Momento Economia

“Não vamos interferir no mercado”, diz Bolsonaro sobre preço de alimentos

Publicados

em


source
Jair Bolsonaro
Marcos Corrêa/PR – 1.9.20

Jair Bolsonaro

Horas depois de um órgão do Ministério da Justiça notificar empresas de produção e distribuição de alimentos cobrando explicações sobre o elevado aumento de preços de itens que compõem a cesta básica do brasileiro, o presidente Jair Bolsonaro  (sem partido) afirmou que o governo não vai interferir no mercado “de jeito nenhum”.

Ele disse ter conversado com “autoridades dos supermercados”, que estariam “se empenhando” para reduzir o valor dos alimentos, e creditou o aumento ao  auxílio emergencial  e ao crescimento de exportações em razão do câmbio do dólar.

Bolsonaro falava com apoiadores na chegada ao Palácio da Alvorada quando um deles lhe agradeceu pelo auxílio emergencial. O presidente então anunciou:

“Conversei com duas autoridades dos supermercados, tá? Na ponta da linha, o preço chega pra eles, e eles estão se empenhando para reduzir o preço da cesta básica, que dado ao auxílio emergencial, houve um pequeno aumento no consumo. Houve mais exportação por causa do dólar também, sabemos disso aí”.

Leia Também:  Expectativa é de que São Paulo avance para fase verde em outubro, diz Covas

E acrescentou: “Os rizicultores, os plantadores de arroz, estavam com prejuízo há mais de dez anos, mas está sendo normalizado isso aí. Não vamos interferir no mercado de jeito nenhum, não existe canetaço para resolver o problema da economia”.

Ao longo do dia, ele se reuniu com os ministros da Economia, Paulo Guedes, e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, e recebeu o presidente da Associação Brasileira de Supermercados (Abras), João Sanzovo Neto.

Esclarecimentos

A Abras, que publicou uma carta de alerta sobre os aumentos na última semana, foi uma das notificadas pela Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), órgão do Ministério da Justiça, para explicar o aumento no valor de itens como arroz, feijão, leite e óleo de soja.

Ao todo, a Senacom pediu esclarecimentos a dez empresas e associações do ramo de produção de alimentos e de 21 redes de distribuição. O prazo para responder a notificação é de dez dias.

Na saída da reunião com o presidente, no Palácio do Planalto, Sanzovo Neto disse que os empresários não serão “vilões de algo pelo qual nao “são responsaveis”. Nos últimos dias, Bolsonaro vem fazendo apelos aos supermercados pedindo a redução da margem de lucro em produtos da cesta básica.

Leia Também:  Caixa inicia pagamento do Auxílio Emergencial Extensão

O dirigente da associação afirmou que a margem de lucro de produtos básicos, como o arroz, é muito baixa, devido à concorrência de mercado, e que, atualmente, os donos de supermercado estão vendendo abaixo do que custaria para repor o produto, uma vez que os empresários trabalham com estoques e custo médio.

Ainda na conversa com simpatizantes, Bolsonaro afirmou: “Quando lá atrás me criticavam, eu falava o quê? Vírus e emprego. O pessoal falou: fique em casa e a economia vem depois. Apesar disso, eu perdoo quem falava isso aí. Até muitos políticos sabiam que eu tava certo, mas por vergonha… muitos políticos queriam estar na crista da onda, cuidando da vida, o malvadão era eu. Agora eu perdoo, tá certo? A gente estava no caminho certo e estamos nos empenhando para a economia pegar”.

Propaganda

Momento Economia

Magazine Luiza anuncia programa de trainee exclusivo para candidatos negros

Publicados

em


source

Brasil Econômico

magalu
Divulgação

Magazine Luiza anunciou programa de trainee exclusivo para candidatos negros em 2021

Em um ano marcado, além da pandemia da Covid-19, por movimentos e atos antirracistas por todo o mundo , o Magazine Luiza anunciou e abriu inscrições para seu programa de trainees de 2021, que será exclusivo para candidatos negros.

Segundo o Magazine Luiza , o objetivo do novo programa de trainee para negros é “trazer mais diversidade racial para os cargos de liderança da companhia, recrutando universitários e recém-formados de todo Brasil, no início da vida profissional”.

Hoje, a companhia liderada pela  mulher mais rica do Brasil, Luiza Trajano , com fortuna estimada em R$ 24 bilhões, tem 53% de pretos ou pardos em seu quadro de funcionários, mas apenas 16% em cargos de liderança. “O alerta despertado por essa baixa participação fez com que o Magalu decidisse atuar, oferecendo oportunidades para quem ainda está começando a carreira”, justificou a gigante do e-commerce.

Leia Também:  Instituto Êxito e Unesco capacitam jovens de escolas públicas

“Queremos desenvolver talentos negros como nossas futuras lideranças e ajudar a ampliar a voz da negritude no processo de digitalização no Brasil”, companhia o Magazine Luiza em postagem nas redes sociais.

A empresa também exalta as parcerias que levaram ao programa de trainee exclusivo para negros : “Parceiros ajudaram a elaborar o programa, a campanha e seleção: Indique Uma Preta, Goldenberg, Instituto Identidades do Brasil (ID_BR), Faculdade Zumbi dos Palmares e Comitê de Igualdade Racial do Grupo Mulheres do Brasil, todos dedicados à inclusão e combate ao racismo”, exalta o Magalu.

Além de se alinhar a um movimento global de inclusão de negros no mercado de trabalho, a companhia também pode esperar ganhos reais com a maior diversidade. Segundo o estudo “A diversidade como alavanca de performance”, publicado pela consultoria norte-americana McKinsey, as empresas com mais diversidade étnica têm 33% mais chance de ter lucros acima da média em relação as que têm pouca diversidade. O levantamento também cita a desigualdade de gênero , que aumenta em 21% a chance de lucro na mesma comparação com companhias menos diversas.

Leia Também:  Entidades elogiam decisão do Copom de manter a Selic

Com inscrições abertas , o programa de trainee 2021 do Magazine Luiza pode ser acessado pela plataforma 99 Jobs, que traz mais detalhes sobre as oportunidades.

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA