Momento Destaque

PC tenta localizar corpo da garotinha de 5 anos violentada e morta há dez anos por homem que foi preso esta semana e confessou o crime

Publicados

em

A tarde de 1º de  junho de 2010 foi marcada por uma violência brutal e covarde contra uma criança de apenas cinco anos, na cidade de Sorriso MT.  A pequena Sara Vitória Fogaça Paim foi sequestrada, estuprada e morta. O corpo dela nunca foi encontrado

Dez anos depois, a Polícia Civil de Sorriso MT  prendeu um homem, que confessou o crime. Ele teria dito que foi “bom ser preso para não fazer outras vítimas”.

Uma equipe de investigação da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa, formada pelos investigadores José Carlos, Márcio Coutinho e Willian Krismann e o escivão Jean Amaral, não deixou de atuar para desvendar o desaparecimento da garota.

Depois de receber uma informação e checar a veracidade, os investigadores da divisão localizaram o homem, que hoje tem 58 anos.

Após cumprimento do mandado de prisão, em interrogatório na Delegacia de Sorriso, o suspeito confessou o estupro, morte e ocultação de cadáver da garota que tinha cinco anos à época do crime.

Preso na quarta-feira (9), o estuprador informou que o corpo foi ocultado em terreno localizado na Perimetral Sudoeste, no bairro Flor do Serrad..

Ela afirmou que, depois de violentar a pequena Sara, resolveu matar a menina por sufocamento, usando uma estopa.  Disse que ocultou o cadáver perto de uma manilha, a cerca de 15 metros da rua.

Conforme informou durante o interrogatório, o homem trabalhava como pedreiro em uma construção, próxima ao estádio municipal de Sorriso onde diversas crianças brincavam diariamente.

Leia Também:  Com cenário político definido para as eleições de 15 de novembro Lucas do Rio Verde MT tem em Cláudio Sena um pré-candidato a Prefeito

Na tarde do dia 1º de junho de 2010, por volta das 16h, a garota passava pela rua indo para casa, quando então o suspeito ofereceu carona de bicicleta à vítima e teria chamado a criança para seguir com ele até a construção onde trabalhava.

No local, ele praticou o abuso sexual e depois matou a vítima por asfixia. Após estrangular a menina, que chorava, ele colocou o corpo em um saco de estopa e enterrou em um terreno baldio.  No  terreno, segundo ele, não há nenhuma construção até hoje.

“Ele resolveu se desfazer do corpo e enterrou próximo, colocou num saco e enterrou num terreno. Hoje, ele se demonstra muito arrependido dos fatos. Confessando, disse que tirou um peso das costas. Na época, assim que a população foi às ruas procurar a menina, ele saiu da cidade e foi para Mato Grosso do Sul. Voltou, há pouco tempo para Sorriso”, acrescentou o delegado Ribeiro.

A polícia solicitou do proprietário da área informações sobre obras de limpeza no local, uma vez que já se passaram dez anos e a terra pode ter sido removida. “Vamos tentar encontrar e entregar à família os restos mortais da criança. Foi um trabalho brilhante de nossos policiais e damos uma resposta à sociedade”, disse o delegado André Ribeiro, que encaminhou à Justiça a representação pela conversão da prisão temporária em prisão preventiva.

Leia Também:  Chifre: Homem é preso pela PM após estuprar a ex-esposa e acusá-la de traição durante baixaria na residência do amante da suposta vítima

O suspeito será indiciado pelos crimes de homicídio qualificado (por asfixia), estupro de vulnerável e ocultação de cadáver, com penas que somadas chegam a 48 anos de reclusão. Ele foi encaminhado ao Centro de Ressocialização de Sorriso MT.

Conforme o delegado André Ribeiro, o suspeito disse que ‘tirou um peso das costas’ ao confessar o crime. “Não há crime perfeito. Demorou dez anos, mas foi desvendado após um brilhante trabalho da nossa equipe de investigadores”, disse o policial.

Depois de cometer o crime, o suspeito saiu da cidade e fugiu para Mato Grosso do Sul, estado onde morou até poucas semanas atrás, quando então retornou a Sorriso. Na época do crime, a esposa do suspeito registrou um boletim de ocorrência pelo desaparecimento do marido.

Após o interrogatório na delegacia, os policiais levaram o homem até o local onde ele teria enterrado o corpo da criança.

Nesta quinta-feira (10), a Polícia Civil fêz  escavações e buscas no terreno para tentar localizar os restos mortais de Sara Vitória Paim. O terreno fica em uma rua onde há várias edificações, sendo apenas esse lote o único sem construção.

A mãe e a avó de Sara, que não tiveram seus nomes revelados, acompanham as escavações para a localização do corpo.

Otavio Ventureli(com ascom PJC)

Momento Destaque

Homem embriagado xinga policiais, mostra pênis e dedo, cospe em um dos PMs, chuta viatura e é preso durante pertubação pública

Publicados

em

Um homem de 27 anos foi preso na madrugada deste domingo (20) ao xingar policiais militares de ‘pocos’ e ‘vagabundos’, em Sinop, Mato Grosso.

Além disso, o suspeito ainda mostrou o pênis para os agentes durante a abordagem. Por conta do desacato, ele foi encaminhado à delegacia.

Toda a situação, que foi registrada em um estabelecimento comercial do bairro Maria Vindilina, teve início quando os policiais chegaram ao local para alertar sobre o incômodo provocado pela música alta do ambiente.

Na presença dos militares, o dono do comércio concordou com as ordens e desligou o som por conta do horário avançado. Contudo, sob efeito de álcool, o suspeito questionou qual o motivo de os policiais estarem ‘atrapalhando a festa’, uma vez que deveriam estar ‘prendendo ladrões’.

Diante da situação, um dos agentes teria tentando explicar a situação, mas o homem começou a gritar dizendo que os policiais queriam dinheiro. Após a gritaria, o suspeito ainda xingou os policiais, exibiu o órgão sexual, mostrou o dedo, cuspiu em um dos agentes e chutou a viatura.

Leia Também:  Com cenário político definido para as eleições de 15 de novembro Lucas do Rio Verde MT tem em Cláudio Sena um pré-candidato a Prefeito

Ao receber voz de prisão, o homem ainda teria dito que não poderia ser preso pois sua irmã é advogada. Ele foi encaminhado à delegacia e um boletim de ocorrência foi registrado por desacato, ato obsceno e desobediência.

 

 

Otavio Ventureli(da redação)

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA