Momento Economia

No Brasil, 4 a cada 10 jovens perderam a renda na pandemia

Publicados

em


source
jovens
Fernando Frazão/Agência Brasil

No Brasil, 4 a cada 10 jovens perderam a renda na pandemia e 14% trabalha mais

Na atual crise da pandemia de Covid-19, 4 a cada 10 jovens brasileiros perderam sua renda ou a viram diminuir. Isso é o que mostra a pesquisa Juventudes e a Pandemia de Coronavírus, realizada pelo Conselho Nacional da Juventude (CONJUVE) com 33.688 jovens de 15 a 29 anos de todo o Brasil. 

O estudo foi feito em parceria com as organizações: Fundação Roberto Marinho, Rede Conhecimento Social, Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco) , Em Movimento, Visão Mundial, Mapa Educação e Porvir. 

Ainda no campo do emprego e da renda, 14% dos jovens declararam estar trabalhando com carga horária maior.  Outros 27% pararam de trabalhar, sendo 7% por terem sido demitidos. Dentro da porcentagem de demitidos, 1% teve como motivação o fechamento da empresa em que trabalhavam.

Leia Também:  INSS informa que 62,6% peritos compareceram ao trabalho hoje

Quando o assunto é a renda familiar, o cenário é de que  metade dos jovens tiveram perda ou diminuição da renda em toda a família.

Além de emprego, economia e renda, o questionário de 48 perguntas foi dividido em outros blocos temáticos: perfil socioeconômico, informação, hábitos, educação e aprendizagem, saúde e bem-estar, contexto e expectativas.

Sobre ações que consideram muito importantes para a retomada, 96% dos jovens acham que o principal é a descoberta da vacina para o novo coronavírus (Sars-Cov-2) e 85% apontam a acesso a testes como primordial.

Também 85% dos jovens consideram a volta ao convívio familiar e com os amigos imprescindível. A volta ao ensino presencial foi tido como importante por 88% dos pesquisados, enquanto 77% indicam que a volta ao trabalho e a perspectiva de voltar a ter a mesma renda (pessoal ou familiar) são também importantes.

Impactos no bem-estar

Dos jovens entrevistados, 70% relataram piora em seu estado emocional e 66% notaram isso em relação a seu condicionamento físico. Isso pode ter relação com o fato de que 73% relataram diminuição ou ausência de atividades de lazer e cultura, com 55% destacando efeitos inclusive na qualidade do sono.

Leia Também:  CMN amplia ajuda para combater efeitos da covid-19 na economia

Entre os sintomas, destacam-se ansiedade (62%) , tédio (57%), impaciência (54%), sobrecarga (52%), exaustão e impotência (ambas com 50%). Sobre outros sentimentos, 51% dos jovens se sentem tristes e 48% se declararam assustados e inseguros. 

Propaganda

Momento Economia

Auxílio emergencial: pagamentos da semana começam na 2ª; confira a programação

Publicados

em


source

Brasil Econômico

aplicativo auxílio emergencial
Agência Brasil

Confira a programação completa do auxílio emergencial nesta semana

A Caixa Econômica Federal voltará a realizar o depósito do  auxílio emergencial em contas digitais a partir da próxima segunda-feira (23), para os nascidos em outubro e novembro que fazem parte do Ciclo 2. Vale lembrar que os pagamentos são separados em duas etapas: depósitos e depois liberação de saques e transferências. Com a primeira parte se aproximando do fim, a segunda, já iniciada, também tem nova data nesta semana. Na terça (29), os nascidos em março poderão sacar os R$ 600.

Além dos pagamentos para integrantes do Ciclo 2 do auxílio emergencial , há ainda nesta semana o fim dos pagamentos da primeira  parcela de R$ 300 para os integrantes do Bolsa Família. Recebendo sempre nos últimos 15 dias úteis do mês, os integrantes do programa de transferência de renda não precisam esperar para sacar o dinheiro. Para fazer isso, basta usar o próprio cartão do Bolsa Família e ir até uma agência. Os pagamentos são divididos pelo último dígito do Número de Identificação Social (NIS) e, entre segunda (28) e quarta (30), beneficiários com NIS de final 8, 9 e 0, respectivamente, têm o auxílio liberado.

Portanto, nesta semana, os pagamentos do auxílio referentes ao Ciclo 2 e ao Bolsa Família vão de segunda a quarta-feira.

Pagamentos do Ciclo 2

Fazem parte do Ciclo 2 de pagamentos do auxílio emergencial três grupos: trabalhadores que fizeram o cadastro nas agências dos Correios entre 8 de junho e 2 de julho; trabalhadores que fizeram a contestação pelo site da Caixa ou App Caixa Auxílio Emergencial de 3 de julho a 16 de agosto e foram considerados elegíveis; e beneficiários que tenham recebido a primeira parcela em meses anteriores, mas que tiveram o benefício reavaliado em agosto. Nesta semana, quem recebe são os nascidos em agosto, na quarta, e os aniversariantes de setembro, na sexta-feira (25).

Leia Também:  INSS informa que 62,6% peritos compareceram ao trabalho hoje

A parcela do auxílio a ser recebida pelo beneficiário depende de quando o cadastro foi aprovado. Confira:

  • 1ª parcela: aqueles que se cadastraram com ajuda de funcionários dos Correios entre 8 de junho e 2 de julho;
  • 1ª parcela: aprovados depois de contestar o cadastro entre 3 de julho e 16 de agosto;
  • 2ª parcela: aqueles que tiveram cadastro aprovado em julho;
  • 2ª parcela: aprovado depois de contestar o cadastro entre 24 de abril e 19 de junho, que precisaram aguardar reanálise;
  • 3ª parcela: quem começou a receber entre o final de junho e o começo de julho;
  • 4ª parcela: quem começou a receber o dinheiro em maio; e
  • 5ª parcela: quem começou a receber em abril, mas ficou de fora do primeiro lote.

Para todos esses, o  calendário do auxílio é um só, dividido entre as datas de depósitos e as datas para saques e transferências, sendo separado apenas pelos meses de nascimento. Os depósitos vão de 28 de agosto, para os nascidos em janeiro, até 30 de setembro, para quem faz aniversário em dezembro. Os saques começaram em 19 de setembro e vão até 27 de outubro.

Confira os calendários de depósitos e saques para o Ciclo 2:

Depósitos

  • 28 de agosto – nascidos em janeiro;
  • 2 de setembro – nascidos em fevereiro;
  • 4 de setembro – nascidos em março;
  • 9 de setembro – nascidos em abril;
  • 11 de setembro – nascidos em maio;
  • 16 de setembro – nascidos em junho;
  • 18 de setembro – nascidos em julho;
  • 23 de setembro – nascidos em agosto;
  • 25 de setembro – nascidos em setembro;
  • 28 de setembro – nascidos em outubro e novembro; e
  • 30 de setembro – nascidos em dezembro.

Saques e transferências

  • 19 de setembro – nascidos em janeiro;
  • 22 de setembro – nascidos em fevereiro;
  • 29 de setembro – nascidos em março;
  • 1º de outubro – nascidos em abril;
  • 3 de outubro – nascidos em maio;
  • 6 de outubro – nascidos em junho;
  • 8 de outubro – nascidos em julho;
  • 13 de outubro – nascidos em agosto;
  • 15 de outubro – nascidos em setembro;
  • 20 de outubro – nascidos em outubro;
  • 22 de outubro – nascidos em novembro; e
  • 27 de outubro – nascidos em dezembro.
Leia Também:  Petrobras inicia venda de dois campos de petróleo de águas profundas

Pagamentos do auxílio para integrantes do Bolsa Família

Primeiros a terem direito às novas parcelas de R$ 300 do auxílio após a criação das novas regras , que cortaram o valor do benefício pela metade, os beneficiários do Bolsa Família só recebem o auxílio se ele for mais vantajoso que o valor recebido normalmente pelo programa de transferência de renda criado no governo petista.

Quem recebia até março R$ 400 de Bolsa Família, por exemplo, passou a receber R$ 600, porque a parcela do auxílio era maior. Agora, quem se enquadrar nessa exemplo voltará a sacar R$ 400, abrindo mão dos R$ 300, porque o benefício social antigo, do próprio Bolsa Família, é superior ao auxílio.

O calendário do auxílio neste mês vai se estender até 30 de setembro, com um grupo por dia, até que o beneficio seja pago aos que têm NIS de final 0.

O dinheiro poderá ser sacado em caixas eletrônicos, lotéricas ou correspondente Caixa Aqui, com o cartão original do Bolsa Família. Segundo a Caixa, serão pagos R$ 4,3 bilhões de auxílio emergencial para mais de 16,3 milhões de pessoas (ou 12,6 milhões de famílias).

Quem está inscrito no programa social receberá um novo pagamento conforme o cronograma abaixo:

  • 17 de setembro – NIS de final 1;
  • 18 de setembro – NIS de final 2;
  • 21 de setembro – NIS de final 3;
  • 22 de setembro – NIS de final 4;
  • 23 de setembro – NIS de final 5;
  • 24 de setembro – NIS de final 6;
  • 25 de setembro – NIS de final 7;
  • 28 de setembro – NIS de final 8;
  • 29 de setembro – NIS de final 9; e
  • 30 de setembro – NIS de final 0.

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA