Momento Economia

Banco Safra tem mais de 320 vagas para diversas áreas; confira

Publicados

em


source
safra
Reprodução YouTube Banco Safra

Veja as vagas abertas no Banco Safra

O Banco Safra abriu mais de 320  vagas para contratar pessoal para diversas áreas. O banco diz estar em um momento de evolução nos negócios já existentes e de planejamento para novas ações e por isso precisa de profissionais.

Por volta de 200 vagas são destinadas ao programa Top Advisor, que tem inscrições abertas até o final do ano. Essas vagas são voltadas para profissionais sem experiência com o mercado financeiro, mas que tenham interesse em trabalhar nas áreas comerciais do Safra. O programa quer capacitar funcionários para segmentos de alta renda e os requisitos para a candidatura são ter formação superior completa e excelente comunicação oral e escrita.

Já outras 20 vagas são destinadas ao programa de treinamento Technee, voltado para pessoal de tecnologia. A formação técnica dura três anos, incluindo atuação nas principais áreas de tecnologia do Banco Safra. Os candidatos escolhidos terão acompanhamento de carreira com especialistas do Safra e tutoria com executivos.

Leia Também:  De Sepultura a Shaman: documentário aborda desafios da música durante a pandemia

A área profissional de tecnologia tem 50 vagas abertas para engenheiros e desenvolvedores.

As outras  50 vagas são para o programa Top Business, para profissionais que querem iniciar a carreira de gerente comercial. A duração do contrato é de um ano: um semestre é para de formação com cursos de mercado financeiro, e outro semestre de atuação, com vivência comercial sob tutoria de especialistas.

O programa Top Business é para candidatos com ensino superior completo, experiência comercial em diferentes setores, habilidade para negociação e disponibilidade para trabalhar na capital paulista.

As inscrições para as vagas do Banco Safra podem ser feitas no site oficial  do banco.

Propaganda

Momento Economia

Turismo: metade das operadoras vende viagens para novembro e dezembro

Publicados

em


.

Metade das operadoras de turismo vendeu viagens para os meses de novembro e dezembro deste ano, segundo balanço divulgado pela Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Braztoa). As operadoras são empresas que montam pacotes e programas de viagens, que são comercializados pelas agências de turismo, e os membros da associação representam 90% dos roteiros de lazer vendidos no Brasil.

A associação avalia que o setor passa por uma retomada gradual e lenta, depois de ter sido duramente impactado desde março pela pandemia de covid-19, que exige o distanciamento social como principal medida de prevenção. Em abril, 54% das operadoras não realizaram nenhuma venda, enquanto em agosto o percentual foi de 21%.

O faturamento das empresas ainda segue bem abaixo de 2019, segundo o balanço divulgado. Para 40% das empresas, o faturamento em agosto teve uma perda de 90% em comparação com agosto do ano passado. Apesar disso, 87,5% das operadoras de turismo consideram que agosto foi melhor ou igual a julho.

Leia Também:  Instituto Êxito e Unesco capacitam jovens de escolas públicas

A expectativa do setor é que o segundo semestre de 2020 tenha um faturamento menor que a metade do registrado no mesmo período em 2019. Essa é a previsão de 71% das operadoras, que lidam com a redução da capacidade de todos os serviços relacionados ao turismo, como voos, restaurantes, hotéis e outros serviços.

Ano que vem

A pesquisa da associação mostra, ainda, que 67% das operadoras venderam pacotes para o primeiro semestre de 2021. Entre as empresas consultadas, 29% declararam ter comercializado também para o próprio mês de agosto, 44% para setembro e 46% para outubro. Os percentuais superam o segundo semestre de 2021, que foi comercializado por 38% das empresas.

Um dos destaques do balanço é a redução do cancelamento de viagens. Em julho, 73% das operadoras tiveram vendas canceladas, enquanto em agosto o percentual caiu para 30%.

Destinos preferidos

O destino vendido com mais frequência foi o Nordeste, com embarques comercializados por 83% das operadoras. Em seguida, vieram Sudeste (80%), Europa (75%), Sul (74%), Centro-Oeste (70%), Norte (62%), América Central/Caribe (62%), América do Sul (55%), América do Norte (48%), Ásia (48%), Oceania (48%) e África (24%).

Leia Também:  Ipea: taxa de desocupação cresce porque pessoas estão buscando emprego

Os destinos mais procurados no Nordeste são Salvador e Porto de Galinhas, enquanto no Sudeste figuram Angra dos Reis e interior de São Paulo. No exterior, os embarques mais vendidos são para Portugal, Itália, Cancún, Punta Cana, Orlando, Miami,  Maldivas, Argentina e Peru.

Edição: Kleber Sampaio

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA