Momento Destaque

Tarado: Homem de 46 anos anos tenta estuprar menina de 11 anos dormindo criança acorda dar o alarme criminoso foge e é preso

Publicados

em

Um homem de 46 anos foi preso pela Polícia Militar acusado de tentar abusar sexualmente de uma menina de 11 anos enquanto ela dormia. O caso aconteceu neste domingo (29) no bairro Jacarandas em Sinop. no Mato Grosso.

Segundo o relato da vítima, ela havia ido dormir na residência de uma amiga, que tem a mesma idade. Durante a noite, o suspeito que é pai da sua colega, entrou no quarto onde as crianças dormiam e acordou a menor.

O suspeito, que estava nu, subiu em cima da vítima e tentou beijá-la no rosto dizendo “calma, eu não vou fazer nada contigo”. Na sequência, o agressor colocou a mão na boca da criança, no entanto a menina conseguiu gritar e acordar a amiga.

Logo depois, o pai da colega saiu do quarto, deixando as crianças no local. Durante a manhã, a vítima retornou para casa e contou o ocorrido para os pais que foram até uma delegacia e acionaram os agentes da Polícia Militar.

O suspeito foi encontrado tomando banho em uma caixa d’agua. Ele recebeu voz de prisão e foi encaminhado à delegacia, onde deve prestar depoimento. O caso será investigado.

Leia Também:  Superior Tribunal de Justiça nega Habeas Corpus à atiradora do Alphaville que assassinou Isabele e determina avaliação psiquiátrica

Momento Destaque

Presidente apela aos caminhoneiros para que não entrem em greve na segunda-feira(1º) e que estuda alternativas para diminuir impostos

Publicados

em

O presidente Jair Bolsonaro apelou aos caminhoneiros para que não levem adiante a greve do setor, marcada inicialmente para a próxima segunda-feira(1º), e afirmou que o governo estuda alternativas para reduzir o Pis/Cofins para reduzir o preço do diesel, mas que a solução não é fácil.

“Estamos buscando alternativas, reconhecemos o valor do caminheiro para economia do Brasil, apelamos para eles que não façam greve porque todos nós vamos perder, sem exceção. Agora a solução não é fácil”, disse ao sair de uma reunião com o ministro da Economia, Paulo Guedes.

Bolsonaro confirmou que o governo estuda alternativas para reduzir o impacto do PIS/Cofins no diesel, mas que cada centavo de redução representa 800 milhões de reais que precisam ser encontrados em outro lugar.

Leia Também:  Bafão: Agricultor de Sorriso MT de 52 anos é suspeito de agredir namorada de 21 anos em um dos resorts de luxo do Manso em Chapada MT

Para cada centavo no preço do diesel, que por ventura nós queremos diminuir, no caso Pis/Cofins, equivale a buscarmos em algum outro local 800 milhões de reais. Então, não é uma conta fácil de ser feita”, disse. Ao ser questionado quando o governo teria uma resposta, acrescentou: “Não dá para dizer porque você olha o impacto, multiplica 33 centavos por 800 milhões, dá 26 bilhões mais ou menos, é um volume bastante grande.”

Além do aumento do diesel, os caminhoneiros reclamam do baixo valor da tabela de pisos do frete, que teve um reajuste de cerca de 2,5%. A tabela foi criada no governo de Michel Temer, em 2018, quando uma greve de caminhoneiros parou o país por 10 dias e foi responsável, segundo o governo, por um PIB 1,2 ponto percentual menor do que deveria ter sido.

“Apelo para eles que não façam isso que todos nós vamos perder, você vai causar um transtorno na questão da economia, que estamos vivendo uma época de pandemia, olha o que nós passamos no ano passado, estamos passando ainda”, disse.

Leia Também:  Veja o que se sabe até agora sobre a queda do avião que matou quatro jogadores do Palmas e seu Presidente neste domingo na capital do TO

“Eu apelo a todo o chefe de governo, de Estado, de município, que não vão para o lockdown que também atrapalha. E o Brasil não tem para onde correr mais, nossa dívida interna está na casa dos 5 trilhões, a nossa capacidade de endividamento tem um limite e temos que botar a economia para funcionar.”

Bolsonaro voltou a desafiar os governadores a baixar também o ICMS do diesel, como fez em 2019. Apesar de falar do alto impacto da redução do Pis/Cofins, disse que o governo estaria disposto “a ir para o sacrifício”, mas esperaria também uma redução do ICMS, que é cobrado pelos Estados.

“O diesel, o preço realmente nas refinarias, o preço está razoável, tem variado muito pouco, mas até ele sair da refinaria e chegar na bomba de combustível, ele tem ICMS, imposto que é o mais caro em termos de combustível no Brasil, e tem também a margem de lucro, tem transportadora, tem muito monopólio no meio disso”, afirmou ainda.

 

 

Otavio Ventureli(da redação Brasilia)

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA