centro de Informações Socioeconômicas da Unemat em parceria com a CDL buscou levantar os dados em Sinop.
A apuração contou com uma amostra de 200 entrevistados, um nível de significância estatística de 95,0% e um erro amostral de 5.0%.
Foi perguntado aos consumidores se haviam realizado alguma compra nos últimos 12 meses utilizando nome de terceiros.
Aproximadamente 19% dos consumidores afirmaram que fizeram compras utilizando outro nome durante este período. Outro questionamento é se eles emprestam ou emprestariam o “nome’ para compras por terceiro. Cerca de 15% dos entrevistados afirmou que sim, outros 81% dos consumidores disseram que a modalidade emprestada é o cartão de crédito.
O nome negativado é a causa da maioria, 16% dos entrevistados disse que este é o pedido para empréstimo do cartão.
Este cenário apresentado demostra que se tornou um meio comum. As pessoas precisam comprar, consumir e muitas vezes não tem o dinheiro, recorrendo ao empréstimo do nome para efetuar uma compra.
“Tem que ter o cuidado para quem emprestou, também não fique inadimplente, que ai acaba prejudicando ambos”, comentou o economista Feliciano Azuaga.

Leia Também:  Após completa reestruturação, novo Geo-Obras será lançado nesta quinta-feira (2)

(Infográfico)

Por Julio Tabile/Comunicação CDL

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA