Momento Economia

O Boeing 737 MAX é seguro para voar e pode voltar em novembro, diz EASA

Publicados

em


source

Contato Radar

undefined
Lucas

O Boeing 737 MAX é seguro para voar e pode voltar em novembro, diz EASA

O Boeing 737 MAX pode finalmente estar nos últimos capítulos da sua novela de recertificação. Isso porque Patrick Ky, diretor da EASA, autoridade aeronáutica europeia, declarou hoje (16) que voar no Boeing 737 MAX é seguro.

Em entrevista, Patrick afirmou que pelas análises feitas pela agência, o modelo mostra que é seguro, e o nível de segurança é aceitável. De acordo com o executivo, ainda estão em discussão com a fabricante americana Boeing, para a instalação de um terceiro sensor, para “alcançar níveis de segurança ainda mais elevados”.

Entretanto, isso não quer dizer ainda que o jato está recertificado para voltar aos céus. No Brasil, a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), ainda não realizou o voo de análise em parceria com demais autoridades aeronáuticas. Conforme noticiado pelo Contato Radar em setembro (clique aqui para saber mais) .

A EASA ainda estará preparando os documentos finais para poder finalmente liberar o modelo. Para Patrick, os últimos passos deverão ser dados ainda em novembro.

Leia Também:  Ainda existem Embraer 120 Brasília operando comercialmente no Brasil?

O post O Boeing 737 MAX é seguro para voar e pode voltar em novembro, diz EASA apareceu primeiro em Contato Radar – Notícias de aviação .

Propaganda

Momento Economia

Ciclo 3: Caixa paga auxílio emergencial para nascidos em outubro

Publicados

em


A Caixa Econômica Federal paga hoje (28) o auxílio emergencial para 3,6 milhões de brasileiros nascidos em outubro. Serão liberados R$ 1,6 bilhão para beneficiários que não fazem parte do Bolsa Família, no ciclo 3 de pagamentos do programa.

Do total, 1,3 milhão receberão R$ 800 milhões referentes a parcela do auxílio emergencial regular, no valor de R$ 600 (R$ 1,2 mil para mães chefes de família). É o caso de trabalhadores que fizeram o cadastro nas agências dos Correios entre 2 de junho e 8 de julho e trabalhadores que fizeram a contestação pelo site da Caixa ou aplicativo do Auxílio Emergencial de 3 de julho a 16 de agosto e foram considerados elegíveis para receber os recursos.

Os demais, 2,3 milhões beneficiários serão contemplados hoje com a primeira parcela do auxílio emergencial extensão de R$ 300 (R$ 600 para mães chefes de família), num total de R$ 800 milhões.

Os recursos estarão disponíveis na poupança social digital e poderão ser movimentados pelo aplicativo Caixa Tem. Com ele é possível fazer compras na internet e nas maquininhas em diversos estabelecimentos comerciais, por meio do cartão de débito virtual e QR Code. O beneficiário também pode pagar boletos e contas, como água e telefone, pelo próprio aplicativo ou nas casas lotéricas.

Leia Também:  Buscando recolocação? Iniciativa de pai e filho no LinkedIn pode ajudar idosos

O calendário de pagamentos do auxílio emergencial é organizado em ciclos de crédito em conta poupança social digital e de saque em espécie. Os beneficiários recebem a parcela a que têm direito no período, de acordo com o mês de nascimento.

Saques e transferências para quem recebe o crédito nesta quarta-feira serão liberados em 1º de dezembro. A partir dessa data, o beneficiário poderá retirar o auxílio emergencial no caixa eletrônico, nas agências da Caixa ou lotéricas ou usar o aplicativo Caixa Tem para transferir o dinheiro da poupança digital para contas em outros bancos, sem o pagamento de tarifas.

Beneficiários do Bolsa Família

Já os beneficiários do Bolsa Família recebem o auxílio de acordo com o calendário e critérios de pagamento do programa.

Dessa forma, a Caixa faz hoje, o pagamento de R$ 419,8 milhões referentes à segunda parcela do auxílio emergencial extensão para 1,6 milhão de beneficiários do Bolsa Família com final de NIS número 8. Ao todo, mais de 16 milhões de pessoas cadastradas no programa foram consideradas elegíveis para a segunda parcela do auxílio extensão e receberão, no total, R$ 4,2 bilhões durante o mês de outubro.

Leia Também:  Cliente proíbe entrega do iFood por racismo: "Não vou permitir esse macaco"

O auxílio emergencial criado em abril pelo governo federal, pago em cinco parcelas de R$ 600 ou R$ 1,2 mil para mães solteiras, foi estendido até 31 de dezembro, por meio da Medida Provisória (MP) 1000. O auxílio emergencial extensão será pago em até quatro parcelas de R$ 300 cada e, no caso das mães chefes de família monoparental, o valor é de R$ 600.

De acordo com a Caixa, não há necessidade de novo requerimento para receber a extensão do auxílio. Somente aqueles que já foram beneficiados e se enquadram nos novos requisitos estabelecidos na MP, terão direito a continuar recebendo o benefício.

No caso dos beneficiários do Bolsa Família, eles recebem o valor do programa complementado pela extensão do auxílio emergencial em até R$ 300 ou R$ 600 para mães solteiras. Se o valor do Bolsa Família for igual ou maior que R$ 300 ou R$ 600 o beneficiário receberá o valor do Bolsa Família, sempre privilegiando o benefício de maior valor.

Edição: Valéria Aguiar

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA