Momento Economia

Auxílio emergencial: 5,6 milhões recebem nesta sexta; veja grupos e parcelas

Publicados

em


source

Brasil Econômico

aplicativo auxilio emergencial celular
Agência Senado/Divulgação

Caixa faz pagamentos do auxílio de R$ 600 e libera saques de R$ 300 a integrantes do Bolsa Família nesta sexta-feira (25)

A Caixa Econômica Federal faz novos pagamentos do  auxílio emergencial nesta sexta-feira (25), beneficiando 5,6 milhões de trabalhadores, dos quais 4 milhões são nascidos em setembro e fazem parte do Cadastro Único ou se inscreveram no programa por meio de aplicativo, site ou pelos Correios. 1,6 milhão são beneficiários do Bolsa Família com Número de Identificação Social (NIS) de final 7.

Para quem faz parte do  Bolsa Família , a parcela paga nesta quarta já é a primeira do auxílio emergencial residual, que tem o valor menor, de R$ 300 . Os pagamentos são feitos normalmente, sempre na segunda quinzena do mês e divididos pelo último dígito do NIS, indo do 1 ao 0.

Para os inscritos no  auxílio emergencial  fora do Bolsa Famíia, os pagamentos seguem sendo os de R$ 600. Neste caso, o dinheiro tem uma data para ser depositado e depois outra para que possa ser sacado ou transferido a outra conta. Inicialmente, os R$ 600 só poderão ser usados para pagamento de contas e compras por meio do cartão virtual gerado no aplicativo Caixa Tem . Os saques e transferências para quem receber o crédito nesta sexta serão liberados somente a partir de 15 de outubro. Confira mais abaixo os calendários detalhados do auxílio.

Os pagamentos para os beneficiários do auxílio que não são do Bolsa Famíllia são dividos pelos meses de nascimento e agrupados em ciclos. Nesta quarta, os pagamentos são feitos aos aniversariantes de setembro do  Ciclo 2 .

Leia Também:  Advogado criminalista fala sobre fake news e eleições em live do iG nesta quinta

Neste grupo, há pessoas que aguardam da primeira à quinta parcela, dependendo de cada caso. Há também pessoas que tiveram o benefício negado e contestaram a decisão do governo, tendo, enfim, a concessão do auxílio. Outros passaram por reavaliação e tiveram seus pagamentos restabelecidos.

Confira as parcelas que cada um recebe e as datas do Ciclo 2:

  • Quem recebeu o crédito da primeira parcela em abril de 2020 – terá a quinta parcela;
  • Quem recebeu o crédito da primeira parcela em maio de 2020 – terá a quarta parcela;
  • Quem recebeu o crédito da primeira parcela em junho de 2020 – terá a terceira parcela;
  • Quem recebeu o crédito da primeira parcela em julho de 2020 – terá a segunda parcela;
  • Quem se inscreveu pelos Correios ou teve o benefício negado e apresentou contestação – receberá a primeira parcela; e
  • Liberação para quem teve o auxílio reavaliado em julho ou agosto e liberado para a continuidade do pagamento.

Calendário de depósito do dinheiro:

  • 28 de agosto – nascidos em janeiro;
  • 2 de setembro – nascidos em fevereiro;
  • 4 de setembro – nascidos em março;
  • 9 de setembro – nascidos em abril;
  • 11 de setembro – nascidos em maio;
  • 16 de setembro – nascidos em junho;
  • 18 de setembro – nascidos em julho;
  • 23 de setembro – nascidos em agosto;
  • 25 de setembro – nascidos em setembro ;
  • 28 de setembro – nascidos em outubro e novembro; e
  • 30 de setembro – nascidos em dezembro.

Calendário de saques e transferências:

  • 19 de setembro – nascidos em janeiro;
  • 22 de setembro – nascidos em fevereiro;
  • 29 de setembro – nascidos em março;
  • 1º de outubro – nascidos em abril;
  • 3 de outubro – nascidos em maio;
  • 6 de outubro – nascidos em junho;
  • 8 de outubro – nascidos em julho;
  • 13 de outubro – nascidos em agosto;
  • 15 de outubro – nascidos em setembro ;
  • 20 de outubro – nascidos em outubro;
  • 22 de outubro – nascidos em novembro; e
  • 27 de outubro – nascidos em dezembro.
Leia Também:  Juros longos mais baixos vão impulsionar crescimento, diz Funchal

Pagamentos dos R$ 300 para beneficiários do Bolsa Família

Os cerca de 1,6 milhão de beneficiários do Bolsa Família com NIS de final 7 vão retirar, nesta sexta-feira, a primeira parcela de R$ 300 do auxílio, que é a sexta parcela no total. Os integrantes do programa de transferência de renda são os primeiros a ter direito às parcelas do auxílio emergencial residual, com novas regras e valor cortado ao meio.

Os pagamentos serão terminados em dezembro deste ano, em até quatro parcelas. Para as mães chefes de família, o valor será dobrado (R$ 600). Antes, elas recebiam R$ 1.200, o dobro do valor original de R$ 600.

O dinheiro poderá ser sacado no caixa eletrônico de uma agência da Caixa Econômica Federal, em lotéricas ou correspondentes Caixa Aqui, com o cartão original do programa Bolsa Família. Ao todo, mais de 12,6 milhões de famílias cadastradas foram consideradas elegíveis ao auxílio de R$ 300.

Os pagamento da sexta parcela do auxílio para os integrantes do Bolsa Família serão feitos até 30 de setembro, com o pagamento dos que têm NIS com final 0. Confira todas as datas abaixo:

  • 17 de setembro – NIS de final 1;
  • 18 de setembro – NIS de final 2;
  • 21 de setembro – NIS de final 3;
  • 22 de setembro – NIS de final 4;
  • 23 de setembro – NIS de final 5;
  • 24 de setembro – NIS de final 6;
  • 25 de setembro – NIS de final 7 ;
  • 28 de setembro – NIS de final 8;
  • 29 de setembro – NIS de final 9; e
  • 30 de setembro – NIS de final 0.

Propaganda

Momento Economia

Antecipação do BPC e do auxílio doença é prorrogada até 30 de novembro

Publicados

em


Previstas para acabarem no sábado (31), as antecipações do auxílio-doença e do Benefício de Prestação Continuada (BPC) continuarão em vigor até 30 de novembro. A prorrogação da medida consta de decreto assinado hoje (28) à noite pelo presidente Jair Bolsonaro.

Segundo o Palácio do Planalto, a medida tem como objetivo evitar aglomerações nas agências durante a pandemia. Por meio da antecipação, o beneficiário recebe até um salário mínimo (R$ 1.045) sem perícia médica, bastando anexar um atestado médico ao requerimento com declaração de responsabilidade pelo documento no portal do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) ou do aplicativo Meu INSS.

Após a perícia médica, o segurado recebe a diferença em uma parcela, caso o valor do auxílio-doença supere um salário mínimo. Instituída em abril, a antecipação do auxílio-doença e do BPC inicialmente valeria até o fim de julho e havia sido prorrogada até o fim deste mês.

No caso do auxílio-doença, o INSS esclarece que o atestado médico deverá ser legível e sem rasuras. “O documento deverá conter as seguintes informações: assinatura e carimbo do médico, com registro do Conselho Regional de Medicina (CRM); informações sobre a doença ou a respectiva numeração da Classificação Internacional de Doenças (CID); e prazo estimado do repouso necessário”, informou o órgão.

Leia Também:  Construção civil apresenta inflação de 1,69% em outubro, diz FGV

No caso do BPC, o INSS disse que a antecipação do benefício será paga com base nos dados de inscrição no Cadastro Único do Governo Federal (CadÚnico) e no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF).

“Além disso, para ter direito à antecipação, o requerente deve se enquadrar nas regras de renda relacionadas ao grupo familiar, que pode ser de até um quarto do salário-mínimo. Vale destacar que a antecipação do valor acima mencionado se encerrará tão logo seja feita a avaliação definitiva do requerimento de BPC”, informou o INSS.

* Colaborou Luciano Nascimento

Edição: Liliane Farias

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA