Momento Economia

Ministro das Comunicações apela ao Congresso para privatizar os Correios

Publicados

em


source
Ministro das Comunicações, Fábio Faria, apela ao Congresso para privatizar os Correios
Reprodução/Twitter

Ministro das Comunicações, Fábio Faria, apela ao Congresso para privatizar os Correios

Em pronunciamento nacional em rádio e TV, o ministro das Comunicações, Fábio Faria, defendeu a privatização dos Correios considerando-a fundamental para fortalecer a empresa “que presta serviços importantes por todo o país”.

O ministro ressaltou que com a retomada das atividades do Congresso nesta semana, a privatização entra em pauta e pediu o apoio de deputados e senadores para que deem atenção ao tema, considerado prioridade para o governo Jair Bolsonaro.

Segundo ele, o primeiro ponto do projeto de privatização trata da universalização dos serviços postais, obedecendo ao comando constitucional de que todo brasileiro deve ter acesso aos serviços.

“Esse é um compromisso do Presidente Bolsonaro”, diz, acrescentando que a autorização para a privatização, que será votada na Câmara, é resultado de um longo trabalho.

Primeiro, segundo ele, consultorias apoiaram o BNDES num estudo detalhado sobre o que precisa ser preservado e melhorado na empresa e nos serviços. Depois, na Câmara, o projeto de lei dos Correios foi aprimorado, estabelecendo limites de preço e uma tarifa social, que garantirá os serviços mesmo para pessoas que não podem pagar por eles.

Leia Também:  Dívidas no cheque especial e no cartão de crédito podem aumentar com nova Selic

O ministro afirmou ainda que a proposta também teve cuidado com a transição da empresa para a nova gestão, prevendo um período de estabilidade para todos os funcionários.

Você viu?

Fábio Faria ressaltou que a corrupção prejudicou a empresa, transformando os Correios em destaque não pelas entregas de qualidade.

“Quem não se lembra dos escândalos do Mensalão e do Postalis, que causaram bilhões em prejuízos para os brasileiros”, afirmou, destacando o lucro de R$ 1,5 bilhão em 2020, o que foi atribuído ao trabalho de melhorias na gestão, transparência e regras mais rígidas de combate à corrupção.

O ministro disse também que mesmo com muito trabalho e seriedade, o faturamento é insuficiente frente ao que precisa ser investido todos os anos. Segundo ele, são necessários R$ 2,5 bilhões por ano em investimentos para que os Correios permaneçam competitivos e possam disputar mercado com outras empresas de logística e entregas que já operam no país.

Leia Também:  Petrobras para usina com risco de "falha catastrófica" e ignora pressão do ONS

Com a privatização, disse o ministro, os Correios vão conseguir crescer e competir, gerar mais empregos, desenvolver novas tecnologias, ganhar mais eficiência, agilidade e pontualidade.

“Somente assim os Correios poderão manter a universalização dos serviços postais, que significa estar presente em todos os recantos do país, de Norte a Sul, de Leste a Oeste, servindo a todos os brasileiros, como prevê a Constituição.”

Propaganda

Momento Economia

Caixa paga hoje auxílio emergencial a nascidos em junho

Publicados

em


Trabalhadores informais nascidos em junho recebem hoje (26) a sexta parcela da nova rodada do auxílio emergencial. O benefício terá parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo da família.

O pagamento também será feito a inscritos no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) nascidos no mesmo mês. O dinheiro será depositado nas contas poupança digitais e poderá ser movimentado pelo aplicativo Caixa Tem. Somente de duas a três semanas após o depósito, o dinheiro poderá ser sacado em espécie ou transferido para uma conta corrente.

As datas da prorrogação do benefício foram anunciadas em agosto. Ao todo 45,6 milhões de brasileiros serão beneficiados pela nova rodada do auxílio emergencial. O auxílio será pago apenas a quem recebia o benefício em dezembro de 2020. Também é necessário cumprir outros requisitos para ter direito à nova rodada.

Calendário de pagamento da sexta parcela do auxílio emergencial Calendário de pagamento da sexta parcela do auxílio emergencial

Calendário de pagamento da sexta parcela do auxílio emergencial – Caixa/Divulgação

Para os beneficiários do Bolsa Família, o pagamento ocorre de forma distinta. Os inscritos podem sacar diretamente o dinheiro nos dez últimos dias úteis de cada mês, com base no dígito final do NIS.

Leia Também:  Bolsonaro: "Se eu usasse o Auxílio Brasil para ganhar a eleição, pagaria R$ 600"

O pagamento da sexta parcela aos inscritos no Bolsa Família começou no último dia 17 e segue até o dia 30. Amanhã (27), o pagamento continua para os beneficiários com NIS de final 7. O auxílio emergencial somente será depositado quando o valor for superior ao benefício do programa social.

Calendário de pagamento da sexta parcela do auxílio emergencial para beneficiários do Bolsa Família Calendário de pagamento da sexta parcela do auxílio emergencial para beneficiários do Bolsa Família

Calendário de pagamento da sexta parcela do auxílio emergencial para beneficiários do Bolsa Família – Divulgação/Caixa

Em todos os casos, o auxílio será pago apenas a quem recebia o benefício em dezembro de 2020. Também é necessário cumprir outros requisitos para ter direito à nova rodada.

O programa se encerraria em julho, mas foi prorrogado até outubro, com os mesmos valores para as parcelas.

A Agência Brasil elaborou um guia de perguntas e respostas sobre o auxílio emergencial. Entre as dúvidas que o beneficiário pode tirar estão os critérios para receber o benefício, a regularização do CPF e os critérios de desempate dentro da mesma família para ter acesso ao auxílio.

Edição: Lílian Beraldo

Leia Também:  Auxílio emergencial: veja quem recebe o benefício nesta sexta-feira

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA