Momento Destaque

No Beira-Rio em Porto Alegre “vozão” sai na bronca com arbitragem no empate diante do Internacional; árbitro assinala pênalti e volta atrás

Publicados

em

Internacional e Ceará empataram em 1 a 1 neste domingo, no Beira-Rio, pela quinta rodada da Série A do Brasileiro. Os gols foram marcados por Edenílson, de pênalti, e Lima, em linda cobrança de falta.

O primeiro tempo foi marcado por polêmica, com o Vozão reclamando de gol anulado de Messias e de um pênalti que o árbitro assinalou e voltou atrás. Com o resultado, os times somam cinco pontos e estão no meio da tabela

O Ceará teve a primeira boa chegada, com Mendoza pela esquerda, mas o chute de Lima foi muito errado. Em um erro crucial do goleiro do Ceará, Vinícius, o Internacional teve um pênalti a favor, após consulta do árbitro ao VAR. Edenílson não decepcionou e marcou. Messias balançou as redes de cabeça, mas a arbitragem marcou falta do zagueiro.

Em jogada de velocidade, Gabriel Dias chutou e o juiz apontou o pênalti de Edenílson, pelo toque de mão. Mas, após consulta ao VAR, voltou atrás. Aos 45, o Ceará finalmente empatou em golaço de falta de Lima. Aos 47, Sobral errou, Galhardo passou pelo goleiro e chutou, mas Gabriel Lacerda fez o corte.

Leia Também:  Emanuel Pinheiro cria comissão para preparar homenagens aos 70 anos de fundação do Dutrinha

O segundo tempo começou quente. Mendoza quase marcou de cabeça. Yuri Alberto respondeu com chutaço por cima do travessão. Depois, em jogada de velocidade, Mendoza deixou Saulo sozinho com o goleiro, mas ele chutou para fora.

Osmar Loss mexeu: Galhardo saiu sem marcar contra o ex-clube. Guto manteve o time intacto até 30 minutos. Charles e Vina entraram. Vina teve duas chances seguidas: em um chute e em um cabeceio, mas não marcou. Aos 45, em belo contra-ataque do Vozão, Mendoza chutou em cima Daniel, perdendo o gol. Patrick tentou no cabeceio, mas errou

Momento Destaque

Homem que matou por disputa de comando de tráfico é condenado a 24 anos

Publicados

em

O Conselho de Sentença da comarca de Cotriguaçu (950 km de Cuiabá) julgou e condenou, por unanimidade, Edenilson da Luz dos Santos pelos homicídios qualificados de Caio Henrique Barteli dos Santos e Evandro Gomes dos Passos, ocorrido em 2019.
A sessão do Tribunal do Júri foi realizada na quarta-feira (28), e a pena estabelecida pelo juízo foi de 24 anos de reclusão em regime inicialmente fechado, sendo mantida a prisão preventiva do condenado e negado o direito de recorrer em liberdade.

Durante o julgamento, a promotora de Justiça substituta Caroline de Assis e Silva Holmes Lins defendeu a condenação do réu pelo crime de homicídio qualificado por motivo cruel e emprego de recurso que dificultou a defesa da vítima Caio Henrique, bem como a condenação pelo crime de homicídio consumado da vítima Evandro, qualificado pelo emprego de recurso que dificultou a defesa.

Conforme a denúncia do Ministério Público, o crime teria sido motivado por disputa pelo comando do tráfico na cidade de Cotriguaçu. Edenilson dos Santos matou as vítimas com disparos de arma de fogo na praça João Paulo II. Eles estavam juntos no local quando começaram a discutir e o denunciado atirou contra a cabeça de Caio Henrique e as costas de Evandro.

Leia Também:  Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT) libera contratações para professor, técnico e apoio administrativo para o retorno das aulas na modalidade híbrida

O autor fugiu e as vítimas chegaram a ser socorridas, mas não resistiram aos ferimentos.

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA