Momento Economia

Auxílio emergencial: 4 milhões podem sacar R$ 600 nesta quinta; veja calendário

Publicados

em


source

Brasil Econômico

fila caixa saque auxílio emergencial
Fenae

Caixa libera saques do auxílio emergencial a cerca de 4 milhões nesta quinta-feira (15)

A Caixa Econômica Federal libera nesta quinta-feira (15) saques e transferências do  auxílio emergencial a um grupo de cerca de 4 milhões de brasileiros, que integram o Ciclo 2 de pagamentos. Os beneficiários sacam os R$ 600, e a parcela a que têm direito depende de quando cada um começou a receber o auxílio.

Nesta quinta, quem pode sacar e transferir o auxílio de R$ 600 são os trabalhadores nascidos em setembro de fora do Bolsa Família. Os integrantes desse grupo tiveram o dinheiro depositado em conta digital pela Caixa no último dia 25 de setembro.

Calendário do Ciclo 2

– Quem recebeu o crédito da primeira parcela em abril de 2020 – pode sacar a quinta parcela;

– Quem recebeu o crédito da primeira parcela em maio de 2020 – terá a quarta parcela;

Leia Também:  Senador sugere legalização dos jogos de azar para bancar Renda Cidadã

– Quem recebeu o crédito da primeira parcela em junho de 2020 – terá a terceira parcela;

– Quem recebeu o crédito da primeira parcela em julho de 2020 – terá a segunda parcela;

– Quem se inscreveu pelos Correios ou teve o benefício negado e apresentou contestação – sacará a primeira parcela; e

– Liberação para quem teve o auxílio reavaliado em julho ou agosto e liberado para a continuidade do pagamento.

Depósito do dinheiro – calendário já encerrado

  • 28 de agosto – nascidos em janeiro;
  • 2 de setembro – nascidos em fevereiro;
  • 4 de setembro – nascidos em março;
  • 9 de setembro – nascidos em abril;
  • 11 de setembro – nascidos em maio;
  • 16 de setembro – nascidos em junho;
  • 18 de setembro – nascidos em julho;
  • 23 de setembro – nascidos em agosto;
  • 25 de setembro – nascidos em setembro;
  • 28 de setembro – nascidos em outubro e novembro; e
  • 30 de setembro – nascidos em dezembro.

Liberação de saque e transferência

  • 19 de setembro – nascidos em janeiro;
  • 22 de setembro – nascidos em fevereiro;
  • 29 de setembro – nascidos em março;
  • 1º de outubro – nascidos em abril;
  • 3 de outubro – nascidos em maio;
  • 6 de outubro – nascidos em junho;
  • 8 de outubro – nascidos em julho;
  • 13 de outubro – nascidos em agosto;
  • 15 de outubro – nascidos em setembro ;
  • 20 de outubro – nascidos em outubro;
  • 22 de outubro – nascidos em novembro; e
  • 27 de outubro – nascidos em dezembro.
Leia Também:  Advogado criminalista fala sobre fake news e eleições em live do iG nesta quinta

Propaganda

Momento Economia

Receita começa hoje a enviar cartas a contribuintes na malha fina

Publicados

em


Um total de 334.338 contribuintes com a declaração do Imposto de Renda Pessoa Física de 2020 retida na malha fina começarão hoje (29) a receber cartas da Receita Federal. Na correspondência, o Fisco pedirá ao contribuinte que verifique as pendências no processamento da declaração e faça as correções.

As cartas serão enviadas até o dia 1º somente para contribuintes que podem autorregularizar-se e evitar autuações futuras. Quem foi intimado ou notificado pela Receita Federal a prestar esclarecimentos não receberá a correspondência.

A correção pode ser feita por declaração retificadora, sem a necessidade de comparecimento a postos de atendimento da Receita. Para saber a situação perante o Fisco, o contribuinte pode consultar o extrato da declaração na página da Receita na internet. Basta clicar no menu “Onde Encontro?”, na opção “Extrato da DIRPF (Meu Imposto de Renda)”, utilizando código de acesso ou uma conta Gov.br.

Se a declaração estiver na malha fina, aparecerá uma mensagem de pendência, com orientações de como proceder no caso de erro ou divergência de informações. Caso a declaração retificadora não seja enviada, o contribuinte será formalmente intimado e estará sujeito a autuação fiscal e a cobrança de multas.

Leia Também:  Contrariando promessa, governo não deverá pagar 13º do Bolsa Família em 2020

Após o recebimento da intimação, não será mais possível corrigir a declaração. Qualquer exigência de imposto pelo Fisco será acrescida de multa de ofício de pelo menos 75% do imposto não pago pelo contribuinte ou pago em valor menor do que o devido.

Edição: Maria Claudia

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA