Momento Economia

FAA emite alerta sobre risco de descompressão em aviões Boeing 737 NG e MAX

Publicados

em


source
FAA emite alerta sobre risco de descompressão em aviões Boeing 737 NG e MAX
Calebe Murilo

FAA emite alerta sobre risco de descompressão em aviões Boeing 737 NG e MAX

A Federal Aviation Administration (FAA), autoridade estadunidense de aviação civil, emitiu uma nova diretriz de aeronavegabilidade, dessa vez voltada para as aeronaves da família Boeing 737 NG e MAX.

Após relatos, de rachaduras no encaixe do batente da porta de entrada dianteira, depois de investigar vários relatórios, a FAA identificou que “a espessura da parede subdimensionada da alça tornou-a passível a rachaduras por fadiga”.

Em consequência ao que foi averiguado, poderia se resultar na porta dianteira da aeronave ser incapaz de sustentar a carga limite, podendo provocar uma descompressão rápida da cabine.

Esteja informado: clique aqui e leia mais notícias de aviação!

Você viu?

Com isso, a FAA solicitou aos operadores do modelo que identificassem o conjunto de encaixe de parada instalado em suas aeronaves e, se caso as peças apresentassem defeito, imediatamente sejam substituídas. Um conjunto de encaixe recém-projetado, melhorou a espessura e a resistência da parede da peça.

Leia Também:  Thai Airways nega rumores sobre compra de novas aeronaves

Ademais, a nova diretriz de aeronavegabilidade, efetiva em 29 de março de 2021, afeta 1075 aviões Boeing 737 NG e MAX registrados nos Estados Unidos, em diversas companhias aéreas.

O post FAA emite alerta sobre risco de descompressão em aviões Boeing 737 NG e MAX apareceu primeiro em Contato Radar – Notícias de aviação .

Propaganda

Momento Economia

Indústria no Brasil contrata mais do que demite após 10 anos de saldo negativo

Publicados

em


source
null
Arquivo/Agência Brasil

undefined


Pela primeira vez em uma década, as contratações superaram as demissões no mês de janeiro na indústria nacional . A Sondagem Industrial, divulgada nesta quarta-feira (24) pela CNI (Confederação Nacional da Indústria), mostra que o índice de evolução do número de empregados ficou em 51,3 pontos em janeiro de 2021. 

emprego industrial acumula sete meses consecutivos de alta .

O indicador varia de zero a 100, sendo 50 pontos a linha de corte que separa a alta da queda no emprego. Para o gerente de Análise Econômica da CNI, Marcelo Azevedo, em entrevista ao Estado de S. Paulo, as contratações refletem a recuperação da indústria no segundo semestre do ano passado.

A  UCI (Utilização da Capacidade Instalada) ficou em 69%, o que é o maior porcentual para o mês de janeiro desde 2014, embora seja um ponto porcentual menor que o registrado em dezembro de 2020. 

Você viu?

A produção industrial seguiu o movimento normal do início do ano, registrando desaceleração e queda em relação a dezembro de 2020. O índice de evolução de produção ficou em 48,2 pontos, abaixo da linha dos 50 pontos, o que revela queda na produção.

Leia Também:  Thai Airways nega rumores sobre compra de novas aeronaves


Efeitos da pandemia 


“A queda na atividade industrial foi mais forte na passagem de 2020 para janeiro de 2021 do que nos três anos anteriores. No entanto, a produção dos últimos meses do ano passado também esteve mais aquecida. O que percebemos é que, mesmo com a queda, a produção se mantém em nível relativamente elevado, o que explica a alta do emprego em janeiro”, avalia Azevedo.

A pesquisa também revela que os estoques estão abaixo do que as empresas planejavam, mas a queda foi menos intensa e menos disseminada em janeiro do que nos meses anteriores. Além disso, a distância entre o nível de estoque desejado e o estoque efetivo diminui.

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA