Momento Economia

Entenda o real impacto do ICMS sobre o preço do combustível no Brasil

Publicados

em


source
Petrobras (PETR3 e PETR4) é responsável pela alta nos preços da gasolina?

Os impactos causados pela crise econômica devido a pandemia agravaram a inflação no país, e os preços dos combustíveis sofreram um acréscimo significativo, trazendo à tona a necessidade de aplicações de uma reforma tributária.

Além de trazer a necessidade de novas medidas, a elevação dos preços da gasolina, do diesel e do etanol também reacendeu uma guerra entre os Poderes.

O governo federal estabelece o aumento dos preços em cima das altas alíquotas do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços),  apontado como responsável pelos aumentos causado pela Petrobras, bem como gestão de políticas econômicas equivocada na esfera Federal.

Leia Também

Alta dos combustíveis

De acordo com os dados divulgados pela Petrobras , entre 2019 e 2021, o valor médio do combustível sem incidência dos impostos registrou um reajuste de 59%. Logo, o preço foi justificado pelo aumento do custo da operação em todos os fatores de produção.

Responsabilidade do ICMS

Em resumo, o ICMS cobrado pelos Estados corresponde a 2/3 de sua coleta frente aos outros tributos de sua competência e os repasses da União . Assim, o incidente sobre o combustível simboliza uma parte de 20% do arrecadado.

Leia Também:  Veja quando o INSS vai pagar as parcelas do 13º em 2022

Além disso, nesse aporte contém um repasse aos municípios, que caracteriza quase 30% de sua arrecadação, considerando os demais tributos.

Leia Também

Isto posto, o ICMS pode ser considerado responsável por uma grande parcela da elevação do preço empregue pelos postos de combustível destinado ao consumidor final. Entretanto, o tributo representa a principal fonte de arrecadação dos Estados e dos Municípios.

Saiba mais sobre a relação entre altos preços dos combustíveis e ICMS em 1Bilhão , parceiro do iG.

Propaganda

Momento Economia

Circuito de Negócios Agro Banco do Brasil oferece crédito itinerante

Publicados

em


O Banco do Brasil (BB) montou agências móveis que percorrerão todas as regiões do país para oferecer crédito para pequenos produtores rurais, informou hoje o presidente do banco, Fausto de Andrade Ribeiro, em entrevista para o programa A Voz do Brasil.

Chamada de Circuito de Negócios Agro 20/22, a terceira edição da iniciativa percorrerá cerca de 600 municípios brasileiros e oferecerá R$ 1,5 bilhão em diferentes linhas de crédito para estimular a aquisição de máquinas e insumos agrícolas para produtores de pequeno porte.

“Evoluímos em relação às duas primeiras edições. As carretas vão levar, além de crédito, conhecimento para os pequenos produtores. O Circuito de Negócios Agro vai elevar o nível de conhecimento técnico do homem do campo”, explicou Ribeiro.

Segundo a estimativa do presidente do banco, cerca de 500 mil produtores serão beneficiados durante a jornada das agências móveis. Além de negociações bancárias, cursos, oficinas e exposições serão montadas com a ajuda de parceiros do Banco do Brasil durante as visitas aos municípios.

Leia Também:  Servidores: greve de amanhã terá apoio da base do funcionalismo

“Quando as carretas chegam a municípios pequenos, elas acabam aquecendo o mercado. Toda a cadeia de negócios agro, como parceira, estará à disposição desses agricultores oferecendo produtos e serviços para melhorar a produtividade e os negócios no campo”, afirmou.

Negociação de dívidas

Sobre o mutirão de negociações de dívidas realizado em dezembro de 2021, Fausto de Andrade Ribeiro disse que o programa superou as expectativas da instituição. Segundo informou, cerca de 146 mil clientes do BB conseguiram renegociar dívidas que giravam, em média, em R$ 16 mil. O total de crédito renegociado pelo banco chegou a R$ 3 bilhões.

“A ideia nasceu para que a gente pudesse apoiar a retomada da economia. Mas também para que as pessoas retomassem as vidas normais, retirassem aquela sensação de endividamento, de peso. Foi uma ajuda para o Brasil ter uma economia mais forte”, explicou.

Sobre as metas do BB para 2022, o presidente da instituição afirmou que a expansão de serviços digitais e a conveniência na resolução de questões bancárias será o foco durante o ano. “[Pretendemos] continuar acelerando a transformação digital e ter cada vez mais um banco eficiente, levando para os clientes de todo o Brasil comodidade”, concluiu.

Leia Também:  Pandemia faz Receita Federal adiar retorno do trabalho presencial

Assista na íntegra:

Edição: Pedro Ivo de Oliveira

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA