Momento Destaque

Multidão comparece à carreata em homenagem a adolescente Isabelle assassinada friamente com um tiro na cabeça no Alphaville

Publicados

em

Amigos e familiares de Isabele Guimarães Ramos, 14 anos, realizaram, na noite desta segunda-feira (12), uma carreata em homenagem à jovem que foi morta com um tiro na cabeça, no dia 12 de julho, no condomínio Alphaville I, em Cuiabá.

Os participantes fizeram carreata e pediram justiça pela morte da adolescente que completa 90 dias neste feriado.

As homenagens iniciaram em frente ao condomínio onde ocorreu o caso. Com camiseta que estampavam o rosto de Isabele e celulares com as lanternas ligadas, os presentes fizeram uma pequena cerimônia à adolescente.

Na sequência, os familiares da jovem saíram em uma carreata onde passaram pela Avenida Itália, Avenida dos Trabalhadores, passaram pelo bairro Morada do Ouro e retornaram para a frente do condomínio. Não foi informado quantas pessoas participaram do movimento.

Na chegada, os participantes fizeram um “buzinaço” em frente ao local. O movimento foi intitulado “90 dias sem Bele”. Essa é a segunda vez que familiares realizam de Isabele realizam homenagem à jovem. No dia 12 de agosto, quando completou 30 dias da morte da adolescente, uma manifestação também foi realizada em frente ao condomínio.

Até o momento, apenas a atiradora, de 15 anos, chegou a ser apreendida pela Polícia Civil, mas foi liberada em menos de 24 horas. O delegado responsável pelo caso, Wagner Bassi, da Delegacia Especializada do Adolescente (DEA), afirmou que a infratora teve a intenção de matar a vítima. O motivo do crime, no entanto, não foi revelado pela autoridade policial.

Leia Também:  Pesquisadora da Fiocruz não acredita que Brasil terá vacina este ano

Além disso, a autoridade policial indiciou o pai da infratora pelos crimes de homicídio culposo, omissão de cautela, posse ilegal de arma de fogo e fraude processual.

Já o empresário Glauco Fernando Mesquita Correa da Costa, dono da arma que matou Isabele, foi indiciado por omissão de cautela na guarda de arma de fogo. Ele pode pegar de um a dois anos de prisão mais uma multa. Isso se deve ao fato que o filho dele, um adolescente de 16 anos, levou duas pistolas, sem o conhecimento dele, à casa da família Cestari.

O menor citado acima, segundo a Polícia Civil, cometeu ato infracional análogo ao porte ilegal de arma por ter levado as armas para o pai da adolescente fazer a manutenção. Ele é namorado da jovem autora do disparo.

Sites processados

Enquanto o processo corre sem que ninguém esteja preso ou apreendido, o Ministério Público de Mato Grosso (MPMT), por meio da Vara da Infância e Juventude, ingressou com uma ação contra cinco sites de notícias de Cuiabá por terem divulgado o vídeo do depoimento e informações da adolescente que matou Isabele.

Leia Também:  Policiais da Força Tática impedem assalto à Supermercado, um bandido morreu em confronto e um cliente foi atingido por coronhadas

De acordo com o órgão, as matérias jornalísticas divulgadas pelos veículos de comunicação foram “despropositadas”, “abusivas” e “ilegais” por terem contrariado as normas da Estatuto da Criança e Adolescente (ECA).

A ação é assinada pelo promotor de Justiça Luciano André Viruel Martinez. De acordo com o membro do Ministério Público, os sites HiperNotícias, Mídia News, Repórter MT, FolhaMax e Olhar Direto publicaram, no dia 31 de julho, o vídeo do depoimento da menor durante depoimento prestado na Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), no dia 14 de julho, dois dias após a morte de Isabele.

O promotor pede a aplicação de uma multa de mais R$ 100 mil aos veículos de comunicação.

O MPMT alega que as matérias jornalísticas deram “indevida publicidade” à adolescente responsável por ter matado Isabele ao publicarem a idade, o nome do pai da menor e o local onde ocorreu o crime. Essas informações, segundo o Ministério Público, infringem os artigo 143 e 247 do ECA.

 

 

Otavio Ventureli(da redação com hntnoticias)

Momento Destaque

Confronto entre policiais da Força Tática deixa bandido morto e prende cinco nesta terça-feira(20) em cidade do interior de MT

Publicados

em

Um homem de 27 anos morreu durante um confronto com a Força Tática da Polícia Militar no centro de Tangará da Serra, em Mato Grosso, na madrugada desta terça-feira (20) após chegar em uma residência que seria usada para o tráfico de drogas.

O suspeito foi identificado como Felipe Henrique Mendes Santos e outros cinco homens foram presos.

A Polícia Militar havia sido acionada por volta das 22h desta segunda-feira (19) para atender uma possível ocorrência de violência doméstica, no entanto ao chegarem no local o caso não se confirmou.

Durante as diligências, dois suspeitos foram encontrados em uma residência e ao serem questionados sobre as porções de pasta base de cocaína, um dos homens informou que havia pego a droga com Felipe.

Segundo a testemunha, o homem havia ido até a casa durante a manhã e pediu para que ficasse hospedado no local por alguns dias. Em uma vistoria no quarto do suspeito foi encontrado uma mala e outras porções de entorpecentes.

Minutos depois, um casal com uma criança recém-nascida também chegou no local e tentaram agredir a equipe policial. Enquanto estava sendo realizado buscas, Felipe que estava na motocicleta com outro comparsa chegou na residência por volta das 1h40 e percebeu a movimentação dos militares.

Leia Também:  Pesquisadora da Fiocruz não acredita que Brasil terá vacina este ano

Durante a tentativa de fuga, a dupla efetuou disparos contra os policiais que revidou a agressão. Felipe chegou a receber atendimento médico, no entanto morreu dentro da ambulância devido aos ferimentos.

O comparsa conseguiu fugir do local e até o momento não foi localizado. Ao todo, cinco homens entre 19 e 38 anos foram encaminhados à delegacia. O corpo será encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) para exame de necropsia.

 

 

Otavio Ventureli(da redação)

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA