Momento Destaque

Mundo mágico do passado: Exposição vale dos dinossauros é aberta no Parque Bernardo Berneck em Várzea Grande

Publicados

em

No coração do Centro Ecológico de Recreação e Lazer Parque Bernardo Berneck de Várzea Grande foi aberta a exposição “Vale dos Dinossauros”, onde foram instaladas 11 réplicas das mais importantes espécies de dinossauros encontradas pela arqueologia mundial. Entre elas estão o dinossauro Chapadense (Pycnonemassaurus nevese) encontrado na região de Chapada dos Guimarães e o Uberabatitan Ribeiror, o maior dinossauro do Brasil descoberto em Minas Gerais.
A exposição que comemora o Dia das Crianças e da Padroeira do Brasil, Nossa Senhora Aparecida, acontece justamente na semana que no Maranhão foi descoberto um fóssil de dinossauro. A descoberta está sendo apontada como uma das mais importantes da ciência.
A abertura da exposição ocorreu com a presença do prefeito de Várzea Grande, Kalil Baracat, da primeira-dama e promotora de Justiça, Kika Dorilêo Baracat, vereadores, secretários municipais, visitantes e alunos da Rede Municipal de Educação e está aberta a população até o final do mês de outubro e marcam não apenas as festividades das crianças como desperta a atenção delas para a questão ambiental, já que o Parque Berneck é uma das maiores áreas de preservação ambiental urbana do Brasil.
O Vale dos Dinossauros foi montado com intuito de oferecer lazer a população do município e de conhecimento educacional. O projeto foi viabilizado pelas secretarias municipais de Educação, Cultura, Esportes e Lazer – SMECEL e Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural Sustentável – SMADRS e conta com a Parceria do Governo do Estado de Mato Grosso, da Assembleia Legislativa de Mato Grosso e pelo Instituto Mato-Grossense de Desenvolvimento Humano – IMTDH.
A criação e execução é do Instituto Mato-grossense de Desenvolvimento Humano. Até o dia 28 de outubro, todas as escolas municipais estarão visitando a exposição guiada por professores das áreas de Ciências, Geografia e Meio Ambiente.
O prefeito de Várzea Grande, Kalil Baracat agradeceu a parceria com o Governo de Mato Grosso e a Assembleia Legislativa e do Instituto Mato-grossense de Desenvolvimento Humano. “Estamos no mês das crianças e a exposição é muito focada no público infantil e no lazer de toda a família. O parque é um lugar aconchegante e a exposição é mais uma alternativa de lazer e de oportunidade para que as crianças conheçam um pouco da história dos animais pré-históricos”, concluiu.
Ele lembrou que no momento de pandemia que assola o Planeta, desenvolver relações sociais mais próximas onde todos se respeitam é a demonstração mais clara de que a vida segue e vai se constituir com um novo normal, respeitando normas, mais reafirmando o conceito brasileiro de viver em comunidade, frisando ainda a importância do Parque Berneck que em parceria com a Assembleia Legislativa se tornou um dos polos de vacinação contra a COVID 19 mais eficientes e de resultados positivos.
O vice-prefeito, José Hazama lembrou como fundamental a integração da Administração Municipal com a população frisando que eventos como estes despertam o conhecimento das pessoas, reforçam as políticas públicas e assinalam pela boa relação.
“Uma gestão não é feita apenas de grande e importantes obras, mas de ações sociais, educacionais e que despertam valores nas pessoas”, disse José Hazama sinalizando que Várzea Grande sempre foi conhecida pelos eventos realizados e principalmente pela forma de atender as pessoas apesar dos problemas que existem e que estão sendo resolvidos com trabalho e determinação.
A história dos dinossauros tem sido contada e comprovada pela Arqueologia em todo o mundo através dos vestígios materiais como fonte documental. “No meio escolar, possibilita o desenvolvimento de atividades voltadas para a sensibilização de alunos e professores sobre a importância do conhecimento do mundo material e do mundo das imagens como parte fundamental do processo educativo”, comentou o secretário de Educação, Cultura, Esportes e Lazer de Várzea Grande, Sílvio Fidelis.
Em cada uma das 11 réplicas instaladas na exposição é mencionado o nome da espécie, data em que foram encontrados os vestígios e a era em que existiram na Terra. Os dinossauros são animais que viveram em nosso planeta há milhões de anos. Entre os organismos que existiram no passado e que temos registro de sua ocorrência, com certeza, os dinossauros são aqueles que mais impressionam crianças, jovens e adultos”, explicou a pedagoga de educação infantil do programa Escola em Tempo Ampliado, Taiane Barros Ferreira Leite. Parte desse interesse é devido ao tamanho de algumas espécies desses animais, assim como a ferocidade de alguns deles.
A professora comentou ainda que o estudo dos objetos como um vetor para a compreensão das transformações da vida do homem ao longo do tempo propicia a vivência de processos investigativos e contribui para a manutenção da curiosidade infantil inata como elemento motivador da aprendizagem.
Durante a abertura da exposição Vale dos Dinossauros as crianças observavam atentas a réplica do dinossauro chapadense (Pycnonemassaurus nevese) que viveu há 70 milhões de anos, durante a era Mesozóica, no período Cretáceo, na região onde hoje está localizada Jangada Roncador, no município de Chapada dos Guimarães. O animal tinha 15 metros de comprimento, cerca de 4 a 6 metros de altura e tinha um peso estimado entre 15 a 18 toneladas. Conhecido também como dinossauro de mata fechada, tinha dentes muito afiados.
O secretário de Meio Ambiente de Várzea Grande, Celio dos Santos, responsável pelo funcionamento do Parque Municipal Bernardo Berneck enfatizou que a unidade de conservação é a maior do município (28 hectares de mata nativa do cerrado) e possui atividades de lazer para toda a população. “É um espaço para toda a família”, anunciou.
A exposição Vale dos Dinossauros estará aberta ao público todos os dias, das 17h30 às 19h00 e no sábado, domingo e feriados das 07h30 às 19h00. A entrada é gratuita.
Serviço
– Exposição Vale dos Dinossauros
– Local: Parque Bernardo Berneck – Avenida Governador Júlio Campos, S/N entre bairros – Jardim Paula I, Várzea Grande – MT
– Horário de funcionamento: Todos os dias das 17h30 às 19h00 e no sábado, domingo e feriados das 07h30 às 19h00.
A entrada é gratuita.

Leia Também:  Pesquisa fomentada pela Fapemat analisa potencial do cumbaru para produção de carvão

Momento Destaque

Pesquisa da CDL aponta que consumidor tem usado nome de terceiros para fazer compras em Sinop

Publicados

em

Muitas pessoas recorrem a amigos e familiares para realizar compras a prazo quando estão com problemas de crédito.
O empréstimo de nome é uma atitude solidária, mas que pode acarretar prejuízos e constrangimentos.
De acordo com estudo, a prática é utilizada, principalmente, por quem está com dificuldades de acesso ao crédito ou enfrenta imprevisto e não conta com uma reserva de emergência.
A Pesquisa realizada pelo Centro de Informações Socioeconômicas da Unemat em parceria com a CDL buscou levantar os dados em Sinop.
A apuração contou com uma amostra de 200 entrevistados, um nível de significância estatística de 95,0% e um erro amostral de 5.0%.
Foi perguntado aos consumidores se haviam realizado alguma compra nos últimos 12 meses utilizando nome de terceiros.
Aproximadamente 19% dos consumidores afirmaram que fizeram compras utilizando outro nome durante este período. Outro questionamento é se eles emprestam ou emprestariam o “nome’ para compras por terceiro. Cerca de 15% dos entrevistados afirmou que sim, outros 81% dos consumidores disseram que a modalidade emprestada é o cartão de crédito.
O nome negativado é a causa da maioria, 16% dos entrevistados disse que este é o pedido para empréstimo do cartão.
Este cenário apresentado demostra que se tornou um meio comum. As pessoas precisam comprar, consumir e muitas vezes não tem o dinheiro, recorrendo ao empréstimo do nome para efetuar uma compra.
“Tem que ter o cuidado para quem emprestou, também não fique inadimplente, que ai acaba prejudicando ambos”, comentou o economista Feliciano Azuaga.

Leia Também:  Com livros reciclados, recuperandos de São Félix do Araguaia confeccionam artesanato como forma de ressocialização

(Infográfico)

Por Julio Tabile/Comunicação CDL

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA