Momento Economia

Bitcoin vale mais que os 6 maiores bancos do Brasil

Publicados

em


source

Bitcoin vale mais que os 6 maiores bancos do Brasil

O Bitcoin foi criado no contexto da crise econômica de 2008.

Na época, devido a uma série de fatores, o mercado imobiliário dos Estados Unidos entrou em colapso.

O problema foi causado, em parte, devido ao comportamento irresponsável de bancos, agências de avaliação de ativos e outras instituições.

Isso motivou Satoshi Nakamoto a conceber um meio de pagamentos que fosse livre das interferências dessas instituições. Assim, o Bitcoin (BTC) foi criado, de forma a dispensar a necessidade de intermediários para os pagamentos entre as partes.

Agora, o Bitcoin chega a um patamar impressionante: seu valor de mercado é superior ao de seis grandes bancos brasileiros somados.

Valor de mercado do Bitcoin supera o de grandes bancos, somados

Por meio de uma publicação em seu Twitter , a QR Capital faz uma comparação entre o valor de mercado do Bitcoin e o de vários bancos.

Leia Também:  Instituto Êxito e Unesco capacitam jovens de escolas públicas

Qr Capital

QR Capital

O Bitcoin está cotado a R$ 64.559,29 no momento da escrita desta matéria. Isso faz com que o valor de mercado do criptoativo seja de R$ 1,19 trilhão.

Na comparação, seis grandes bancos valem “apenas” R$ 839 bilhões quando somados. São eles: o Itaú, o Bradesco, o Santander, o Banco do Brasil, o BTG e o B3.

Vale ressaltar que os quatro primeiros citados, juntos da Caixa Econômica Federal (CEF), formam o grupo dos “cinco grandes bancos” do Brasil.

Esse grupo é tido, por muitas pessoas, como o principal beneficiário do sistema financeiro atrasado existente no Brasil.

Como não há muita competição entre os bancos, o sistema de pagamentos brasileiro é pouco eficiente.

Talvez, com a chegada do sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central do Brasil (chamado PIX), a situação comece a mudar.

Adoção do Bitcoin aumenta e deve impulsionar seu preço

O valor de mercado do BTC é grande, mas corresponde “somente” à fortuna pessoal de Jeff Bezos, que é o criador da Amazon. Valor relativo de mercado do Bitcoin

Na imagem acima, é possível ver onde o Bitcoin se encontra, atualmente (ponto laranja).
Leia Também:  Programe-se: auxílio emergencial cairá na quarta-feira; veja quem recebe

Para que o BTC “ameace” o domínio das grandes empresas, ainda há muito caminho a ser percorrido.

Dessa forma, para que o Bitcoin corresponda ao valor de mercado do Facebook, é preciso que um BTC alcance o valor de R$ 215.943,52.

Além disso, para se equiparar à Apple, é necessário que o BTC valha R$ 567.990,40.

Propaganda

Momento Economia

Turismo: metade das operadoras vende viagens para novembro e dezembro

Publicados

em


.

Metade das operadoras de turismo vendeu viagens para os meses de novembro e dezembro deste ano, segundo balanço divulgado pela Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Braztoa). As operadoras são empresas que montam pacotes e programas de viagens, que são comercializados pelas agências de turismo, e os membros da associação representam 90% dos roteiros de lazer vendidos no Brasil.

A associação avalia que o setor passa por uma retomada gradual e lenta, depois de ter sido duramente impactado desde março pela pandemia de covid-19, que exige o distanciamento social como principal medida de prevenção. Em abril, 54% das operadoras não realizaram nenhuma venda, enquanto em agosto o percentual foi de 21%.

O faturamento das empresas ainda segue bem abaixo de 2019, segundo o balanço divulgado. Para 40% das empresas, o faturamento em agosto teve uma perda de 90% em comparação com agosto do ano passado. Apesar disso, 87,5% das operadoras de turismo consideram que agosto foi melhor ou igual a julho.

Leia Também:  Mega-Sena acumulada: confira os números sorteados nesta quinta

A expectativa do setor é que o segundo semestre de 2020 tenha um faturamento menor que a metade do registrado no mesmo período em 2019. Essa é a previsão de 71% das operadoras, que lidam com a redução da capacidade de todos os serviços relacionados ao turismo, como voos, restaurantes, hotéis e outros serviços.

Ano que vem

A pesquisa da associação mostra, ainda, que 67% das operadoras venderam pacotes para o primeiro semestre de 2021. Entre as empresas consultadas, 29% declararam ter comercializado também para o próprio mês de agosto, 44% para setembro e 46% para outubro. Os percentuais superam o segundo semestre de 2021, que foi comercializado por 38% das empresas.

Um dos destaques do balanço é a redução do cancelamento de viagens. Em julho, 73% das operadoras tiveram vendas canceladas, enquanto em agosto o percentual caiu para 30%.

Destinos preferidos

O destino vendido com mais frequência foi o Nordeste, com embarques comercializados por 83% das operadoras. Em seguida, vieram Sudeste (80%), Europa (75%), Sul (74%), Centro-Oeste (70%), Norte (62%), América Central/Caribe (62%), América do Sul (55%), América do Norte (48%), Ásia (48%), Oceania (48%) e África (24%).

Leia Também:  Turismo: metade das operadoras vende viagens para novembro e dezembro

Os destinos mais procurados no Nordeste são Salvador e Porto de Galinhas, enquanto no Sudeste figuram Angra dos Reis e interior de São Paulo. No exterior, os embarques mais vendidos são para Portugal, Itália, Cancún, Punta Cana, Orlando, Miami,  Maldivas, Argentina e Peru.

Edição: Kleber Sampaio

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA