Momento Economia

Faça múltiplas apostas por apenas R$ 5 para a Mega-Sena de R$ 17 milhões

Publicados

em


source

Depois de acumular no último sábado (16), a Mega-Sena se aproxima de um novo sorteio, que será realizado nesta quarta-feira (20), às 20h (de Brasília). Agora, a expectativa é de que o prêmio principal pague R$ 17 milhões a um ou mais apostadores que acertarem as seis dezenas sorteadas no concurso 2336. A missão é dura, mas pode ficar um pouco mais fácil. Veja como!

Mega-Sena
iG São Paulo

Para ganhar o prêmio principal da Mega-Sena, é preciso acertar os seis números sorteados no concurso

A chance de ganhar na Mega-Sena é de pouco mais de 50 milhões, probabilidade que diminui bastante quanto mais apostas forem feitas. O problema é que apostar muito também significa gastar bastante, cenário que nem todos podem se dar ao luxo. Por isso, o  Mega Loterias oferta em todos os sorteios do dia uma série de bolões.

A partir de R$ 5, você pode fazer múltiplas apostas com grande economia. Aumentando as chances de ser premiado e ficar milionário sem com que isso pese no seu bolso. Só para se ter uma ideia, esta opção barata para a Mega-Sena de R$ 17 milhões ( Bolão YYAB-FS ) te dá 12 vezes mais chances de vencer.

Leia Também:  Estudo revela tamanho da desigualdade de gênero no mercado de trabalho

E se engana quem acha que para concorrer com este jogo é necessário comprar um bolão com muitas e muitas cotas. São apenas 20 neste jogo baratíssimo, trazendo a possibilidade de um retorno incrivelmente alto ao apostador.

Você viu?

Para todos os tipos e gostos

Cada apostador tem a sua forma de jogar e para atender a todos o Mega Loterias cria diariamente bolões diferentes. Aqui você encontra opções de R$ 5 a R$ 100, além de uma série de jogos de cota única para quem quer apostar bastante de forma prática. Ao lado de cada oferta, apresentamos o número de cotas e o quanto as suas chances aumentam com aquele jogo.

Ainda destrinchamos o bolão, explicando para o apostador exatamente o que ele está adquirindo e os conceitos que nossos especialistas utilizaram na montagem dos jogos. Assim, você fica tranquilo com a certeza de que comprou uma aposta que realmente tem a sua cara.

Sem tempo? Não tem problema!

O Mega Loterias foi criado para te atender até quando ninguém mais atende. Só aqui você aposta na sua loteria preferida até o último minuto antes do sorteio, literalmente! Se a rotina está apertada e arrumar tempo para jogar é um problema, não esquente. Nossos bolões são vendidos até a hora do concurso para garantir que você vai apostar nos milhões que podem mudar a sua vida.

Leia Também:  Banco do Brasil oferece prova de vida do INSS por aplicativo

Como jogar na Mega-Sena

Para jogar na Mega-Sena é muito fácil. Basta o apostador escolher de 6 a 15 dezenas de 60 disponíveis e finalizar seu jogo. Quanto maior o número de dezenas apostadas, maiores as chances de ser premiado. Em compensação, mais caro fica o valor da aposta. Existem três faixas de premiação: Quadra (quatro acertos), Quina (cinco acertos) e Sena (seis acertos), faixa do prêmio máximo.

Com o Monte Seu Jogo do site você joga a quantidade e as dezenas que quer ou deixa o próprio sistema escolher de forma aleatória com a Surpresinha. Com ela, você escolhe a quantidade de dezenas que quer no volante e o sistema preenche automaticamente a sua aposta. Caso não goste da sequência criada, basta pedir para que uma nova seja feita. Depois, é só finalizar o seu jogo e aguardar o resultado.

Propaganda

Momento Economia

IR 2021: auxílio emergencial precisa ser devolvido? Entenda e saiba declarar

Publicados

em


source
Auxílio emergencial precisa ser devolvido para quem recebeu mais de R$ 22.847,76 em 2020
Fenae

Auxílio emergencial precisa ser devolvido para quem recebeu mais de R$ 22.847,76 em 2020

Pago a mais de 65 milhões de brasileiros em 2020 para amenizar os impactos da pandemia, o auxílio emergencial , para alguns, virou uma espécie de “empréstimo” do governo, porque precisará ser devolvido na declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) 2021 .

A maioria dos beneficiários do auxílio emergencial não terá de devolver o dinheiro. Porém, aqueles que tiveram outros rendimentos (além do auxílio) acima de R$ 22.847,76 no ano passado precisarão devolver o valor recebido ao governo.

O programa para declaração do IR 2021 já está disponível para download , e a prestação de contas deve ser feita até 30 de abril.

Como incluir o auxílio na declaração do IR?

O auxílio emergencial deverá ser descrito na ficha de Rendimentos Tributáveis Recebidos de Pessoa Jurídica. Para isso, é preciso baixar o informe de rendimentos referente ao auxílio , que pode ser obtido aqui, na plataforma digital do governo .

Leia Também:  Poupança tem maior retirada líquida em fevereiro em cinco anos

A fonte pagadora do auxílio emergencial é o Ministério da Cidadania , cujo CNPJ é 05.526.783/0003-27. Para devolver o dinheiro, o próprio sistema da Receita gera uma guia para a devolução, o Documento de Arrecadação de Receitas Federais (DARF). Outra opção é entrar no site do Ministério da Cidadania e gerar um Guia de Recolhimento da União (GRU) no valor do auxílio.

Você viu?

O auxílio terá de ser devolvido para quem recebeu mais de  R$ 22.847,76 em rendimentos tributáveis durante 2020. São considerados rendimentos tributáveis as fontes de renda sujeitas à incidência de Imposto de Renda, como salários, aluguel e bolsas de estudo. Para o governo, quem ultrapassou esse teto não precisaria do auxílio, então terá de devolver por ter recebido “sem necessidade”. O Fisco espera cerca de 3 milhões de devoluções do auxílio.

Dependente que recebeu auxílio também precisa devolver?

Sim. Qualquer pessoa da declaração que tiver recebido acima do limite de R$ 22.847,76 em rendimentos tributáveis terá de devolver. Todos os que estejam na prestação de contas, incluindo titular e dependentes, terão de devolver o benefício recebido em 2020.

Leia Também:  Pandemia aumenta prazo de garantia de produtos e serviços no Rio; entenda

Quando um titular inclui um dependente em sua declaração, todos os rendimentos e despesas são somados. O mesmo ocorre em declarações conjuntas, já quem um cônjuge vira declarante e outro dependente.

Se um dependente não tiver ultrapassado o limite de rendimentos tributáveis sozinho, não será obrigado a devolver o dinheiro do auxílio, desde que faça uma declaração individual do Imposto de Renda .

Já devolvi o auxílio em 2020. Preciso declarar mesmo assim no IR?

Não. Se o auxílio foi devolvido no próprio ano de exercício, não conta como um rendimento, então não faz sentido declará-lo. Agora, quem devolveu o auxílio recebido indevidamente apenas em 2021 terá de declarar. No entanto, como o dinheiro já foi devolvido, não precisará ser pago novamente, apenas declarado.

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA