Momento Destaque

Projeto de lei propõe campanha de inclusão digital à pessoa idosa; mais de 70% nunca utilizou um aplicativo

Publicados

em

Pesquisa recente mostra que mais de 70% dos idosos nunca utilizou um aplicativo e 62% não faz uso das redes sociais

Foto: MAYKE TOSCANO / Secom-MT

Mais de 11% da população estadual tem mais de 60 anos, o equivalente a cerca de 300 mil pessoas. Com a proposta de beneficiar essa parcela da população, o deputado estadual Dr. Gimenez (PV) apresentou o Projeto de Lei 980/2021 que institui de maneira permanente a Campanha de Inclusão Digital à Pessoa Idosa.

“Se a gente considerar pessoas como eu, a partir dos 70 anos, somos mais de 160 mil cidadãos, que ao contrário das novas gerações, têm certa dificuldade ou muita dificuldade em usar as novas tecnologias e muitas vezes se torna alvo de golpes e estelionatários”, justificou o parlamentar.

A campanha visa prioritariamente capacitar a pessoa idosa a partir de oficinas de inclusão digital para o uso das novas tecnologias da informação e ainda incentivar programas voluntários que fortaleçam a conexão das pessoas de diferentes gerações, gêneros e culturas.

“O filósofo francês Pierre Lévy dizia que ‘toda nova tecnologia cria seus excluídos’, em face desta realidade, que muitas vezes se mostra cruel, de exclusão, solidão e medo, queremos atuar de maneira preventiva, promovendo mais conhecimento e interação social, porque assim vamos gerar maior senso de pertencimento aos idosos”.

Leia Também:  Cinco motoristas são presos por dirigirem embriagados em Cuiabá

Uma pesquisa realizada pelo Sesc São Paulo e pela Fundação Perseu Abramo mostra que os idosos no Brasil se sentem excluídos do mundo digital. A pesquisa consultou, entre 25 de janeiro e 2 de março de 2020, mais de 2,3 mil pessoas com mais de 60 anos, nas cinco regiões do país.

“A grande maioria dos idosos, embora tenha acesso à internet, raramente faz uso efetivo, menos de 20% segundo a pesquisa, que também mostrou que mais de 70% nunca utilizou um aplicativo no celular e 62% nunca usou as redes sociais, portanto, é realmente importante rever este cenário”.

Para Dr. Gimenez, a dificuldade para o acesso dos idosos à internet impede o exercício pleno da cidadania na era da informação, além de tornar os idosos um alvo fácil de criminosos. “A integração ao mundo virtual é um direito essencial assegurado pelo Estatuto do Idoso, precisamos nos engajar a esta causa”, defende o parlamentar.

Fonte: ALMT

Para Dr. Gimenez é fundamental reverter a exclusão digital que fragiliza os idosos

Leia Também:  Documentário sobre obra de Vitória Basaia segue em cartaz até 11 de dezembro em Cuiabá; entrada livre

Foto: Marcos Lopes

Momento Destaque

Sema e UFMT lançam livros sobre Estação Ecológica do Rio Ronuro

Publicados

em

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT) e a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) lançaram dois livros sobre a Estação Ecológica (ESEC) do Rio Ronuro. O evento aconteceu na tarde de terça-feira (30.11) no auditório da Sema, Arne Sucksdorff, em Cuiabá. As obras abordam a biodiversidade, história e importância socioambiental da Unidade de Conservação Estadual.

O projeto começou em 2010, no Parque Ecológico do Cristalino, com o lançamento do livro em 2015. Estão sendo desenvolvidas atividades também no Parque Estadual do Xingu. “A tendência é que a gente possa lançar livros de todas as unidades de conservação do estado de Mato Grosso para fomentar o ecoturismo, geração de renda das comunidades vizinhas e ter um conhecimento de nossa biodiversidade”, explica o professor Domingos de Jesus Rodrigues, do campus da UFMT de Sinop.

O Livro sobre a Estação Ecológica do Rio Ronuro será distribuído inicialmente para as escolas da região, por meio de um trabalho de educação ambiental e universidades. Também estará disponível um link para ser baixado por PDF no site MT Ciência. “A importância deste tipo de trabalho é que se leva para comunidade informações que não são cientificas, porque o livro é passado para uma linguagem acessível ao público leigo”, pontua o professor, que é também um dos autores da obra.

Leia Também:  Oficina e o book digital do projeto "Upcycling e Customização" são lançados nesta quarta-feira (01)

ESFORÇO CONJUNTO

A Secretária adjunta de Gestão Ambiental, Luciane Bertinatto, agradeceu o esforço conjunto para a concretização do trabalho, com Sema, por meio do corpo técnico da coordenadoria de Unidades de Conservação, professores da UFMT e os apoiadores financeiros entre eles o programa Áreas Protegidas da Amazônia (ARPA), Ministério Público Estadual e Assembleia Legislativa, através do deputado Dilmar Dal Bosco.

“Foi um esforço de muitos para que pudéssemos ter hoje um material tão importante e tão rico de informação do que temos dentro da Estação Ecológica Rio Ronuro. As pessoas que estão ali no entorno conhecer de fato qual é a riqueza que se tem em biodiversidade naquele patrimônio”, afirmou Luciane.

O reitor da UFMT, Evandro Aparecido Soares da Silva, reforçou a importância da população ter acesso a esse material, ver o que ocorre em sua região. “É importante não apenas para o meio ambiente, mas para a sociedade, economia, política e desenvolvimento cientifico tecnológico. Fico feliz de ter várias entidades envolvidas na produção do livro, que formaliza um trabalho formidável dos pesquisadores do estado”.

Representando o Ministério Público, um dos principais órgãos apoiadores, o promotor de Justiça do MPE de Sinop, Pompilio Paulo Azevedo da Silva Neto, ressaltou que o órgão atua em defesa da sociedade e apoia obras que tais como essas promovem conhecimento e defesa do meio ambiente.  “Sempre que pudermos estaremos de mão dadas com a produção acadêmica e cientifica para atingir esse objetivo de produção de conhecimento”.

Leia Também:  Secretaria de Estado de Saúde recebe 10 novos carros para composição de frota

A ESEC Rio Ronuro está localizada em Nova Ubiratã. O secretário de meio ambiente do município, Nédio José Pedra Júnior, exaltou a sua importância para a região. “Nosso município recebe ICMS ecológico, um valor destinado por ter essa Estação Ecológica. O projeto é importante porque leva para as pessoas a biodiversidade e a importância de ter essa Unidade de Conservação que fomenta o turismo,  comercio local e diversas outras unidades produtivas”.

Também fizeram parte do dispositivo o deputado estadual Dilmar Dal Bosco, a superintendente de Biodiversidade da Sema, Gabriela Priante e a Gerente da ESEC Rio Ronuro, Josiane Godoy.

Biodiversidade da Estação Ecológica do Rio Ronuro – O livro tem 480 páginas dividido em 21 capítulos com informações em português e inglês. A publicação fala sobre a importância socioambiental da Unidade de Conservação e traz detalhes da flora e fauna local.

Espécies Arbóreas Estação Ecológica do Rio Ronuro –  O livro de 90 páginas é recheado de fotos e informações sobre a vegetação que compõe a Unidade de Conservação

Fonte: GOV MT

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA