Momento Destaque

Na lenha: Preço do botijão de gás de cozinha em Mato Grosso pode chegar a 150 reais nos próximos dias; governo federal não está nem aí

Publicados

em

O preço do gás de cozinha em Mato Grosso se aproxima de R$ 130 com o último aumento de 5,9% aprovado pela Petrobras.

Revendedores projetam que a cotação do produto no Estado irá alcançar R$ 150 até o final de 2021, com os sucessivos reajustes aplicados pela estatal brasileira.

Insumo básico para as famílias, o botijão de Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) mantém histórico de preços recordes para os consumidores mato-grossenses, sendo repassado por até R$ 125 o botijão (13 kg) atualmente, ainda sem incorporar a majoração mais recente. No Amapá, por exemplo, o valor máximo vigente é de R$ 103, informa a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Pelos cálculos do Sindicato das Empresas Revendedoras de Gás (Sinergás) em Mato Grosso, o gás de cozinha terá acréscimo de R$ 3,50 por botijão e será revendido por até R$ 128,50 a partir de hoje, 15, nos municípios mais distantes de Cuiabá. Na Capital mato-grossense, a projeção dos varejistas é que o preço para o consumidor final alcance R$ 113,50.

Ao reajuste aplicado pela estatal petrolífera sobre o GLP nas refinarias – de 19 centavos por kg ou R$ 2,47 por botijão – é preciso considerar a elevação do preço de pauta em Mato Grosso, lembra o Sinergás. Desde o dia 1º de junho, vigora novo valor do Preço Médio Ponderado ao Consumidor Final (PMPF), de R$ 8,09 (kg) ou R$ 105,17 por botijão (13 kg).

Leia Também:  Governador sanciona lei que permite público testado ou vacinado contra a covid-19 nos estádios de Mato Grosso

Anteriormente, o PMPF fixado pela Secretaria de Estado de Fazenda de Mato Grosso (Sefaz) era de R$ 7,48 (kg) ou R$ 97,24 por botijão (13 kg), conforme Ato Cotepe nº 17. No intervalo de 15 dias, o Fisco estadual elevou o PMPF em 8,15% ou R$ 7,93 por botijão.

A maioria esmagadora dos consumidores de GLP, em torno de 70%, são famílias de baixa renda, afirma o presidente do Sinergás, Alan Tavares. Para ele, os sucessivos reajustes de preços são incompatíveis com a realidade atual, de crise econômica decorrente da pandemia do novo coronavírus. Não dá para entender. Vai na contramão. (Os consumidores) vão usar lenha ou álcool (para queima)?, questiona. Se for balizar o preço internacional do petróleo, está caindo, diferente do que está ocorrendo na Petrobras, critica. Para ele, o governo de Mato Grosso também pode agir para tornar o insumo mais acessível para população reduzindo a alíquota de 12% do ICMS incidente sobre o gás de cozinha. Esse percentual cobrado em cima dos R$ 105,17 dá quase R$ 13 por botijão, observa.

Leia Também:  Salão Jovem Arte apresenta programa educativo dedicado à rede de ensino em Mato Grosso

Botijão acumula alta 

Em Mato Grosso o preço do botijão de gás (13kg) acumula alta de até 78,5% ou R$ 55 nos últimos 12 meses no varejo. O produto que custava no mínimo de R$ 70 em junho de 2020 passou a ser vendido por até R$ 125, ainda sem considerar o último reajuste de 5,9% aprovado pela Petrobras.

A estatal petrolífera, por sua vez, majorou os preços em 62,39% neste mesmo intervalo, segundo histórico de preços informado pelo Sindicato das Empresas Revendedoras de Gás (Sinergás) em Mato Grosso. Desde janeiro deste ano, o reajuste acumulado do botijão de Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) nas refinarias chega a 30,28%.

O governo precisa acelerar as privatizações para aumentar a competitividade no refino para que não siga este modelo monopolista da Petrobras. Precisa também intervir no oligopólio das distribuidoras de gás, onde 4 distribuidoras detém 93% do mercado, afirma o presidente da Associação Brasileira de Entidades de Classe das Revendas de Gás LP (Abragas), José Luiz Rocha. Defende, ainda, a criação de um programa social específico para que a população de baixa renda garanta o gás de cozinha.

 

 

Otavio Ventureli(da redação com assessoria e GD)

 

Momento Destaque

Após perseguição, jovem é apreendido e com ele é encontrado dois simulacros e um notebook; pai foi o denunciante

Publicados

em

Um jovem menor de idade foi apreendido na noite da ultima segunda-feira (27), o denunciante foi o próprio pai do rapaz, que desconfiou de algumas atitudes de seu filho.

Com a chegada da guarnição da Policia militar na residência, o jovem que estava saindo de sua casa, retornou para dentro e empreendeu fuga pelos fundos da residência, pulando o muro. A Policia militar seguiu a pé, o mesmo tentou se esconder em terrenos baldios, locais com escombro, e até mesmo uma construção em andamento, onde foi localizado.

Com o jovem foi encontrado dois simulacros de arma de fogo e um notebook, que possivelmente seja produto de roubo.

O rapaz se encontra a disposição da Policia Judiciaria Civil, para as providencias que o caso requer

 

Rayssa Ávila (MTB 86518/SP)

Leia Também:  Mato Grosso recebe mais de 181 mil doses de vacina nesta semana para a imunização dos grupos prioritários da Campanha Nacional de Vacinação contra a Covid-19
Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA