Momento Destaque

Operação lançada nos 15 comandos regionais da PM MT prendeu 352 criminosos entre eles 32 foragidos e 98 armas de fogo

Publicados

em

A ‘Operação Ostensividade Total’, realizada pela Polícia Militar, prendeu em Mato Grosso,  em 10 dias, entre os dias 20 e 31 de agosto, 352 criminosos em flagrante delito, ou seja, no momento ou logo depois da prática criminosa.

Esse número representa 35 prisões em flagrante a cada 24hs, mais de uma a cada 60 minutos.

Nesse mesmo período, a ‘Ostensividade Total’ também apreendeu 98 armas de fogo e prendeu 32 procurados da Justiça, pessoas com mandado de prisão em aberto por sentença condenatória, decreto de prisão preventiva e foragidos. Os dados são preliminares e incluem ainda a recuperação de 36 veículos roubados.

Lançada no dia 20, simultaneamente nos 15 comandos regionais, essa operação acontece nos 141 municípios mato-grossenses. As ações são de abordagem, checagem de pessoas e veículos, saturação e barreiras em pontos estratégicos.

Além de reforçar as atividades operacionais com policiais que habitualmente ocupam funções administrativas nos quartéis, essa operação leva às ruas equipes das unidades especializadas como Força Tática, Ciopaer, Rotam, Bope, Cavalaria, Ambiental e Trânsito.

Leia Também:  Polícia Civil conclui inquérito do caso da menina Sara em Sorriso MT indiciando o matador pelos crimes de homicidio e ocultação de cadáver

O subchefe de Estado Maior e diretor Operacional da PMMT, coronel Wankley Correa Rodrigues destaca que o planejamento e estratégias de policiamento definidas para essa operação levaram em conta, entre outros fatores, os resultados de análises criminais.

De acordo com o coronel Rodrigues, isso significa que a Polícia Militar está reforçando sua atuação em locais e dentro das necessidades apontadas pelas estatísticas criminais.

O comandante geral da PM, coronel Assis, assinala a importância dessa operação nesse período do ano. Conforme Assis, entre os meses de agosto, setembro e outubro há uma tendência de aumento das ocorrências criminais, uma previsão que a PM quer impedir de se concretizar. Mesmo porque, lembrou ele, os primeiros seis meses de 2020 registraram quedas significativas nos índice de violência (roubo à residência 57%, roubo e furto a pessoas caíram 67% e 58%, respectivamente), entre outros.

A ‘Operação Ostensividade Total’ segue até o mês de outubro. E a PM lembra à população que todos podem contribuir com as ações de Segurança Pública. Além do 190, podem ligar para o disque-denúncia 0800.65.3939 denunciando crimes ou situações suspeitas de práticas criminosas.

Leia Também:  Vasco x Botafogo empatam na noite desta quarta em São Januário e o glorioso avança as oitavas de final da Copa do Brasil 2020

 

Otavio Ventureli(da redação com SESP)

Momento Destaque

Levantamento da Secretaria de Segurança Pública de MT aponta que crimes não autorizados de intimidade sexual aumentaram 367% no Estado

Publicados

em

Um levantamento realizado pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) apontou que as principais ocorrências envolvendo vítimas femininas em Mato Grosso reduziram entre os meses de janeiro e agosto, em relação ao mesmo período do ano passado. Em contraponto, o número de feminicídios no estado aumentou 40%.

Já os casos que configuram o Artigo 216-b do Código Penal, que é produzir, filmar ou fotografar por qualquer meio conteúdo com cena de nudez ou ato sexual sem permissão dos participantes, tiveram aumento de 367%, passando de três casos em 2019 para 15 casos neste ano.

Conforme a tenente coronel da Polícia Militar, Jane Souza Melo, grande parte das ocorrências foram motivados por crimes passionais ou sob influência de álcool. Ela ressaltou ainda que antes das agressões, os primeiros sinais são os abusos psicológicos, incluíndo xingamentos e humilhações.

O crime mais comum, que é a ameaça, teve redução de 14%, com 11.640 casos este ano e 13.524 em 2019, seguido de lesão corporal, com queda de 10%, com 6.115 casos contra 6.759 no ano passado.

Leia Também:  Com dois gols contra, Athletico paranaense vence o Colo-Colo do Chile na arena da baixada e assume a liderança do Grupo C da Libertadores

“Diante de uma possível ameaça, é possível ligar no 190  ou entrar em contato com o Poder Judiciário. A dependência financeira pode gerar muitas vezes essa omissão, mas está sendo melhorada a questão de oferecer um abrigo para essas mulheres. Dizem que em briga de marido e mulher não se mete a colher, mete-se a colher sim porque precisamos fazer esse combate de uma forma eficaz”, pontuou.

Os casos de assédio sexual também registraram uma queda considerável de 31%, sendo que 106 casos ocorreram este ano e 154 casos no mesmo período do ano passado. O levantamento leva em consideração vítimas femininas entre 18 e 59 anos.

Já a porcentagem dos casos de estupro de vulnerável aumentaram cerca de 6%, com 33 casos no estado e seis na Capital. A psicóloga Flaviane Camargo afirmou que no período da pandemia, as denúncias de violência domésticas não são facilmente registradas devido ao isolamento.

“O ideal é procurar alguém de confiança, conhecido, familiar ou vizinho que possa auxiliar em uma situação de alerta e possa ajudar a pedir socorro. Combine sinais de emergência e deixe o celular sempre próximo, tendo em mente recursos por redes sociais, ter telefones de emergência de forma facilitada”, destacou.

Leia Também:  Na sexta(25) sangrenta em Várzea Grande MT Polícia registra dois homicidios com características de execução durante a noite

Outros crimes cometidos contra a mulher, mas que são menos comuns também registraram aumento, como é o caso da importunação sexual, que teve 130 registros este ano contra 121 casos no ano passado, e da inviolabilidade domiciliar que aumentou de quatro casos no ano passado para 15 casos este ano, aumento de 275%.

 

 

Otavio Ventureli(com ascom)

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA