Momento Economia

Ministro: privatização pode aumentar recursos para infraestrutura

Publicados

em

O ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu hoje (19) a privatização como forma de aumentar os investimentos em infraestrutura. Segundo o ministro, “modelo antigo”, baseado em grandes empresas estatais “se esgotou”. 

“Só uma empresa, a Cedae [Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro], quando fizemos o marco do saneamento, mobilizou em um fim de semana, aqui em São Paulo, R$ 50 bilhões. Seis vezes e meia o orçamento do ministro [da Infraestrutura]”, disse, ao comparar o resultado do leilão realizado em abril e o orçamento do Ministério da Infraestrutura. Na ocasião, foram pagos R$ 22,69 bilhões em outorgas e estão previstos R$ 30 bilhões em investimentos em 12 anos. O ministro participou de um seminário promovido pela plataforma Arko Advice e Traders Club.

Ontem (18), o plenário do Tribunal de Contas da União (TCU) aprovou o modelo de privatização da Eletrobras, estatal considerada a maior empresa energética da América Latina.

IPI

Guedes afirmou ainda que a alta carga tributária tem provocado a redução da produção industrial do país nos últimos anos. “O IPI [Imposto sobre Produtos Industrializados] desindustrializou o Brasil”, enfatizou durante a palestra. Segundo o ministro, são os impostos que fazem com que o país tenha que importar produtos que poderiam ser produzidos nacionalmente. “O Brasil tem matéria-prima de toda espécie. Ou seja, tem a soja, mas, às vezes tem que trazer de fora o óleo de soja, Tem o minério de ferro, mas, às vezes, tem que trazer de fora o aço.”

Leia Também:  Receita paga hoje restituições do segundo lote do IR 2022

Guedes disse que o governo aproveitou o aumento de arrecadação para diminuir os valores cobrados com o imposto. “Pela primeira vez, em 40 anos, nós baixamos o IPI. Ninguém fez isso antes”, destacou. Em fevereiro, uma série de produtos teve as alíquotas do IPI reduzidas em 25%, percentual que foi ampliado para 35% a partir de maio. De acordo com o Ministério da Economia, com a desoneração, a União deixará de arrecadar R$ 15,2 bilhões em 2022, R$ 27,3 bilhões em 2023 e R$ 29,3 bilhões em 2024. 

Inflação

O ministro também comentou sobre a alta inflação que, segundo ele, é um fenômeno mundial. “A inflação que tem hoje é uma inflação mundial, porque os bancos centrais dormiram no volante. O nosso [Banco Central] já acordou, saiu correndo e tomou um café: está vivo”, disse, sobre o aumento da taxa básica de juros que o Banco Central tem feito desde o ano passado para conter o aumento generalizado de preços.

De acordo com Guedes, a inflação mundial é causada por uma desorganização da produção provocada pelas medidas restritivas para conter a pandemia de covid-19. “Como houve essa ruptura de cadeias produtivas, o mundo deu uma desorganizada geral. Houve um choque adverso de oferta. E ao mesmo tempo todos os governos lançaram esses programas sociais. Ou seja, a demanda aumentou forte, a oferta foi contida e a inflação global subiu.”

Leia Também:  Iniciativa Jovem inscreve empreendedores até 3 de julho

Edição: Maria Claudia

Propaganda

Momento Economia

IR: Receita paga 2º lote de restituição nesta quinta; saiba consultar

Publicados

em

Imposto de Renda 2022: Receita paga 2º lote de restituição hoje
Marcello Casal JrAgência Brasil – 21/03/2019

Imposto de Renda 2022: Receita paga 2º lote de restituição hoje

A Receita Federal paga nesta quinta-feira (30) o segundo lote de restituição do  Imposto de Renda de Pessoa Física 2022 (IRPF), além de restituições residuais de exercícios anteriores. Ao todo, RS 6,3 bilhões serão creditados a 4.250.448 contribuintes. 

Dentre os contemplados, estão contribuintes com prioridade legal, como idosos com mais de 60 anos, pessoas com alguma deficiência física, mental ou moléstia grave e trabalhadores cuja maior fonte de renda seja o magistério.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG 

Também vão receber a restituição agora 2.776.808 contribuintes não prioritários, que entregaram a declaração até o dia 19 de março.

De acordo com o governo, quem está no segundo lote terá o dinheiro corrigido em 1%. Os juros que serão aplicados nos outros lotes ainda não foram divulgados.

Leia Também:  Bolsonaro pedia para indicar diretores, diz ex-presidente da Petrobras

Como saber se foi contemplado? 

Para saber se a restituição foi disponibilizada, o interessado pode acessar a página da Receita Federal, clicar em “Meu Imposto de Renda” e, em seguida, em “Consultar a Restituição”. Na página, é possível conferir o extrato de processamento. Se identificar alguma pendência, o cidadão pode retificar o documento.

O pagamento é feito diretamente na conta bancária informada no IRPF. Caso o crédito não seja realizado, os valores ficam disponíveis para resgate por até um ano no Banco do Brasil. 

Para fazer a retirada no banco, é necessário fazer um agendamento pelo Portal BB; ou pela Central de Relacionamento, por meio dos telefones 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos).

Veja o calendário de restituições:

  • 1º lote: 31/05
  • 2º lote: 30/06
  • 3º lote: 29/07
  • 4º lote: 31/08
  • 5º lote: 30/09
Leia Também:  Iniciativa Jovem inscreve empreendedores até 3 de julho


Fonte: IG ECONOMIA

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI