Momento Destaque

Reunião discute revisão do Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano de Cuiabá

Publicados

em

A Câmara Municipal de Cuiabá discutiu, na quarta-feira (15.09), a revisão do Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano (PDDU) durante uma reunião no Plenário da Casa. Solicitado pela vereadora Maria Avalone (PSDB),o encontro contou com a presença de representantes do executivo, parlamentares e sociedade.
O PDDU é o instrumento que determina todas as diretrizes veiculadas ao desenvolvimento em longo prazo do município, explicou o diretor técnico do Instituto de Planejamento e Desenvolvimento Urbano e Sustentável (IPDU), Lauro Boa Sorte.

 

“O Plano Diretor trata de assuntos diversos, desde infraestrutura até qualidade de vida, área de habitação e mobilidade. O plano é uma lei bastante robusta e toda essa estrutura que traz em seu conteúdo não é para dois ou três anos, por isso é revisado no mínimo a cada dez anos”, esclareceu.
Segundo a vereadora Maria Avalone, a análise do documento é importante para que “a cidade cresça saudável, sustentável, proporcionando uma melhor qualidade de vida aos cidadãos”.
Também participaram da reunião os arquitetos da empresa Tese Tecnologia Arquitetura e Cultura, Renata Akiyama e Wilson Fernando Andrade, que fizeram uma breve apresentação sobre o plano.

 

“O Plano Diretor irá traçar algumas alternativas de reforço institucional, de relacionamentos, de princípios e processos, mas o que precisa mesmo é fazer cumprir, a população acompanhar e cobrar para ver o que de fato está sendo cumprido dessa lei que organiza o crescimento da cidade”, comentou Renata.
De acordo com a prefeitura, o processo de revisão do plano foi dividido em três etapas: a primeira de diagnóstico para conhecimento e reconhecimento, a segunda de prognóstico para propostas e construção de projetos e objetivos e, por fim, a legalização dos objetivos com a elaboração de uma minuta de lei.

 

Cuiabá já iniciou a segunda etapa do processo, com a realização de audiências públicas, que debateram assuntos como meio ambiente, desburocratização dos processos administrativos, construção de calçadas, dentre outros.
 
Com informações da Prefeitura de Cuiabá

Secom Câmara

 

Leia Também:  "mais parece um ctrl+c e ctrl+v" diz atual presidente do CRECI/MT sobre decisão divulgada

Momento Destaque

Exposição apresenta esqueletos de animais para explicar bioma do Pantanal

Publicados

em

 

Jacaré, anta, quati, tuiuiú, capivara e até uma sucuri de dois metros de comprimento integram a exposição “O Pantanal através dos esqueletos”, aberta ao público no Museu de História Natural de Mato Grosso. A proposta é apresentar para os visitantes um olhar diferente do Pantanal, sob a perspectiva do sistema esquelético de alguns dos animais que habitam o bioma e mostrar como é a interação desses bichos com o ambiente.

Os esqueletos integram acervo da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e foram reconstituídos em tamanho real para a exposição, realizada em parceria com o Laboratório de Anatomia Animal Comparada da UFMT.

“A exposição tem como objetivo apresentar aos visitantes a anatomia animal de forma simples e interativa, possibilitando a observação dos ossos para demonstrar a relação destes com os hábitos e habilidades de cada animal. Entre os esqueletos exibidos estão a sucuri, a anta, maior mamífero terrestre do Brasil, e o tuiuiú, ave símbolo do Pantanal”, destaca a curadora do Museu, Vitória Ramirez Zanquetta.

Visita Virtual 360°

Outra novidade do Museu de História Natural é a possibilidade de fazer a visita virtual em 360°, que apresenta uma perspectiva geral sobre a instituição e mostra o acervo da exposição permanente.

Leia Também:  Professora da rede municipal de Educação fala das experiências vividas em meio a pandemia

Vitória Ramirez Zanquetta, curadora do Museu,  explica que a visita virtual é uma aliada na divulgação do espaço cultural, ampliando o acesso ao público e possibilitando também que instituições de ensino tenham acesso às informações de forma remota para trabalhar diferentes temas com os estudantes.

“Através de exposições e ações educativas, o Museu promove o conhecimento arqueológico, paleontológico e etnológico para a população mato-grossense, estudantes, professores e pesquisadores. E as ferramentas para acesso remoto têm se tornado cada vez mais importantes, especialmente pela pandemia. A ideia é que essa plataforma seja alimentada com cada vez mais conteúdos sobre o acervo, além de mídias que proporcionem maior acessibilidade, como áudio descrições e vídeos em libras”.

O tour virtual está disponível no site do Museu.

Serviço

O Museu de História Natural Casa Dom Aquino é um dos equipamentos culturais da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel), em funcionamento sob gestão compartilhada com o Instituto Ecossistemas e Populações Tradicionais (Ecoss).

Endereço: Avenida Beira Rio, nº 2000, bairro Jardim Europa, Cuiabá-MT

Leia Também:  Prazo para inscrição no edital MT Preservar é prorrogado até sexta (15)

Visitação: de quarta a domingo, das 8h às 18h

Entrada: R$ 12,00 (inteira) e R$ 6,00 (meia). Área verde e parquinho: gratuito.

Telefones para contato: (65) 3634-4858 Site: http://museuhistorianaturalmt.com.br/

Fonte: GOV MT

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA