Momento Economia

Aeroporto de Joinville obtém Certificado Operacional da ANAC

Publicados

em


source
Aeroporto de Joinville obtém Certificado Operacional da ANAC
Gabriel Araújo

Aeroporto de Joinville obtém Certificado Operacional da ANAC

A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) emitiu para o Aeroporto Lauro Carneiro de Loyola, em Joinville, o Certificado Operacional de Aeroporto, que é uma exigência do Regulamento Brasileiro de Aviação Civil (RBAC) 139 do órgão regulador do país.

O documento, publicado nesta terça-feira (23), no Diário Oficial da União, atesta a capacidade operacional do terminal catarinense e seu funcionamento de acordo com parâmetros de segurança e excelência estabelecidos pelos órgãos da aviação civil nacional e internacionais.

“Este é mais um passo, mais uma meta atingida na orientação estratégica da Diretoria da Infraero em prover conformidade e segurança das operações nos aeroportos da rede Infraero”, destaca o diretor de Operações e Serviços Técnicos da Infraero, Brigadeiro André Luiz Fonseca e Silva.

Com capacidade para receber até 1,3 milhão de passageiros ao ano, em 2020 foram contabilizados, no terminal catarinense, 191.183 viajantes, entre embarques e desembarques, e 3.716 operações, entre pousos e decolagens. Atualmente, o aeródromo recebe voos regulares da Azul, GOL e LATAM, com média semanal de 40 operações.

Leia Também:  Spirit Airlines voará para Louisville a partir de maio

O post Aeroporto de Joinville obtém Certificado Operacional da ANAC apareceu primeiro em Contato Radar – Notícias de aviação .

Propaganda

Momento Economia

Indústria no Brasil contrata mais do que demite após 10 anos de saldo negativo

Publicados

em


source
null
Arquivo/Agência Brasil

undefined


Pela primeira vez em uma década, as contratações superaram as demissões no mês de janeiro na indústria nacional . A Sondagem Industrial, divulgada nesta quarta-feira (24) pela CNI (Confederação Nacional da Indústria), mostra que o índice de evolução do número de empregados ficou em 51,3 pontos em janeiro de 2021. 

emprego industrial acumula sete meses consecutivos de alta .

O indicador varia de zero a 100, sendo 50 pontos a linha de corte que separa a alta da queda no emprego. Para o gerente de Análise Econômica da CNI, Marcelo Azevedo, em entrevista ao Estado de S. Paulo, as contratações refletem a recuperação da indústria no segundo semestre do ano passado.

A  UCI (Utilização da Capacidade Instalada) ficou em 69%, o que é o maior porcentual para o mês de janeiro desde 2014, embora seja um ponto porcentual menor que o registrado em dezembro de 2020. 

Você viu?

A produção industrial seguiu o movimento normal do início do ano, registrando desaceleração e queda em relação a dezembro de 2020. O índice de evolução de produção ficou em 48,2 pontos, abaixo da linha dos 50 pontos, o que revela queda na produção.

Leia Também:  Intervenção em preços nos combustíveis pode ter apoio do Congresso; entenda


Efeitos da pandemia 


“A queda na atividade industrial foi mais forte na passagem de 2020 para janeiro de 2021 do que nos três anos anteriores. No entanto, a produção dos últimos meses do ano passado também esteve mais aquecida. O que percebemos é que, mesmo com a queda, a produção se mantém em nível relativamente elevado, o que explica a alta do emprego em janeiro”, avalia Azevedo.

A pesquisa também revela que os estoques estão abaixo do que as empresas planejavam, mas a queda foi menos intensa e menos disseminada em janeiro do que nos meses anteriores. Além disso, a distância entre o nível de estoque desejado e o estoque efetivo diminui.

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA