Momento Destaque

Secretaria de Saúde do Estado emite alerta para 60 municipios incluindo Lucas do Rio Verde MT para o aumento de casos de tuberculose

Publicados

em

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT), por meio da Vigilância Epidemiológica Estadual, emitiu alerta a 60 municípios para o aumento de casos de tuberculose em crianças de 0 a 9 anos.

A tuberculose é uma doença de notificação compulsória ao Estado, que é diagnosticada e tratada inicialmente pela Atenção Primária dos municípios.

O alerta aponta que foram notificados no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) um número elevado de 331 crianças com tuberculose, no período de 2015 a 2020, nos municípios de:

Água Boa, Alta Floresta, Alto Araguaia, Alto Paraguai, Alto Boa Vista, Araputanga, Apiacás, Arenápolis, Barão de Melgaço, Barra do Bugres, Barra do Garças, Bom Jesus do Araguaia, Brasnorte, Cáceres, Campinápolis, Campo Novo do Parecis, Canarana, Castanheira, Cocalinho, Colíder, Comodoro, Confresa, Cuiabá, Diamantino, Feliz Natal, Guarantã do Norte, Jaciara, Jangada, Jauru, Juara, Juína, Juscimeira, Lucas do Rio Verde, Marcelândia, Matupá, Nova Canaã do Norte,  Nova Nazaré, Novo Horizonte do Norte, Novo Mundo, Peixoto de Azevedo, Pedra Preta, Pontes e Lacerda, Porto Espiridião, Primavera do Leste, Porto Estrela, Querência, Rio Cascalheira, Rondonópolis, Rosário Oeste, Santo Antônio do Leste, Santo Antônio do Leverger, São José do Rio Claro, São Félix do Araguaia, São José do Xingu, São José dos Quatro Marcos, Santa Terezinha, Sapezal, Sinop, Sorriso,  Tangará da Serra e Várzea Grande.

Leia Também:  Denúncias da existencia de quadrilha que administra saúde de Cuiabá derruba Secretária; nota não fala no bando só em "oxigenação" na pasta

De acordo com o alertaas as causas prováveis para o aumento de casos em crianças podem ser a descontinuidade das ações de rotina como busca ativa de casos; identificação precoce e exame de Sintomático Respiratório (SR); não realização de Tratamento Diretamente Observado (TDO); falta de priorização das ações de controle da tuberculose e baixa realização de exames de contatos para os casos já notificados.

“Alertamos os profissionais de saúde para redobrarem a atenção no diagnóstico e tratamento da tuberculose, pois esse aumento de casos entre crianças pode representar o descontrole da doença, já que onde se identifica criança doente significa que ela foi infectada por um adulto doente sem tratamento”, destaca a coordenadora de Vigilância Epidemiológica da SES-MT, Márcia Aurélia Esser Veloso.

Entre as orientações da SES, para que os municípios enfrentem essa situação, está: monitorar no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) os contatos de casos confirmados e se os mesmos já foram avaliados; mapear as unidades de saúde que registraram os casos entre crianças para desenvolver atividades de busca ativa, além de criar estratégia para mitigar o número de casos e realizar tratamento diretamente observado para todos os casos confirmados de tuberculose.

Leia Também:  Fim de semana violento: Após roubo de carro e resgate de vitima bandidos reagem a abordagem da Polícia e dois são abatidos em confronto

Sobre a doença

A tuberculose é infecciosa e transmissível entre seres humanos através da tosse ou espirro de pessoas com tuberculose ativa, que lançam partículas em formas de aerossóis que contém bacilos. É uma doença que pode ser prevenida e curada, mas ainda prevalece em condições de pobreza e contribui para perpetuação da desigualdade social.

Entre os principais sintomas estão: dores no peito, tosse com mais de 3 semanas, falta de ar, perda de peso e cansaço excessivo, febre baixa (principalmente durante a noite), sudorese noturna e perda de apetite.

Os medicamentos utilizados para o tratamento da doença são fornecidos aos 16 Escritórios Regionais de Saúde (ERS), ligados à SES, que realizam a distribuição aos municípios de abrangência territorial.

Momento Destaque

Policia Civil de Lucas do Rio Verde MT investiga a morte de um homem encontrado sem vida nesta quarta dentro de um buraco

Publicados

em

Um pescador de Lucas do Rio Verde, municipio de Mato Grosso,  encontrou na manhã desta quarta-feira (16) o corpo de um rapaz de 27 anos dentro de um ‘buraco’ de quase 30 metros, no bairro Parque das Américas, próximo do Rio Verde.

A vítima estava morando há 20 dias na cidade, era natural de Vitória (ES) e pode ter sido espancado até a morte. Perícia e Polícia Civil investigam.

Segundo informnações do investigador Wlademir Mesquita,  a vítima foi identificada como Maurício Ferreira Lucas.Ele trabalhava em uma construtora da cidade e foi visto pela última vez na noite desta terça-feira (15), após deixar o alojamento em que estava.

Os amigos relataram que após o trabalho, ele foi para o alojamento e, em seguida, acabou indo para uma festa com outros colegas de trabalho.

Já por volta das 23h, ele não foi mais visto e passou a ser procurado pelo grupo, sendo encontrado sem vida já na parte da manhã de quarta. Polícia Civil isolou a cena do crime e a Perícia Oficial foi acionada para auxiliar nas investigações.

Leia Também:  Perversidade: Presa mulher de 28 anos que colocou fogo no marido utilizando uma bacia com álcool após vítima sair do banheiro de casa

O corpo da vítima estava só de cueca. Ao que tudo indica, ele foi levado até o matagal, onde foi espancado e só depois jogado em um ‘buraco’ de quase 30 metros na mata.

Não foi identificada, de forma preliminar, nenhuma perfuração no corpo da vítima. Mesquita afirmou que uma das possibilidades é de que o rapaz tenha sido agredido e jogado ainda com vida dentro do buraco.

Mas, isso só será comprovado com o trabalho pericial. Agora, a investigação caminha para identificar os autores do crime, que ao que tudo indica, são mais de um.

 

Otavio Ventureli(da redação com assessoria e GD)

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA