Momento Economia

Encontro Nacional de Empresas Juniores reúne 7 mil empreendedores

Publicados

em


Pela primeira vez em formato online, por causa da pandemia de covid-10, começou hoje (9) e vai até domingo (11)  a 27ª edição do Encontro Nacional de Empresas Juniores (Enej). Cerca de 7 mil jovens participam do evento, considerado o maior do empreendedorismo universitário.

Realizado pela Confederação Brasileira de Empresas Juniores (Brasil Júnior), o encontro já ultrapassou o número de inscritos no ano passado (6 mil), quando foi realizado em Gramado, Rio Grande do Sul

O objetivo é conectar os empresários juniores de todo o país, potencializar sua mensagem e garantir que o segmento permaneça alinhado e mais forte, para conseguir mais resultados rumo a seu propósito, que é o Brasil Empreendedor, disse hoje (9) à Agência Brasil a presidente executiva da Brasil Júnior, Ana Beatriz Cesa. A ideia é capacitar os jovens para que se tornem cada vez mais comprometidos com a causa “e capazes de transformar o Brasil”, completou.

Atualmente, existem no Brasil 1.239 empresas juniores e 23 mil empresários jovens com esse perfil em mais de 210 universidades. Ana Beatriz destaca que essas iniciativas estudantis têm crescido muito nos últimos anos. “No final de 2016, eram 300 empresas juniores e, hoje, são 1.239, “Todo ano nascem novas empresas.”

Leia Também:  Dólar dispara e fecha em R$5,76, maior valor em cinco meses

Autônomas

Ana Beatriz ressalta que todas as empresas juniores estão dentro das universidades, fazem parte das instituições, mas são autônomas. “São iniciativas dos alunos que fundam essas empresas, mas as pessoas que estão nelas mudam seguidamente”. A cada seis meses é realizado um processo seletivo, entram novos jovens e saem outros.

“Nossa missão é formar, por meio da vivência empresarial, empreendedores comprometidos e capazes de mudar o país”, diz a presidente executiva da Brasil Júnior.

Os projetos idealizados pelas empresas juniores já movimentaram R$ 70 milhões na economia nacional. Os recursos são revertidos integralmente na educação empreendedora dos estudantes. Para este ano, a expectativa era gerar R$ 75 milhões mas, por causa da pandemia, caiu para R$ 43 milhões, dos quais as empresas universitárias já somaram R$ 36 milhões.

Diferença

As empresas juniores têm Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) e pagam impostos, como as empresas normais. A diferença é que o trabalho dos estudantes é voluntário. “Cobramos pelos projetos e reinvestimos o dinheiro todo na ação empreendedora doses alunos”, disse Ana Beatriz.

Leia Também:  Petrobras recupera venda de combustíveis e receitas no 3º trimestre

A confederação tem como mantenedoras algumas das principais empresas instaladas no Brasil, como Nestlé, Ambev, Natura, Azul e Bradesco, que participam também do encontro anual das empresas juniores por meio de palestras, cursos e experiências. Nesta edição, será realizado um evento paralelo, o Empreende Natal, que visa aproximar o conhecimento dos empresários juniores dos empreendedores do Rio Grande do Norte, para o crescimento econômico local.

As inscrições para o 27º Enej continuam abertas. Após o encerramento do encontro, o conteúdo ficará disponível para acesso por mais três dias. São palestras, cases e workshops simultâneos apresentados em formato de programa de televisão, com temas sobre autoconhecimento, liderança, vendas, engajamento de time, gerenciamento de projetos, metodologias ágeis, inspiração, inovação e impacto.

Para participar, adquirir ingresso ou obter mais informações, é preciso acessar o site do Enej 2020.

Edição: Nádia Franco

Propaganda

Momento Economia

Novo aeroporto de Berlim é inaugurado com voos especiais

Publicados

em


source

Contato Radar

undefined
Lucas Marques

Novo aeroporto de Berlim é inaugurado com voos especiais

Após cerca de dez anos, finalmente o novo aeroporto de Berlim foi inaugrado de forma oficial neste sábado (31). O novo aeroporto, Brandenburg, assumirá um papel importante na capital alemã, pois será o responsável por todas as operações, já que Tegel será desativado a partir de 8 de novembro.

Brandenburg, foi construído ao lado de Schönefeld, e ambos aeroportos dividiram uma mesma pista de pouso e decolagem. Entretanto, esse tipo de operação, poderia trazer diversos problemas como confusões. Fazendo assim, a escolha de unificar seus nomes e também seus respectivos códigos. Portanto, Schönefeld (SXF) deixou de existir, prevalecendo somente Brandenburg (BER).

Voos históricos

Photo by JOHN MACDOUGALL/AFP via Getty Images

Para o início das operações do novo Brandenburg, foram preparados dois voos especiais e históricos. O primeiro a pousar, foi o Airbus A320neo da easyJet, matrícula G-UZHF, e logo em seguida, o A320neo da Lufthansa, D-AINZ cumprindo o voo Lufthansa 2020. O jato foi inclusive adesivado para comemorar a abertura do novo aeroporto.

Leia Também:  Alitalia pousará em Recife com Boeing 777

Ambos os voos pousariam paralelamente nas duas pistas do aeroporto. Entretanto, devido as condições meteorológicas ruins, foi necessário o pouso em sequenciamento, para a pista 25R.

A Lufthansa, apesar de ser alemã, retornou seus voos para Berlim apenas em 1990, com a queda do Muro de Berlim e a reunificação da Alemanha, pois era proibida a voar na região da capital. Os voos foram iniciados em 28 de outubro daquele ano. Portanto, com a inauguração de Brandenburg, a companhia alemã também marca os seus 30 anos de operações em Berlim.

Neste domingo (01), o aeroporto receberá as primeiras operações da Turkish e Qatar, que pousarão com Airbus A321 procedente de Istanbul (SAW) e com Boeing 787-8 vindo de Doha (DOH) respectivamente.

O post Novo aeroporto de Berlim é inaugurado com voos especiais apareceu primeiro em Contato Radar – Notícias de aviação .

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA